Brisa (empresa)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brisa
Brisa - Auto-estradas de Portugal, S.A.
Cotação Euronext: BRI
Indústria Transporte
Fundação 1972
Sede São Domingos de Rana,  Portugal
Locais Portugal, Estados Unidos, República Checa, Holanda, Índia
Pessoas-chave Vasco Maria Guimarães José de Mello(presidente do conselho de administração)
Empregados 2 418 (2011)[1]
Produtos Administração e manutenção de rodovias, aeroportos, ferrovias, pedágios
Lucro Baixa EUR 27.5 milhões (2013)
Faturamento Baixa EUR 427.5 milhões (2013)[2]
Página oficial www.brisa.pt

Brisa é uma operadora de infra-estruturas de transporte em Portugal. Fundada em 1972, gere seis concessões rodoviárias (Brisa; Brisal; Douro Litoral; Atlântico, Baixo Tejo e Litoral Oeste), que totalizam mais de 1 500 quilómetros, ligando norte, sul, litoral e interior do país.[3]

Está entre as principais empresas portuguesas cotadas na bolsa. A Brisa integra o PSI-20, principal índice bolsista português.

As suas competências principais são o financiamento, a construção e a operação de infra-estruturas de transporte, às quais acrescem as competências desenvolvidas no domínio dos serviços rodoviários.

O grupo José de Mello Investimentos detém 30,45% do capital social, AEIF Apollo S.à.r.l. tem 19.09%, Tagus Holdings S.à r.l.(é uma sociedade domiciliada no Luxemburgo e detida a 55% pela José de Mello Investimentos e a 45% pela Arcus European Infrastructure Fund (AEIF Apollo)[4] ) tem 35,27% e Norges Bank Investment Management tem uma percentagem de acções detida de 2,16% do capital social.[5]

O grupo espanhol Abertis, vendeu em agosto de 2012[6] a sua posição na concessionária de auto-estradas portuguesa, por 312 milhões de euros, no quadro da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada, através da Tagus.[7]

Brisa detém 60% do capital social da Via Verde.[8]

Operações[editar | editar código-fonte]

  • Nos Estados Unidos, participa em 100% do capital da concessão Northwest Parkway;
  • Na República Checa participa ainda na KTS e
  • Na Holanda participa em 30% na Movenience B.V., que operam na área da cobrança electrónica de portagens.
  • Na Índia participa em 40% da Feedback Brisa Highways.[9]

Antigas operações[editar | editar código-fonte]

  • No Brasil, detinha 18% do capital da CCR, considerada a maior operadora de auto-estradas da América Latina, porém em junho de 2010 a Brisa vendeu a sua participação na empresa por 1.300 mil milhões de euros e com isso ela encerrou suas operações no Brasil e América Latina.[10] [11]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.brisa.pt/ResourcesUser/Investidores/Apresentacoes/BRISAP2011PT.pdf
  2. http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/brisa_concessao_rodoviaria_lucra_275_milhoes_em_2013.html
  3. A Empresa - Brisa
  4. Tagus Holdings S.à r.l. 16 de Julho de 2012
  5. BRISA INFORMA SOBRE COMUNICADO DO NORGES BANK30 de Julho de 2012
  6. http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/abertis_vende_brisa_na_opa_e_encaixa_312_milhotildees_de_euros_act.html
  7. BRISA INFORMA SOBRE COMUNICADO DA ABERTIS17 de Agosto 2012
  8. Sol: Via Verde ganhou 700 mil novos clientes com o fim das SCUT9 de Março 2012
  9. Índia escolhe Via Verde para arrancar com portagens eletrónicas Dinheiro Vivo (05 de Março de 2013). Página visitada em 06 de Março de 2013.
  10. http://expresso.sapo.pt/brisa-encaixa-mais-8364100-milhoes-na-venda-da-ccr=f621336
  11. http://www.ionline.pt/artigos/65926-brisa-vende-ccr-e-sai-do-brasil

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.