Briseis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Briseis (em grego Βρισηίς), também conhecida como Briseide ou Briseida, foi, na mitologia grega, uma troiana, viúva, da cidade de Lirnesso. Foi sequestrada durante a Guerra de Troia por Aquiles, depois que este matou seus três irmãos e seu marido, o rei Mines. Depois que um oráculo forçou o líder dos gregos, Agamemnon, a abandonar Criseis, uma mulher que havia capturado, o rei ordenou que os seus arautos Taltíbio e Euríbate buscassem-lhe Briseis como compensação. Aquiles sentiu-se ofendido por esta desapropriação, e retirou-se da luta. Apesar das promessas grandiosas de tesouro e mulheres feitas por Agamemnon, não voltou às batalhas até a morte de Pátroclo.


A retirada de Aquiles para sua tenda é o primeiro evento da Ilíada, de Homero. Com Aquiles afastado do conflito, os troianos experimentaram um período de sucesso. Depois que voltou à luta, Agamemnon restituiu Briseis a ele.

O nome verdadeiro de Briseis era Hipodâmia; Briseis na realidade é um patronímico, e quer dizer: "filha de Briseu".

Na Ilíada, Briseis é uma escrava de Aquiles, dada a ele pelo exército grego como um prêmio. Ele também a ama, comparando o seu relacionamento com o de marido e mulher (ele frequentemente se refere a ela como sua noiva e esposa):

"São os Atreus, entre os mortais, os únicos que amam suas mulheres? Acho que não. Qualquer sujeito sadio e decente ama a sua e cuida dela, como em meu coração amei Briseis, embora a tenha conquistado pela lança.[1]

Aquiles se irrita profundamente com Agamemnon, furioso com a ideia de que ele se deitou com ela. Quando a disputa se resolve, e Aquiles retorna à luta, Agamemnon jura a Aquiles que ele e Briseis jamais dividiram uma cama.[2]

Nos romances medievais, Briseis se torna Briseida, e é a filha de Calcas. Ela amou e foi amada por Tróilo, e depois por Diomedes. Posteriormente foi confundida com Criseis, e é sob diferentes variações deste nome que a personagem acaba se desenvolvendo, transformando-se depois na Créssida de Shakespeare.

Referências literárias a Briseis[editar | editar código-fonte]

No livro O Incêndio de Troia, de Marion Zimmer Bradley, Briseis se apaixona por Aquiles e decide abandonar Troia para ficar com ele.

O romance Filha de Troia, de Sarah B. Franklin, foi escrito pelo ponto de vista de Briseis.

Referências

  1. Iliad 9.416-20
  2. Iliad 9.334-343, 19.261-263


Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Briseis
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.