Bronquiolite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Patologia[editar | editar código-fonte]

A bronquiolite é a afecção respiratória aguda mais frequente e a principal causa de hospitalização nas crianças nos primeiros dois anos de vida. Ocorre quando as vias aéreas mais estreitas dos pulmões, chamados bronquíolos, ficam inflamadas e acumulam muco.

Causas[editar | editar código-fonte]

Estima-se que 2/3 dos bebês desenvolvam bronquiolite no primeiro ano de vida porque as suas vias aéreas são menores e os pulmões e sistema imunitário ainda não estão completamente desenvolvidos.

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Em geral, são semelhantes aos sintomas de uma congestão persistente: tosse coriza, e eventualmente febre e, também, aos sintomas semelhantes aos da asma (sibilos). A criança tem dificuldades em respirar porque a quantidade de ar que entra nos pulmões diminui devido à presença de secreções.

Sazonalidade[editar | editar código-fonte]

A esmagadora maioria dos casos ocorre entre Novembro e Abril (no hemisfério norte) e o principal agente é o Vírus RSV (respiratory syncytial vírus), responsável por metade dos casos.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Como a bronquiolite é uma afecção benigna com melhora espontânea após alguns dias, os maiores perigos para a saúde do bebé estão relacionadas com a ventilação deficiente, quer em termos da Hipóxia quer do risco de infecção respiratória. Para evitar estes problemas, as opções são a aspiração de secreções através de uma colocação de sonda até à traqueia/bronquios principais, ou a Cinesiterapia/Fisioterapia Respiratória que utiliza técnicas não invasivas para promover a eliminação das secreções bronquicas com técnicas de potenciam as respostas fisiológicas normais. Dentro das técnicas de fisioterapia, as desenvolvidas na escola francófona são claramente mais eficientes que as da escola anglo-saxonica. [1] [2] [3]

Medicação[editar | editar código-fonte]

Uma vez que o principal agente é de origem Viral, numa primeira fase é desaconselhado o uso de antibióticos, a menos que o médico suspeite de infecção bacteriana simultânea (o que é razoavelmente comum, caso a Fisioterapia não seja feita de forma eficiente).

References[editar | editar código-fonte]

  1. Crespo S, Lourenço V. Fisioterapia Respiratória no tratamento da bronquiolite. ESSFISIONLINE 2007; 3:31-47.
  2. Diagnosis and Management of Bronchiolitis. Clinical Practice Guideline. Subcommittee on diagnosis and management of bronchiolitis. Pediatrics 2006; 118: 1774-1793.
  3. Lanza F, Gazzotti MR, Luque A, Cadrobbi C, Faria R, Solé D. Fisioterapia Respiratória em Lactentes com bronquilite: Realizar ou não? O mundo da saúde 2008; 32 (2): 183-188.


Ícone de esboço Este artigo sobre Patologia (doença) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.