Broquéis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broquéis
Autor (es) João da Cruz e Sousa
Idioma Português
País Brasil Brasil
Género Poesia
Lançamento 1893
Cronologia
Último
Último
(nenhum)
Missal (1893)
Próximo
Próximo

Broquéis é o livro de estreia do poeta simbolista brasileiro João da Cruz e Sousa, publicado originalmente em 1893.

A obra é composta por 54 poemas, sendo marcada pela influência de Baudelaire, que traz o mal como algo belo.

Neste livro, Cruz e Souza utiliza uma linguagem mais erudita, fazendo todo um jogo de palavras. Usa a cor branca para representar a espiritualidade, além de elementos vagos. A todo tempo deseja o espiríto, mas perde a espiritualidade com o elemento material.

Poemas[editar | editar código-fonte]

  • Antífona;''
  • Siderações;
  • Lésbia;
  • Múmia;
  • Em Sonhos...;
  • Lubricidade;
  • Monja;
  • Cristo de Bronze;
  • Clamando...;
  • Braços;''
  • Regina Coeli;
  • Sonho Branco;
  • Canção da Formosura;
  • Torre de Ouro;
  • Carnal e Místico;
  • A Dor;
  • Encarnação;
  • Sonhador;
  • Noiva da Agonia;
  • Lua;
  • Satã;
  • Beleza Morte;
  • Afra;
  • Primeira Comunhão;
  • Judia;
  • Velhas Tristezas;
  • Visão da Morte;
  • Deusa Serena;
  • Tulipa Real;
  • Aparição;
  • Vesperal;
  • Dança do Ventre;
  • Foederis Arca;
  • Tuberculosa;
  • Flor do Mar;
  • Dilacerações;
  • Regenerada;
  • Sentimentos carnais;
  • Cristais;
  • Sinfonias do Ocaso;
  • Rebelado;
  • Música Misteriosa...;
  • Post Morte;
  • Alda;
  • Acrobata da Dor;
  • Angelus...;
  • Lembranças Apagadas;
  • Supremo Desejo;
  • Sonata;
  • Majestade Caída;
  • Incensos;
  • Luz Dolorosa...;
  • Tortura Eterna;
Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Broquéis
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.