Bucareste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bucareste
(București)
No sentido horário a partir da esquerda: Ateneu Romeno (Ateneul Român) •  Teatro Odeon (Teatrul Odeon) • Palácio do Parlamento (Palatul Parlamentului) • Rio Dâmboviţa (Râul Dâmbovița) • Arco do Triunfo (Arcul de Triumf) • Câmara dos Deputados da Romênia (Camera Deputaţilor) • Bucharest Financial Plaza • City Gate Towers (Turnurile "Porţile Oraşului") • Ponte Grozăveşti (Podul Grozăveşti) • Praça da Vitória (Piaţa Victoriei) • Rua Lipscani (Strada Franceză) • Arena Nacional (Arena Națională)
No sentido horário a partir da esquerda: Ateneu Romeno (Ateneul Român) • Teatro Odeon (Teatrul Odeon) • Palácio do Parlamento (Palatul Parlamentului) • Rio Dâmboviţa (Râul Dâmbovița) • Arco do Triunfo (Arcul de Triumf) • Câmara dos Deputados da Romênia (Camera Deputaţilor) • Bucharest Financial PlazaCity Gate Towers (Turnurile "Porţile Oraşului") • Ponte Grozăveşti (Podul Grozăveşti) • Praça da Vitória (Piaţa Victoriei) • Rua Lipscani (Strada Franceză) • Arena Nacional (Arena Națională)
Brasão oficial de Bucareste  (București)
[[Brasão de Bucareste
(București)|Brasão]]
Apelido: "Pequena Paris"
"Paris do Leste"
"A Cidade dos Orfanatos
"
Lema: ""Patria si Dreptul Meu"
(em romeno: "A Pátria e meu direito")
"
Coordenadas 44° 26' N 26° 6' E
País  Roménia
Prefeitura
Prefeito Sorin Oprescu
Área  
  Total 228 km²
  Urbana 238 km²
  Metropolitana 5 046,1 km²
População  
  Cidade (2002) 1 926 334
    Densidade   8 510/km²
  Metro 2 600 000
Fuso horário
  Verão (DST)
EET (UTC+2)
EEST (UTC+3)
Website: www.pmb.ro/

Bucareste (em romeno: București) é a capital e maior cidade da Romênia. Está localizada no sudeste do país a 44° 26' N 26° 06' E, e fica às margens do Rio Dâmboviţa. Era originalmente conhecida como Fortaleza de Dâmbovița.

Para os padrões europeus, Bucareste não é uma cidade antiga, já que sua existência foi referida pela primeira vez por estudiosos em 1459.[1] Desde então, passou por uma grande variedade de mudanças, tornando-se a capital estatal da Romênia em 1862 e consolidando firmemente sua posição como centro das comunicação em massa, cultura e arte romenas. Sua arquitetura eclética é uma mistura de eras histórica, entre-guerras, comunista e moderna. No período entre as duas Guerras Mundiais, a arquitetura elegante e a sofisticação de sua elite deram a Bucareste o apelido de "Paris do Leste" ou "Pequena Paris" (Micul Paris)[2] , embora as baixas condições de vida de sua população e por ter sido cenário de muitas guerras e conflitos durante o período da Guerra Fria tenham lhe acarretado também o apelido de "A Cidade dos Orfanatos", devido a grande quantidade de órfãos e crianças de rua que a cidade já abrigou.

Embora muitos edifícios e distritos no centro histórico tenham sido danificados ou destruídos por guerras, terremotos e pelo programa de sistematização de Nicolae Ceauşescu, muitos deles sobreviveram. Em anos recentes, a cidade tem experimentado um crescimento econômico e cultural, tendo a cidade experimentado uma elevada melhora dos indicadores sociaisde sua população[3] , especialmente nas últimas duas décadas.

De acordo com estimativas oficiais de janeiro de 2006, Bucareste em si tinha uma população de 1 930 390 de habitantes.[4] A área urbana se estende além dos limites de Bucareste e tem uma população de 2,1 milhões de habitantes.[5] Adicionando as cidades satélites ao redor da área urbana, a área metropolitana de Bucareste possui uma população de 2,6 milhões de pessoas.[5] Bucareste é a sexta maior cidade na União Europeia em população dentro dos limite de cidade.

Economicamente, a cidade é a mais próspera na Romênia [6] e um dos principais centros industriais e eixos de transporte da Europa Oriental. Como cidade mais desenvolvida na Romênia, Bucareste também uma larga lista de instalações educacionais.

A cidade é administrativamente conhecida como Município de Bucareste (Municipiul București), e tem o mesmo nível administrativo que os outros municípios romenos, sendo subdividida em seis setores.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A tradição conecta a fundação de Bucareste com o nome de Bucur, que fora ou um príncipe, um fora-da-lei, um pescador ou pastor de acordo com lendas diferentes. O nome Bucur (de "bucurie", que significa "alegria") é de origem trácio-geto-daciana. Em albanês, língua que possui ligações históricas com as línguas tracianas, "bukur" significa 'bonito'.

O nome completo oficial da cidade é O Município de Bucareste (em romeno, Municipiul București). Bucareste tem sido conhecida em latim como Bucaresta, em húngaro e alemão como Bukarest, em francês, italiano e espanhol como Bucarest e em holandês é chamada de Boekarest.

Uma pessoa nascida ou moradora de Bucareste é chamada bucarestiana (em romeno, bucureștean).

História[editar | editar código-fonte]

Os restos da Curtea Veche, a Corte Antiga em Bucareste durante a Idade Média.

A história de Bucareste alternou períodos de desenvolvimento e decadência desde os primeiros povoamentos, na Antiguidade, até sua consolidação como capital da Romênia no fim do século XIX.

Mencionada pela primeira vez como a "fortaleza de București" em 1459, tornou-se residência para o príncipe da Valáquia Vlad III o Empalador (Vlad Țepeș), também conhecido como Vlad III, o Drácula. A Corte Antiga (Curtea Veche) foi construída por Mircea Ciobanul, e durante o governo seguinte, Bucareste foi estabelecida como a residência de verão da corte, competindo com Târgovişte pela posição de capital após um crescimento na importância de Muntênia, no sul, ocasionada pelas exigências do poder suserano, o Império Otomano.

Queimada pelos otomanos e brevemente descartado por príncipes no início do século XVII, Bucareste foi restaurada e continuou a crescer em tamanho e prosperidade. Seu centro era ao redor da rua "Ulița Mare", conhecida em 1589 como Lipscani. Antes de 1700, se tornou o centro comercial mais importante da Valáquia e uma locação permanente para a corte valaquiana após 1698 (começando com o reino de Constantin Brâncoveanu).

Bucareste em 1837.

Em parte destruída por desastres naturais e reconstruída várias vezes durante os 200 anos seguintes, atingida pela "praga de Caragea" em 1813-1814, a cidade foi tirada do controle otomano e ocupada em vários períodos pela Monarquia de Habsburgo (1716, 1737, 1789) e a Rússia Imperial (três vezes entre 1768 e 1806). Foi submetida à administração russa entre 1828 e a Guerra da Crimeia, com uma interrupção durante a Revolução Valaquiana de 1848, e a uma invasão militar austríaca, império que tomou possessão após a saída dos russos (permanecendo na cidade até março de 1857). Além disso, em 23 de março de 1847, um incêndio consumiu cerca de 2000 edifícios em Bucareste, destruindo um terço da cidade. A divisão social entre ricos e pobres foi descrita na época por Ferdinand Lassalle, como fazendo da cidade "uma confusão selvagem".

Em 1861, quando a Valáquia e a Moldávia foram unidas, formando o Principado da Romênia, Bucareste se tornou a capital da nova nação; em 1881, transformou-se no centro político do proclamado Reino da Romênia. Durante a segunda metade do século XIX, devido a seu novo título, a população da cidade cresceu dramaticamente, e um novo período de desenvolvimento urbano começou. A arquitetura extravagante e a cultura altamente cosmopolita deste período deram a Bucareste o apelido de "A Paris do Leste" (ou "Pequena Paris", "Micul Paris"), sendo a Calea Victoriei (Avenida da Vitória), sua Champs-Élysées ou Quinta Avenida.

Vista de trás do Palácio CEC e a guarda real.

Entre 6 de Dezembro de 1916 e novembro de 1918, foi ocupada por forças alemãs, sendo a capital mudada para Iaşi. Após a Primeira Guerra Mundial, Bucareste se tornou a capital da Romênia Maior. Como capital de um país de eixo, Bucareste sofreu grandes perdas durante a Segunda Guerra Mundial, devido a bombardeio aliado (ocasionado pelas Forças Aéreas britânica e americana), e, em 23 de Agosto de 1944, vendo o golpe real, que trouxe a Romênia ao campo anti-alemão, sofrendo um período curto, porém destrutivo, de bombardeios do Luftwaffe em represália. Em 8 de Novembro de 1945, o aniversário do rei, o governo de Petru Groza, apoiado pela União Soviética, reprimiu as reuniões pró-monarquistas.

Durante a liderança de Nicolae Ceauşescu (1965-1989), a maior parcela da parte histórica da cidade foi destruída e substituída por edifícios do estilo comunista, em particular altos blocos de apartamento. O melhor exemplo disso é o desenvolvimento do chamado Centrul Civic (o Centro Cívico), incluindo o Palácio do Parlamento, onde todo um quarteirão histórico foi demolido para dar à luz os edifícios megalomaníacos de Ceaușescu. Em 1977, um forte terremoto de 7,4 pontos na escala Richter, tirou a vida de 1.500 pessoas e destruiu muitos edifícios antigos. No entanto, algumas vizinhanças históricas sobreviveram a este dia.

A Revolução Romena de 1989 começou com uma massa de protestos anti-Ceaușescu em Timişoara em dezembro de 1989 e continuou em Bucareste, conduzindo à queda do regime comunista. Insatisfeitos com a liderança pós-revolucionária da Frente Nacional Salvadora, ligas estudantis e grupos de oposição organizaram protestos em grande escala, que continuaram em 1990 (a golaníade), que foram violentamente impedidas pelos mineiros do Valea Jiului (ação conhecida como mineríade). Várias outras mineríades seguiram esta, cujos resultados levaram o governo a mudanças.

Após o ano 2000, devido ao advento do crescimento econômico da Romênia, a cidade tem sido modernizada e está atualmente em um período de renovação urbana. Muito desenvolvimento residencial e comercial está a caminho, particularmente nos distritos do norte, enquanto e o centro histórico de Bucareste está atualmente sob restaurações significantes.[carece de fontes?]

Tratados assinados em Bucareste
Tratado de 28 de Maio de 1812, no fim da Guerra russo-turca
Tratado de 3 de Março de 1886, no fim da Guerra sérvio-búlgara
Tratado de 10 de Agosto de 1913, no fim da Segunda Guerra Balcânica
Tratado de 4 de Agosto de 1916, o tratado de aliança entre a Romênia e a Entente
Tratado de 6 de Maio de 1918, o tratado entre a Romênia e os Impérios Centrais

Geografia[editar | editar código-fonte]

Imagem de satélite de Bucareste.

Bucareste está situada às margens do Rio Dâmbovița, que desemboca no Rio Argeș, um afluente do Rio Danúbio. Vários lagos – dos quais os mais importantes são os lagos Floreasca, Tei e Colentina – atravessam a cidade, junto ao Rio Colentina, um afluente do Dâmboviţa. Além disso, no centro da capital há um pequeno lago artificial – o Lago Cișmigiu – rodeado pelos Jardins Cișmigiu, que têm uma história rica, sendo freqüentada por poetas e escritores famosos. Aberto em 1847 e baseado nos planos do arquiteto alemão Carl F. W. Meyer, os jardins são atualmente o principal ponto de recreação no centro da cidade.

Além do Cişmigiu, Bucareste contém vários outros grandes parques e jardins, incluindo o Parque Herăstrău e o Jardim Botânico. O Herăstrău é um grande parque público localizado no norte da cidade, e onde se encontra o Museu Satului. Já o jardim botânico de Bucareste é o maior da Romênia e contém mais de 10.000 espécies de plantas, muitas delas exóticas; uma vez era um parque de lazer da família real.[7]

Bucareste está situada no canto sudeste da Planície Romeno, em uma área antigamente coberta pela floresta Vlăsiei forest, que, após ser destruída, deu lugar a uma região plana fértil. Como é feito em muitas cidades, considera-se tradicionalmente que Bucareste possui sete bairros, baseados nos sete bairros de Roma. Os sete bairros de Bucareste são: Mihai Vodă, Dealul Mitropoliei, Radu Vodă, Cotroceni, Spirei, Văcăreşti e Sf. Gheorghe Nou.

A cidade tem uma área total de 226 quilômetros quadrados e sua altitude varia entre 55,8 metros na ponte Dâmbovița em Cățelu, sudoeste de Bucareste e 91,5 metros na Igreja Militari. A cidade tem, relativamente, um formato redondo, com o centro situado próximo ao principal cruzamento dos eixos norte-sul, leste-oeste, na Praça Universitária (Piața Universității). O marco do Quilômetro Zero romeno localiza-se um pouco ao sul da Praça Universitária, em frente à Nova Igreja de São Jorge (Sfântul Gheorghe Nou) na Praça de São Jorge (Piața Sfântul Gheorghe). O raio de Bucareste, da Praça Universitária aos limites de cidade varia de 10 a 12 km.

Até recentemente a região ao redor de Bucareste era, majoritariamente, mas após 1989, novos subúrbios começaram a ser construídos ao redor de Bucareste, no judeţ (distrito) de Ilfov que cerca a cidade. A consolidação urbana chega quando a área metropolitana de Bucareste é formada em 2006, o que incorporou várias comunidades e cidades de Ilfov.

Clima[editar | editar código-fonte]

Gráfico climático para Bucareste
J F M A M J J A S O N D
 
 
40
 
2
-5
 
 
36
 
3
-3
 
 
38
 
10
0
 
 
46
 
16
5
 
 
70
 
22
10
 
 
77
 
26
14
 
 
64
 
29
16
 
 
58
 
28
16
 
 
42
 
23
12
 
 
32
 
17
6
 
 
49
 
8
0
 
 
43
 
3
-2
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: weatherbase.com[8]

Bucareste tem um clima continental, caracterizado por verões quentes e secos e invernos frios. Devido a sua posição na Planície Romena, os invernos da cidade podem ter bastante vento, embora alguns dos ventos sejam amenizados pela urbanização.

As temperaturas no inverno são freqüentemente abaixo de 0 °C, embora raramente abaixem mais que a -10 °C. No verão, a temperatura média é de aproximadamente 23 °C (a média de julho e agosto), apesar de as temperaturas chegarem, algumas vezes, a 35 °C ou 40 °C no centro da cidade em meados do verão.

Embora as médias de precipitação e umidade durante o verão sejam baixas, há tempestades violentas e pesadas freqüentemente. Durante a primavera e outono, as temperaturas variam de 18 °C a 22 °C, e a precipitação nesta época tende a ser mais alta que no verão, com períodos mais freqüentes, porém leves, de chuva.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população da cidade, de acordo com o censo de 2002, é de 1.926.334 habitantes,[9] ou 8,9% da população total de Romênia. Além disso, cerca de 50.000 pessoas viajam à cidade todos os dias, principalmente do judeţ (distrito)Ilfov.

População histórica de Bucareste
Ano População
1789 30.030
1831 Aumento 60.587
1859 Aumento 122.000
1900 Aumento 282.000
1918 Aumento 383.000
1930 Aumento 639.000
Censo de 25 de Janeiro de 1948 Aumento 1.041.807[9]
Censo de 21 de Fevereiro de 1956 Aumento 1.177.661[9]
Censo de 15 de Março de 1966 Aumento 1.366.684[9]
Censo de 5 de Janeiro de 1977 Aumento 1.807.239[9]
Estimativa 1 de Julho de 1990 Aumento 2.127.194 [4]
Censo de 7 de Janeiro de 1992 Baixa 2.067.545[9]
Censo de 18 de Março de 2002 Baixa 1.926.334[9]
Estimativa de 1 de Julho de 2005 Baixa 1.924.959[4]
Estimativa de 1 de Janeiro de 2006 Aumento 1.930.390[4]
Estimativa de 11 de Julho de 2007 Aumento 2.088.500[10]

A população de Bucareste experimentou duas fases de crescimento rápido. A primeira delas foi ao fim do século XIX, quando a cidade cresceu em importância e tamanho, enquanto a segunda ocorreu durante o período comunista, quando uma campanha de urbanização massiva foi lançada e muitas pessoas migraram de áreas rurais para a capital. Nesta época, devido ao banimento de Ceaușescu ao aborto e a contracepção, o crescimento natural também foi significante.

Aproximadamente 97% da população de Bucareste são da etnia romena, com o segundo maior grupo étnico sendo os ciganos, que constituem 1,4% da população. Outros grupos étnicos significativos são os húngaros (0,3%), judeus (0,1%), turcos (0,1%) e alemães (0,1%). Alguns outros habitantes de Bucareste são descendentes de gregos, armênios, lipovanos e italianos. Os gregos e armênios costumavam ter papéis significativos na vida da cidade no final do século XIX e começo do XX. Há bairros predominantemente gregos, como o Vitan - onde a população judia também viveu; os italianos estão mais presentes em Văcărești e em áreas ao redor da Praça Unirii (Piața Unirii).

Em termos de religião, 96,1% da população são ortodoxos romenos, 1,2% são católicos romanos, 0,5% são muçulmanos e 0,4% são católicos greco-romanos. Apesar disso, apenas 24% da população, de qualquer religião, vão ao local de reunião uma vez por semana ou mais.[11] A expectativa de vida dos residentes de Bucareste em 2003-2005 era de 74,14 anos, cerca de 2 anos maior que a média romena. A expectativa de vida feminina era de 77,41 anos, em comparação com 70,57 anos para os homens.[12]

Criminalidade[editar | editar código-fonte]

A taxa de crimes de Bucareste é um pouco menor em comparação a outras capitais do Leste Europeu, com o número total de transgressões caindo 51% entre 2000 e 2004.[13] Em particular, os níveis de crimes violentos permanece muito pequeno, com 24 assassinatos e 1069 outras transgressões violentas em 2004.[13] Embora tenham acontecido várias invasões policiais recentes em gangues do crime organizado, como o clã Cămătaru, o crime organizado geralmente tem pouco impacto na vida pública. Pequenos delitos, no entanto, são mais comuns, particularmente na forma de furtos, que ocorrem na rede de transporte público da cidade. Além disso, trapaças são algumas vezes comuns, especialmente quanto a turistas, embora a freqüência destes truques tenha decaído nos anos recentes. Os níveis de criminalidade são maiores nos distritos do sul da cidade, particularmente em Ferentari, uma área socialmente desvantajosa habitada principalmente por ciganos.

Embora a presença de crianças de rua tenha sido um problema em Bucareste nos anos 1990, os números têm decaído significativamente nos anos recentes, atualmente situado na ou abaixo da média das maiores capitais europeias [14] . O mesmo vale para mendigos e pessoas sem-teto, muitas delas da minoria cigana. Entretanto, estima-se que ainda existam 1.000 crianças de rua na cidade,[14] muitas das quais cometem delitos e mendigam. Existe também a especulação de que crianças de rua são recrutadas por redes profissionais para propósitos criminais. Desde 2000, Bucareste tem visto um crescimento em rachas ilegais que ocorrem principalmente à noite nos subúrbios da cidade ou em localidades industriais.

Um problema significante que permanece na cidade é a corrupção institucional, que é vista como o maior problema relacionado à justiça e às leis na cidade.

Leis e governo[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Sede da prefeitura de Bucareste

Bucareste tem uma posição única na administração romena, já que é o único município que não faz parte de um judeţ (distrito). Entretanto, sua população é maior que a de qualquer judeţ romeno, e, portanto, o poder da Prefeitura Geral de Bucareste (Primăria Generală), que é o órgão de governo local da cidade, é quase o mesmo, senão maior, que o dos conselhos dos judeţe romenos.

O governo da cidade é chefiado pelo Prefeito Geral (Primar General), atualmente (desde 2008) Sorin Oprescu. As decisões são aprovadas e discutidas pelo Conselho Geral (Consiliu General) constituído de 55 conselheiros eleitos. Além disso, a cidade é dividida em seis setores administrativos (sectoare), cada um deles com seu conselho setorial, com lugar para 27 conselheiros, subprefeitura e subprefeito. Os poderes do governo local sobre certa área são, portanto, divididas pela Prefeitura de Bucareste e os conselhos setoriais locais com pouca ou nenhuma sobreposição de autoridade. A regra geral é de que a Prefeitura principal é responsável por serviços públicos de toda a cidade, como o sistema de água, de transporte e as principais avenidas, enquanto as subprefeituras setoriais gerenciam o contato entre os indivíduos e o governo local, ruas secundárias, parques, escolas e serviços de limpeza.

Sistema Judiciário[editar | editar código-fonte]

O Palácio da Justiça em Bucareste

O sistema judiciário de Bucareste é similar ao dos condados romenos. Cada um dos seis setores tem seu próprio tribunal local, enquano recursos do veredicto destes tribunais, e casos mais sérios, são direcionados à Corte de Recursos de Bucareste, a principal corte da cidade. Bucareste também é lar da suprema corte da Romênia, a Alta Corte de Anulação e Justiça, bem como outras cortes nacionais como a Corte da Constituição da Romênia e o Tribunal Nacional Militar.

Bucareste tem sua própria força policial municipal, a Polícia de Bucareste (Poliția Bucureşti), que é responsável pelo policiamento do crime em toda a cidade, e opera um número de divisões especiais. A Polícia de Bucareste é alocado na Ștefan cel Mare Blvd no centro da cidade, e tem várias jurisdições em toda a cidade. Desde 2004, cada subprefeitura tem sob sua administração uma força de Polícia Comunitária (Poliția Comunitară), lidando com problemas locais da comunidade. Bucareste também sedia a Superintendência Geral da Gendarmaria e a Polícia Nacional.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Bucareste possui as seguintes cidades-irmãs:

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Os seis setores são numerados de um a seis e dispostos em forma radial, para que cada um tenha uma área administrativa em comum com o centro da cidade. Eles são numerados no sentido horário e subdivididos entre distritos sem nenhuma forma de administração (cartiere):

Os seis setores administrativos de Bucareste
  • Setor 1 com população de 228.629, incluindo: Dorobanţi, Băneasa, Aviaţiei, Pipera, Aviatorilor, Primăverii, Romană, Victoriei, Herăstrău Park, Bucureştii Noi, Dămăroaia, Strǎuleşti, Griviţa, 1 Mai, Băneasa Forest, Pajura, Domenii e uuma pequena parte do Giuleşti - que contém o Estádio Giuleşti
  • Setor 2 com população de 359.107, incluindo: Pantelimon, Colentina, Iancului, Tei, Floreasca, Moşilor, Obor, Vatra Luminoasă, Fundeni, Plumbuita, Ştefan cel Mare, Baicului
  • Setor 3 com população de 394.812, incluindo: Vitan, Dudeşti, Titan, Centrul Civic, Dristor, Lipscani, Muncii, Unirii
  • Setor 4 com população de 301.172, incluindo: Berceni, Olteniţei, Giurgiului, Văcăreşti, Timpuri Noi, Tineretului
  • Setor 5 com população de 287.480, incluindo: Rahova, Ferentari, Cotroceni, 13 Septembrie, Dealul Spirii
  • Setor 6 com população de 360.638, incluindo: Giuleşti, Crângaşi, Drumul Taberei, Militari, Grozǎveşti (também conhecida como Regie), Ghencea

Como todos os outros conselhos locais da Romênia, os conselhos setoriais de Bucareste, o Conselho Geral e os prefeitos e subprefeitos são eleitos a cada quatro anos pela população. Além disso, Bucareste tem um governador que é escolhido pelo governo central da Romênia e não pode ser membro de um partido político. O papel do governador é representar o governo nacional a um nível local, atuando como concubino e facilitando a implementação dos Planos de Desenvolvimento Nacionais e programas de governo em um nível local. O governador atual de Bucareste (desde 2007) é Călin Deaconescu.

O Município de Bucareste, junto ao judeţ (distrito) de Ilfov que o cerca, forma a região de desenvolvimento de Bucareste, que equivale às regiões NUTS da União Europeia, e é usado pela UE e Governo romeno para análises estatísticas e de crescimento regional. A região de desenvolvimento de Bucareste não é, no entanto, uma entidade administrativa.

Economia[editar | editar código-fonte]

Bucareste é a cidade mais desenvolvida econômica e industrialmente na Romênia, produzindo cerca de 21% do PIB do país e cerca de um quarto da produção industrial, contando com 9% da população nacional.[16] Quase um terço dos impostos nacionais é pago pelos cidadãos e empresas de Bucareste. Em 2005, quanto à paridade de poder aquisitivo, Bucareste tinha um PIB per capita de €16.760 (R$42.789), ou seja, 74,8% da média da União Europeia e mais que o dobro da média romena.[17] O forte crescimento econômico da cidade tem revitalizado a infra-estrutura e levado ao desenvolvimento de muitos centros comerciais, torres residenciais modernas e edifícios de escritório de grande altura. Em setembro de 2005, Bucareste tinha uma taxa de desemprego de 2,6%, significativamente menor que a taxa nacional, de 5,7%.[18]

Bucareste à noite.

A economia de Bucareste é principalmente centrada nos setores de indústria e serviços, este último tendo crescido em importância na última década. A cidade serve de sede para 186.000 firmas, incluindo quase todas as grandes companhias romenas.[19] Os principais tipos de indústrias incluem centrais elétricas, instalações metal-mecânicas e indústrias químicas, alimentares, mobiliárias, têxteis, de aviação, de máquinas de precisão, de ferramentas agrícolas, de maquinaria pesada, de componentes eletrônicos, de sabão e de cosméticos.

Uma importante fonte de crescimento desde 200 tem sido a expansão das propriedades e construções da cidade, que tem resultado em um crescimento significante no setor de construção. Bucareste também é o maior centro de tecnologia de informação e comunicações da Romênia, e sedia várias companhias de software operando centros de entrega costeiros. Bucareste possui a maior bolsa da Romênia, a Bolsa de Bucareste, fundida em dezembro de 2005 com a bolsa eletrônica existente em Bucareste, Rasdaq.

A cidade tem uma infinidade de redes de supermercados internacionais, como Carrefour, Cora e METRO. No momento, a cidade está experimentando uma expansão do varejo, com um grande número de supermercados, e hipermercados, construídos todos os anos. Os maiores shopping centers em Bucareste são o Bucareste Shopping, Plaza Romênia, Shopping Cidade, Jolie Ville Galleria e Shopping Center Unirea. Entretanto, também há um grande número de mercados tradicionais; o Obor cobre quase uma dúzia de quarteirões da cidade, e as numerosas grandes lojas que não formam oficialmente parte do mercado, efetivamente adicionam ao distrito do mercado quase o dobro de seu tamanho.

Em Bucareste, o salário médio é de €520 (R$1330) por mês, maior que em qualquer outro lugar da Romênia. Além disso, como a Romênia está experimentando uma expansão real de construções, o preço médio de um apartamento de uma cama no centro custa cerca de £650 (R$2.091), que se equipara ao aluguel em Paris.[20]

A Romênia está sentindo mais os benefícios das novas riquezas devido ao crescimento econômico que o país tem visto nos anos recentes.[20]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Equipas de Futebol de Bucareste

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Guia de Viagem de Bucareste (em inglês)
  2. Bucareste, a pequena Paris do Leste, no web site de Museus da Romênia (em romeno)
  3. Bucica, 2000, p.6.
  4. a b c d "População romena, escala de ano a ano". (em romeno)
  5. a b XIX Encontro da Rede METREX, Nürnberg, 15 a 18 de Junho de 2005. "Bucareste: Poucas espectativas de desenvolvimento urbano", página 29 (PDF). Visitado em 2007-03-07. (em inglês)
  6. PriceWaterhouseCoopers Global Relatório de Atrações Regionais da Romênia (em inglês)
  7. Jardim Botânico, onlinegallery.ro. Accessado em 13 de Outubro de 2006 (em romeno).
  8. Dados do Weatherbase sobre Bucareste. (em inglês)
  9. a b c d e f g "População nos censos de 1948, 1956, 1966, 1977, 1992 e 2002 em municípios e bairros" (PDF). Visitado em 2007-03-07. (em inglês)
  10. http://www.insse.ro/RPL2002INS/vol5/tables/t02.pdf (em romeno)
  11. Pesquisa sobre a Religiosidade na Romênia do Open Society Institute (Documento do Microsoft Word) (em romeno)
  12. População e fenômenos demográficos dos setores administrativos do Município de Bucareste (em romeno)
  13. a b Estatísticas de Crime de Bucareste 2000-2004, Diretorado-Geral de Polícia de Bucareste (em romeno).
  14. a b Estatísticas Mundiais de Crianças de RuaPDF (20.5 KiB) (em inglês)
  15. "Sister Cities Program". Cidade de São Paulo. Acesso: 6 de Dezembro, 2008.
  16. Memorando Comum de Inclusão da Romênia (em inglês)
  17. GDP per inhabitant in 2005 ranged from 24% of the EU27 average in Nord-Est in Romania to 303% in Inner London 12 de Fevereiro de 2008)
  18. Grandes indicadores econômicos da Romênio no período entre 1 de Janeiro de 2005-30 de Outubro de 2005, Instituto Nacional de Estatísticas da Romênia, 9 de Dezembro de 2005 (em romeno)
  19. Toti bucurestenii vor avea dosar fiscal din 2006, Averea, 15 de Dezembro de 2005 (em romeno)
  20. a b Uma nova estrela no Leste - Telegraph
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Bucareste