Bulletin board system

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
BBS monocromático.

Um bulletin board system (BBS) é um sistema informático, um software, que permite a ligação (conexão) via telefone a um sistema através do seu computador e interagir com ele, tal como hoje se faz com a internet.

O que se faz num BBS?[editar | editar código-fonte]

Além de proporcionar a distribuição de softwares, aplicativos e informações e lazer como jogos on-line, os BBSs eram usados por empresas que precisavam integrar seus funcionários externos. Com um computador, às vezes um laptop, e um telefone ele conseguia enviar seus pedidos de vendas, relatórios e interagir com os dados da empresa com custos relativamente baixos. Hoje em dia isso é simples com a Internet e o hipertexto nos documentos.

Grupo de acesso ao editor de criação de um desenvolvedor de BBS OpenTG.

Um utilizador que se liga a um BBS pode fazer as seguintes ações, dependendo do que cada BBS oferece:

  • Descarregar software e dados (download)
  • Enviar software e dados (upload)
  • Ler notícias
  • Trocar mensagens com outros utilizadores ou com o sysop
  • Participar em fóruns de discussão
  • Conversar (chat) com outros utilizadores ou com o sysop
  • Divertir-se com jogos online

BBS e mensagens eletrónicas[editar | editar código-fonte]

Os BBSs trocavam entre si mensagens através de redes de correio (echomail), entre as quais as mais conhecidas em Portugal eram a Fidonet, Magicnet e Cybernet. No Brasil, a rede RBT, chegou a ter 130 BBSs filiadas.

Desta forma, qualquer utilizador de um BBS pode enviar uma mensagem pública para um fórum e ela é distribuída por todos os BBSs que fazem parte da rede de correio. A troca de mensagens entre BBSs é feita geralmente através de dial-up (ligação telefônica discada), numa ligação entre BBSs, organizadas de forma hierárquica. Essa ligação é feita geralmente à noite para diminuir custos de comunicação (chamava-se isto de evento). Estas redes de correio serviram de base para a criação dos newsgroups da Internet.

Os BBS permitem também o envio de mensagens privadas entre utilizadores via rede Fidonet, chamadas de netmail. O netmail é similar ao email utilizado na Internet, com a diferença de que o envio não é instantâneo pois depende da hora a que os BBS comunicam entre si (da responsabilidade de cada sysop).

Breve história[editar | editar código-fonte]

A primeira BBS foi criada por Efrem Lipkin, Mark Szpakowski e Lee Felsenstein em Berkeley e São Francisco em 1972 com o nome de Community Memory. [1] A "Community Memory" era um tipo de boletim eletrônico, voltado para a comunidade, onde as pessoas podiam postar textos e procurar por noticias que lhes interessavam. O servidor da primeira versão era um XDS-940 da Xerox, disponibilizado para o grupo pela empresa Resource One, uma organização sem fins lucrativos, voltada para o uso da tecnologia de informação, para fins comunitários e educacionais, localizado em São Francisco. O primeiro terminal foi um teletipo ASR-33 localizado no topo da escada da Leopold’s, uma famosa loja de venda de discos em Berkeley. Uma pessoa podia deixar mensagens e anexar palavras-chave a ela. Outras pessoas podiam então achar mensagens através das palavras-chave. A linha de comunicação de São Francisco para Berkeley, era de 110 bits/s. O teletipo era barulhento, para minimizar o barulho, ele foi colocado numa caixa de papelão com um plástico transparente no topo de modo a se poder ver o que estava sendo impresso e buracos para as mão de modo a se poder digitar.

Outra BBS daquela época, apareceu em 16 de Fevereiro de 1978, em Chicago, nos Estados Unidos, e chamou-se CBBS.

Durante os seus anos áureos (entre os fins da década de 1970 e os meados da década de 1990), muitos BBSs existiam como um mero passatempo do sysop, enquanto outros BBSs cobravam dinheiro aos seus utilizadores pelo acesso.

A popularidade dos BBSs decresceu muito com a massificação da internet, sobretudo da World Wide Web, devido aos seguintes motivos, entre outros:

  • O acesso aos BBSs implicava custos de comunicação mais elevados do que a Internet
  • Os BBSs tinham capacidades de conectividade muito reduzidas quando comparadas com as da Internet
  • A WWW é mais fácil de utilizar que os BBSs
  • Os sysops não encontraram um modelo de negócio sustentável para os BBSs, contrariamente aos que começavam a investir na Internet

Lista de BBS[editar | editar código-fonte]

Brasileiras[editar | editar código-fonte]

Portuguesas[editar | editar código-fonte]

De outros países[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Resource One Newsletter. N°2, April 1974.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]