Bulletin board system

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
BBS monocromático.

Um bulletin board system (BBS) é um sistema informático, um software, que permite a ligação (conexão) via telefone a um sistema através do seu computador e interagir com ele, tal como hoje se faz com a internet.

O que se faz num BBS?[editar | editar código-fonte]

Além de proporcionar a distribuição de softwares, aplicativos e informações e lazer como jogos on-line, os BBSs eram usados por empresas que precisavam integrar seus funcionários externos. Com um computador, às vezes um laptop, e um telefone ele conseguia enviar seus pedidos de vendas, relatórios e interagir com os dados da empresa com custos relativamente baixos. Hoje em dia isso é simples com a Internet e o hipertexto nos documentos.

Grupo de acesso ao editor de criação de um desenvolvedor de BBS OpenTG.

Um utilizador que se liga a um BBS pode fazer as seguintes ações, dependendo do que cada BBS oferece:

  • Descarregar software e dados (download)
  • Enviar software e dados (upload)
  • Ler notícias
  • Trocar mensagens com outros utilizadores ou com o sysop
  • Participar em fóruns de discussão
  • Conversar (chat) com outros utilizadores ou com o sysop
  • Divertir-se com jogos online

BBS e mensagens eletrónicas[editar | editar código-fonte]

Os BBSs trocavam entre si mensagens através de redes de correio (echomail), entre as quais as mais conhecidas em Portugal eram a Fidonet, Magicnet e Cybernet. No Brasil, a rede RBT, chegou a ter 130 BBSs filiadas.

Desta forma, qualquer utilizador de um BBS pode enviar uma mensagem pública para um fórum e ela é distribuída por todos os BBSs que fazem parte da rede de correio. A troca de mensagens entre BBSs é feita geralmente através de dial-up (ligação telefônica discada), numa ligação entre BBSs, organizadas de forma hierárquica. Essa ligação é feita geralmente à noite para diminuir custos de comunicação (chamava-se isto de evento). Estas redes de correio serviram de base para a criação dos newsgroups da Internet.

Os BBS permitem também o envio de mensagens privadas entre utilizadores via rede Fidonet, chamadas de netmail. O netmail é similar ao email utilizado na Internet, com a diferença de que o envio não é instantâneo pois depende da hora a que os BBS comunicam entre si (da responsabilidade de cada sysop).

Breve história[editar | editar código-fonte]

A primeira BBS foi criada por Efrem Lipkin, Mark Szpakowski e Lee Felsenstein em Berkeley e São Francisco em 1972 com o nome de Community Memory. [1] A "Community Memory" era um tipo de boletim eletrônico, voltado para a comunidade, onde as pessoas podiam postar textos e procurar por noticias que lhes interessavam. O servidor da primeira versão era um XDS-940 da Xerox, disponibilizado para o grupo pela empresa Resource One, uma organização sem fins lucrativos, voltada para o uso da tecnologia de informação, para fins comunitários e educacionais, localizado em São Francisco. O primeiro terminal foi um teletipo ASR-33 localizado no topo da escada da Leopold’s, uma famosa loja de venda de discos em Berkeley. Uma pessoa podia deixar mensagens e anexar palavras-chave a ela. Outras pessoas podiam então achar mensagens através das palavras-chave. A linha de comunicação de São Francisco para Berkeley, era de 110 bits/s. O teletipo era barulhento, para minimizar o barulho, ele foi colocado numa caixa de papelão com um plástico transparente no topo de modo a se poder ver o que estava sendo impresso e buracos para as mão de modo a se poder digitar.

Outra BBS daquela época, apareceu em 16 de Fevereiro de 1978, em Chicago, nos Estados Unidos, e chamou-se CBBS.

Durante os seus anos áureos (entre os fins da década de 1970 e os meados da década de 1990), muitos BBSs existiam como um mero passatempo do sysop, enquanto outros BBSs cobravam dinheiro aos seus utilizadores pelo acesso.

A popularidade dos BBSs decresceu muito com a massificação da internet, sobretudo da World Wide Web, devido aos seguintes motivos, entre outros:

  • O acesso aos BBSs implicava custos de comunicação mais elevados do que a Internet
  • Os BBSs tinham capacidades de conectividade muito reduzidas quando comparadas com as da Internet
  • A WWW é mais fácil de utilizar que os BBSs
  • Os sysops não encontraram um modelo de negócio sustentável para os BBSs, contrariamente aos que começavam a investir na Internet

Lista de BBS[editar | editar código-fonte]

Brasileiras[editar | editar código-fonte]

  • Canal Vip BBS O mais antigo BBS (1986) e o primeiro a ter Internet (1993).
  • Classic BBS (Sao Paulo,SP) SysOp Martin Gut, extinta em meados de 1999
  • Love Story BBS - (São Paulo, SP) Sysopa Melanie
  • Sensual BBS - (São Paulo, SP) Sysop Ilan
  • Silicom BBS - (São Paulo, SP) Sysops André e Ricardo
  • Guiga's BBS - Serra, ES: 1994-1995
  • Convex - Ribeirão Preto, SP : 1995
  • Dangerous BBS - Vitória, ES : 1995 incorporada pela Dual Internet Studio em meados de 2001.
  • FidoNet/BBS's do Brasil
  • HidraSoft BBS (Aruja, FidoNet: 4:801/161)
  • Brain Storm BBS (Recife, FidoNet: 4:801/189)
  • Master Link BBS - (Rio de Janeiro, RJ) extinta em meados de 1994.
  • MetaLink - (Belo Horizonte, MG) - BBS FirstClass e provedor Internet, extinta em torno de 2001.
  • Horizontes - (Belo Horizonte, MG) - BBS Horizontes, virou Horizontes Internet, comprada pela PSINet em meados de 2000.
  • Louca BBS - (Belo Horizonte, MG) - Louca BBS, virou BHNet em meados de 1995 e comprada pelo Terra em meados de 2000.
  • Pirata BBS - (Belo Horizonte, MG) - Pirata BBS, abria sua conectividade apenas a noite a partir das 22hs e encerrava as 06h. Rodava encima da Plataforma Remote Access 2.50. Sysop Rodrigo Nicácio
  • Enter BBS - (Belo Horizonte, MG) extinta em medados de 1997. Rodava na plataforma Worldgroup. Sysop Henrique Ferreira
  • ALLmigos BBS - (Rio de Janeiro, RJ) extinta em meados de 1997.
  • BluSistema BBS - (Blumenau, SC) criada em 1991 e extinta em meados de 1997.
  • SENNA BBS - (Porto Alegre, RS) criada em 1994 e extinta em meados de 1999.
  • Today BBS - (Porto Alegre, RS) extinta em meados de 1998.
  • ThunderNet Systems BBS - (Porto Alegre, RS) criada em 1994 e encerrou suas atividades em meados de 1998. Era a BBS gestora do grupo de mensagens RBT em Porto Alegre, também era filiada a outras redes.
  • DiPoL BBS - (Porto Alegre, RS) extinta em meados de 1999.
  • Mania BBS - (Curitiba, PR) extinta em meados de 1998.
  • Mania BBS - (Vitória, ES) extinta em meados de 1994.
  • STI BBS - (São Paulo, SP) tornou-se STI Internet, vendida à PSINet em meados de 1999.
  • Dark Side BBS - (Brasília, DF) - Sysop André @DeDeKo Salvador - 2 nodes (duas linhas) - extinta em meados de 1999.
  • Mandic BBS - (São Paulo, SP) criada em 1990, tornou-se Mandic Internet, vendida no fim de 1998 para a Impsat/oSite.
  • Node 1 BBS - (São Paulo, SP) criada em 1994, tornou-se Node 1 Internet em 1996 e extinto em 2003.
  • Inside BBS - (Rio de Janeiro, RJ) - Inside BBS, tornou-se IIS (Inside Information Systems), o primeiro provedor de Internet Privado do Rio de Janeiro.
  • Club Hell BBS- (São João da Boa Vista|São Paulo, SP) Início em 1994. Encerrou as atividades em 1999.
  • Classic BBS - (São Paulo, SP) Martin Gut - extinta em meados de 1999.
  • Magivision BBS - (Campinas, SP) diferenciou-se por oferecer um front-end gráfico opcional aos assinantes. Funcionou apenas em 1993.
  • Trash BBS - (Campinas, SP) Funcionou durante os anos de 1995/96 e disponibilizava alguns jogos para troca e outros para se jogar online como o LORD. Sua tela inicial apresentava a animação de um Zé do Caixão estilizado. Seu sistema era o Remote Access.
  • MixBrasil O site gay MixBrasil nasceu como um BBS na Vila Madalena - SP em meados dos anos 90
  • Pacnet BBS - (Rio de Janeiro, RJ) extinta em meados de 1999.
  • Paranóia BBS - (São Paulo, SP) extinta em meados de 1999.
  • Regra Um BBS - Grande ABC e São Paulo, SP - Passou a Regra Um Internet e encerrou as atividades em 2002.
  • Warmboot BBS - (Piracicaba, SP) desligada em meados de 1997. Foi mantida por Carlos Henrique Cantu.
  • NightFall BBS - (Piracicaba, SP) desligada em meados de 1997. Foi mantida por Edilson A. B. Ferreira.
  • Logical Channel BBS - (Curitiba, PR) desligada em meados de 1998.
  • ACS Internet BBS- (São Paulo, SP) extinta em meados de 1997.
  • BDI BBS - (Rio de Janeiro, RJ) extinta em meados de 2001.
  • Eduardo BBS - (Niterói, RJ) Início em 1992. Encerrou as atividades em 1996.
  • Xtreme Dynasty BBS - (Rio de Janeiro, RJ) Início em 1996. Encerrou as atividades em 1998.
  • BBS do Pinto - (Rio de Janeiro, RJ) Início em 1984.
  • Forum-80 - (Rio de Janeiro, RJ) Início em 1984, primeira BBS brasileira a operar 24h.
  • Sistema SAMPA - (São Paulo, SP) Iniciou suas operações em 1986. Foi a primeira BBS brasileira a suportar acesso com modems 1200/75 e terminais padrão Minitel
  • Sampinha/Canal Vip BBS - (São Paulo, SP) Iniciou suas operações em 1986 com o nome de Sampinha. Mudou de nome para Canal VIP.
  • Odonto Line BBS - (São Paulo, SP) Iniciou suas operações em 1991 com o nome de Odonto Line BBS. Uma das primeiras BBS a enviar email atraves de UUCP da Embratel em 1995.
  • TopNET BBS - ( SP) Iniciou suas operações em 1991 e seu SysOp Pedro Piza, com 12 anos, foi o mais jovem empreendedor a abrir um BBS no Brasil.
  • TCDBBS - ( SP) Iniciou suas operações em 1996 e em 1997 se Transformou em Rcorp Sistemas e seu SysOp Renaldo Rogério de Ramos.
  • HoldingNet BBS - ( DF) Iniciou suas operações em 1994 e em 1996 encerrou suas atividades. Seu SysOp era Adler Medrado
  • Flanatic BBS - ( DF) Iniciou suas operações em 1996 e em 1997 encerrou suas atividades. Seu SysOp era Roberto Banks
  • Shark BBS - (Niterói, RJ) Iniciou suas operações em 1994 e em 1995 encerrou suas atividades. Seu SysOp era Pablo Vieira

Portuguesas[editar | editar código-fonte]

De outros países[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Resource One Newsletter. N°2, April 1974.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]