Burkina Faso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Burkina Faso
Burkina Faso
Bandeira de Burkina Faso
Brasão de armas do Burkina Faso
Bandeira Brasão de armas
Lema: "Unité, Progrès, Justice"
(Francês: "Unidade, Progresso, Justiça")
Hino nacional: Une Seule Nuit
(em português: Uma noite apenas)
Gentílico: burquinense, burquinabê, burquinês, burquino

Localização do Burkina Faso

Localização de Burkina Faso no globo
Capital Ouagadougou
12°20′N 1°40′W
Cidade mais populosa Ouagadougou
Língua oficial Francês
Governo República Semipresidencialista
 - Presidente Blaise Compaoré
 - Primeiro-ministro Luc-Adolphe Tiao
Independência da França 
 - Data 5 de Agosto de 1960 
Área  
 - Total 274 000 km² (74.º)
 - Água (%) 0,1
População  
 - Estimativa de 2005 13 228 000 hab. (66.º)
 - Censo 1996 10 312 669 hab. 
 - Densidade 48 hab./km² (145.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2007
 - Total US$ 16,561 bilhões (117.º)
 - Per capita US$ 1.206 (163.º)
IDH (2013) 0,388 (181.º) – baixo[1]
Gini (2003) 39,5
Moeda Franco CFA da África Ocidental (XOF)
Fuso horário Greenwich Mean Time (UTC1)
Org. internacionais ONU
Cód. Internet .bf
Cód. telef. +226

Mapa do Burkina Faso

O Burkina Faso (Burkina Fasso, Burquina Faso[2] [3] [4] ou Burquina Fasso), antigo Alto Volta, é um país africano limitado a oeste e a norte pelo Mali, a leste pelo Níger, e a sul pelo Benin, pelo Togo, por Gana e pela Costa do Marfim. Sua capital é a cidade de Uagadugu. O país possui a pior taxa de alfabetização do mundo (23,6%).

Sua área territorial abrange 274 200 quilômetros quadrados (105 900 sq mi) com uma população estimada de mais de 15 757 000. Anteriormente chamado de República do Alto Volta, foi rebatizado em 4 de agosto de 1984, pelo presidente Thomas Sankara, que significa "a terra de pessoas honestas" em More e Dioula, as principais línguas nativas do país. Figurativamente, "Burkina" pode ser traduzido por "homens íntegros", da língua more, e "Faso" significa "pátria" em Dioula. Os habitantes de Burkina Faso são conhecidos como Burkinabè.

Burkina Faso foi povoado entre 14 000 e 5 000 a.C. pelos caçadores-coletores na região noroeste do país. Assentamentos agrícolas apareceram entre 3 600 e 2 600 a.C. O que é agora central Burkina Faso foi composto principalmente pelo Reino Mossi. Estes reinos Mossi se tornaria um protetorado francês em 1896. Depois de ganhar a independência da França em 1960, o país sofreu muitas mudanças governamentais até chegar à sua forma atual, uma república semi-presidencialista. O presidente é Blaise Compaoré.

É membro da União Africana, da Comunidade de Estados Sahel-Sahara, a Organização Internacional da Francofonia, a Organização da Conferência Islâmica e da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental.

História[editar | editar código-fonte]

Tal como toda a África ocidental, o Burkina Faso foi povoado em tempos remotos, com destaque para os caçadores-recolectores da parte noroeste do país (12 000 a 5 000 a.C.), cujas ferramentas (raspadeiras, cinzéis e pontas de seta) foram descobertos em 1973. Entre 3 600 e 2 600 a.C. surgiram povoamentos de agricultores, e os vestígios dessas estruturas deixam a impressão de edifícios relativamente permanentes. O uso do ferro, cerâmica e pedra polida desenvolveu-se entre 1 500 e 1 000 a.C., tal como a preocupação com os assuntos espirituais, como é demonstrado pelos restos de enterramento que têm sido descobertos.

Em 1896, o reino Mossi de Uagadugu tornou-se protectorado francês depois de ser derrotado pelas forças francesas. Em 1898, a maior parte da região que corresponde hoje ao Burkina Faso foi conquistada. Em 1904, estes territórios foram integrados na África Ocidental Francesa, no coração da colónia do Alto-Senegal-Niger (Haut-Sénégal-Niger).

A 4 de Setembro de 1947, o Alto Volta foi recriado nas suas fronteiras de 1932. A 11 de Dezembro de 1958, alcançou o auto-governo, e tornou-se numa república membro da Comunidade Franco-Africana (La Communauté Franco-Africaine). A independência completa foi atingida em 1960. O primeiro golpe militar ocorreu em 1966, e o país regressou ao governo civil em 1978. Em 1980 deu-se outro golpe, liderado por Saye Zerbo, que foi derrubado em 1982. Um contra-golpe foi lançado em 1983, deixando no poder o capitão Thomas Sankara. A 4 de Agosto de 1984 o nome do país foi mudado para o atual. O actual presidente é Blaise Compaoré, que chegou ao poder em 1987 depois de um golpe de estado que matou Thomas Sankara.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ouagadougou, capital do país.

O Burkina Faso (anteriormente com o nome de Alto Volta) é um país do Sahel, sem litoral, que faz fronteira com seis nações. Estende-se entre o deserto do Saara e o golfo da Guiné, a sul da curva do rio Níger. O terreno é verde no sul, com florestas e árvores de fruto, e desértico no norte. A maior parte do Burkina Faso central fica num planalto baixo, coberto por savana, a uma altitude de 200 - 300 metros, com campo aberto, bosques e árvores isoladas. As reservas de caça do Burkina Faso — as mais importantes das quais são as de Arly, Nazinga, e do Parque Nacional W — contém leões, elefantes, hipopótamos, macacos, facocheros e antílopes. O turismo não está bem desenvolvido.

O total de precipitação anual varia entre 100 centímetros no sul e menos de 25 centímetros no norte e nordeste, onde os ventos quentes do deserto acentuam a secura da região. O Burkina Faso tem três estações diferentes: morna e seca (de Novembro a Março), quente e seca (de Março a Maio) e quente e úmida (de Junho a Outubro). Os rios não são navegáveis.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A maioria da população vive no Sahel (região do Saara). Os Mossi, os habitantes originais, gozam de grande influência política.

  • População (hab - estimativa 2005): 13 228 000.
  • Taxa anual de crescimento (%): 2,6
  • Densidade demográfica (hab./km²): 39,7
  • População urbana (%) : 17.
  • População Ativa (%-1988): 78,1

Cidades mais populosas[editar | editar código-fonte]

Política[editar | editar código-fonte]

A constituição do Burkina Faso de 2 de Junho de 1991 estabeleceu um governo semi-presidencial com um parlamento (assemblée) que pode ser dissolvido pelo Presidente da República, que é eleito para mandatos de cinco anos. Este prazo foi estabelecido numa revisão da constituição levada a cabo em 2000, que reduziu a duração do mandato que anteriormente era de sete anos, o que só será posto em prática em 2005 aquando das eleições presidenciais seguintes. Outra mudança aprovada na revisão impediria o actual presidente, Blaise Compaoré, de ser reeleito. No entanto, uma vez que Compaoré foi eleito em 1998, não está claro se a revisão será aplicada retroactivamente ou não.

O parlamento consiste de duas câmaras: a câmara baixa (l'Assemblée Nationale) e a câmara alta (la Chambre des Représentants). Também existe uma câmara constitucional, composta por dez membros, e um conselho económico e social cujos papéis são principalmente consultivos.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O Burkina Faso está dividido em 13 regiões, 45 províncias e 351 departamentos.

Regiões:

Províncias:

Departamentos:

Economia[editar | editar código-fonte]

Loja em Burkina Faso.

O Burkina Faso é um dos países mais pobres do mundo, com alta densidade demográfica e uma renda per capita inferior a US$ 300. Mais de 80% da população do país depende da agricultura de subsistência, altamente vulnerável à escassez de chuvas.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Educação

Alfabetização de 24%.

Saúde

A saúde se concentra em serviços de atendimento primário e sem vacinação.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira de Burkina Faso Burkina Faso
Bandeira • Brasão • Hino • Cultura • Demografia • Economia • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens