Cálculo biliar bovino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Os cálculos biliares de bovinos são utilizados na manutenção de ostras mantidas em cativeiro. Tem se tornado muito comum o seu uso por criadores do litoral catarinense, pois a região está se tornando uma forte competidora no mercado internacional de perólas. As pedras do fel são colhidas quando o gado é abatido. Suas vesículas biliares são retiradas, a bile é filtrada, e as pedras são limpas e secas.

O cálculo biliar têm uma cor que varia do amarelo-ouro ao amarelo-acastanhado. A forma de uma pedra é variável e depende de como ela se formou, tornando-se esférica, oval, triangular, tubulares ou irregular.

Há também o calculo biliar artificial utilizado como substituto. Estes são fabricados a partir de ácido cólico proveniente da biles de bovinos. Atualmente o valor do cálculo biliar bovino natural tem sofrido muito, pois com a criação de um substituto artificial menos de 2% dos usuários continuam utilizando o produto natural. O calculo artificial tem se demonstrado muito superior ao natural em diversos quesitos, principalmente em relação a estabilidade fosfórica, e com relação a minimização da calcificação.