Câmara proporcional multifios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Artigo feito principalmente a partir da versão francesa da wikipedia Abril 2010 A câmara proporcional multifios também chamada câmara de fios é um detector de partículas ionizadas inventada por Georges Charpak em 1968 quando trabalhava no CERN, invenção que lhe valeu o Prémio Nobel da Física em 1992[1]

Pelas suas características este detector substituiu rapidamente a câmara de bolhas onde era preciso fotografar os traços deixados pelas partículas, revelar a película antes de poderem ser analisados. Na câmara de fios, é possível fazer-se um tratamento do sinal (informático), o que permite determinar com precisão a trajectória das partículas que a atravessa.

Este detector apresenta-se como uma câmara cheia com um gás nobre, tipo argão, e no interior tem várias grelhas compostas de um grande número de fios disposto paralelamente. Todas as estão sobre tensão e empilhadas alternando os cátodos com os ânodos. Assim, quando uma partícula carregada eletricamente penetra na câmara, ela ioniza o gás, separando os átomos em electrons carregados negativamente e em iãos carregados positivamente. Os electrões são em seguida atirados pelos ánodos e os iãos pelos cátodos. A presença da partícula é em seguida detectada por uma pulsação eléctrica sobre os fios dos ánodos.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]