Cândido Mota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Cândido Mota
"Gigante vermelho"
Bandeira de Cândido Mota
Brasão de Cândido Mota
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 26 de outubro
Fundação 1923
Gentílico cândido-motense
Lema Unio fides labor iustitia
"Unidos na fé, no trabalho e na justiça"
Prefeito(a) Zacharias Jabur (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Cândido Mota
Localização de Cândido Mota em São Paulo
Cândido Mota está localizado em: Brasil
Cândido Mota
Localização de Cândido Mota no Brasil
22° 44' 45" S 50° 23' 13" O22° 44' 45" S 50° 23' 13" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Assis IBGE/2008 [1]
Microrregião Assis IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Assis, Platina, Palmital, Tarumã, Florínia, Itambaracá e Santa Mariana.[2]
Distância até a capital 428 km
Características geográficas
Área 596,290 km² [3]
População 29 911 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 50,16 hab./km²
Altitude 479 m
Clima Tropical de Altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,79 alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 431 555,489 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 14 074,60 IBGE/2008[6]
Página oficial

Cândido Mota é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 22°44'47" sul e a uma longitude 50°23'13" oeste, estando a uma altitude de 479 metros. Sua população estimada em 2010 foi de 29.911 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Por datas[editar | editar código-fonte]

  • 1890 - Tem-se notícia de uma área de terra vermelha e de muita fertilidade, terra que fora doada pelo Governo do estado à Companhia Colonizadora Paulista
  • 1890 - Maio - O governo retoma as terras, organiza uma caravana chefiada pelo Coronel Valêncio Carneiro de Castro
  • 1892 - Descendo por um ribeirão, que denominaram "Macuco", alcançaram o Rio Paranapanema e ali, na foz do Macuco, fizeram a primeira roçada. O Cel. Valêncio Carneiro recebe o título de posse das terras conquistadas.
  • 1907 - Na Água do Paraíso, o Cel. Valêncio levanta sua sede.
  • 1908 - Instala-se uma subsede em "Santa Gabriela", hoje "Aguinha" ou "Italianada".
  • 1910 - Até esta data há uma série de atritos e mortes devido à ocupação de terras novas.
  • 1913 - Coronel Valêncio doa uma área para a construção da Igreja e será ao redor dela que a cidade irá crescer.
  • 1914 - 27 de outubro - Inauguração da primeira estação da estrada de ferro no povoado.
  • 1914 a 1920 - O povoado ficou sendo conhecido pelos nomes de "Posto Jacu" ou "Parada do Jacu" e "Chave".
  • 1920 - 22 de abril - O povoado passa à categoria de "Vila de Cândido Mota".
  • 1921 - 24 de dezembro - Pela lei 1831/21, é criado, pelo Governador do estado o "Distrito de Cândido Mota", no Município de Assis, estado de São Paulo.
  • 1923 - 28 de dezembro - Lei Estadual 1956/23 cria o Município de Cândido Mota (Emancipação Político Administrativa)
  • 1953 - Dezembro - Lei 2456/53 - Criação do Distrito de Frutal do Campo, com área de 105 km²
  • 1963 - 31 de dezembro - Criação da Comarca.
  • 1968 - 26 de outubro - Instalação da Comarca.
  • 1969 - 14 de março - Autoridades Municipais aprovam uma lei que fixou 26 de outubro como a data do Município para fins comemorativos.

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

  1. - Antônio da Silva Vieira (eleito) - 14/03/24 a 09/10/24
  2. - Manuel Fernandes Barreira (substituto) - 09/10/24 a 01/01/25
  3. - Antônio da Silva Vieira (eleito) - 01/01/25 a 15/01/26
  4. - Manuel Fernandes Barreira (eleito) - 15/01/26 a 27/10/30
  5. - Junta Governativa (aclamada) - 27/10/30 a 09/05/31
  6. - Fortunato Petrini (nomeado) - 09/05/31 a 04/02/33
  7. - José dos Santos Almeida (nomeado) - 04/02/33 a 06/02/33
  8. - Antônio Pereira (nomeado) - 06/02/33 a 28/09/33
  9. - João Batista Sampaio (nomeado) - 28/09/33 a 28/11/33
  10. - Durval da Silveira Correia (nomeado) - 28/11/33 a 24/09/34
  11. - Fortunato Petrini (nomeado) - 24/09/34 a 28/09/35
  12. - Ibiapaba Trench (nomeado) - 28/09/35 a 12/03/36
  13. - João Batista Sampaio (nomeado) - 12/03/36 a 04/08/36
  14. - Alcino Mendes (nomeado) - 04/08/36 a 05/02/37
  15. - João Batista Sampaio (substituto) - 05/02/37 a 31/05/37
  16. - João Jacinto do Amaral (nomeado) - 31/05/37 a 29/06/37
  17. - Manuel Fernandes Barreira (nomeado) - 29/06/37 a 22 de julho de 1945
  18. - José Pires (nomeado) - 23 de julho de 1945 a 23 de Novembro de 1945
  19. - José Claudino de Oliveira Dias (nomeado) - 23 de Novembro de 1945 a 7 de Dezembro de 1945
  20. - José Pires (nomeado) - 7 de Dezembro de 1945 a 28 de Março de 1947
  21. - João Batista Sampaio (nomeado) - 28 de Março de 1947 a 13 de Abril de 1947
  22. - Jerônimo Flausino Siqueira (nomeado) - 13 de Abril de 1947 a 1 de Janeiro de 1948
  23. - Benedito Pires (eleito) - 1 de Janeiro de 1948 a 1 de Janeiro de 1952
  24. - Antônio Pípolo (eleito) - 1 de Janeiro de 1952 a 2 de Janeiro de 1956
  25. - Benedito Pires (eleito) - 3 de Janeiro de 1956 a 1 de Janeiro de 1960
  26. - José Bolfarini (eleito) - 2 de Janeiro de 1960 a 31 de Janeiro de 1967
  27. - Antônio Pípolo (eleito) - 1 de Fevereiro de 1964 a 31 de Janeiro de 1969
  28. - Lourival José de Almeida (eleito) - 1 de Fevereiro de 1969 a 31 de Janeiro de 1973
  29. - Aparecido Orlando Maia (eleito) - 1 de Fevereiro de 1973 a 31 de Janeiro de 1977
  30. - Lorival José de Almeida (eleito) - 1 de Fevereiro de 1977 a 12 de Maio de 1978
  31. - Oscar Trench (substituto) - 13 de Maio de 1978 a 31 de Janeiro de 1983
  32. - Aparecido Roberto Cidinho de Lima (eleito) - 1 de Fevereiro de 1983 a 31 de Dezembro de 1988
  33. - Carlos Alves Terra (eleito) - 1 de Janeiro de 1989 a 31 de Dezembro de 1992
  34. - Aparecido Roberto Cidinho de Lima (eleito) - 1 de Janeiro de 1993 a 31 de Dezembro de 1996
  35. - José Ângelo Franciscatto (eleito) - 1 de Janeiro de 1997 a 31 de Dezembro de 2000
  36. - Aparecido Roberto Cidinho de Lima (eleito) - 1 de Janeiro de 2001 a 31 de Dezembro de 2004
  37. - Carlos Roberto Bueno (eleito) - 1 de Janeiro de 2005 a 31 de Dezembro de 2008
  38. - Carlos Roberto Bueno (reeleito) - de 1 de Janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012
  39. - Dr. Zacharias Jabur (eleito) - a partir de 1 de Janeiro de 2013

Economia[editar | editar código-fonte]

Até 1914, a economia do Município era fechada por necessidade e em nível de subsistência; plantava-se apenas para o consumo, pois não havia meios de comercialização dos produtos. O grupo de pessoas que aqui viviam tinha como meio de sobrevivência a caça, a pesca e uma rudimentar agricultura. A roça era feira em pequenas derrubadas ao longo de córregos onde se plantava milho, arroz, feijão e abóbora. A partir de 1914, com a chegada da estrada de ferro, o povoado passou a produzir mais, sendo a madeira de lei o primeiro produto a ser comercializado em larga escala no município. Em 1920, começaram a chegar as primeiras cabeças de gado bovino, vindas de Botucatu e Campos Novos Paulista, que proliferaram grandemente e, como consequência, a área de pastagens foi aumentada. Em 1925, surgiu com grande força a cultura do trigo, que foi extinguida em 1927 após desastrosas safras. Em 1930, quando o café tomava conta de quase toda área, a cana de açúcar, a mamona e o cultivo do bicho da seda surgem e passam a figurar na Economia Agrária do Município, mas os dois últimos logo foram dando lugar ao trigo, à soja e à mandioca, que, juntamente com a cana e o café, constituem a atividade econômica do município. Em meados de 1930, começavam a surgir os primeiros pequenos e médios armazéns de secos e molhados, bares, açougues e indústrias de beneficiamento.

De 1923 a 1950, uma das preocupações fundamentais de todos os prefeitos deste período foi abrir estradas, retalhando o município. Em 1948-1949 construíram-se 300 quilômetros de estradas carroçáveis, dentro do município e que ligava aos municípios limítrofes. E em 1951 já havia três linhas de ônibus ligando Cândido Mota ao estado do Paraná, Florínea e Assis, sendo que em 1966 foram criadas mais 4 linhas internas para o Frutal do Campo, Porto Galvão e Taquaruçu. De lá para cá foram construídas mais estradas, sendo várias delas asfaltadas, sendo importante para o escoamento dos produtos e a safra do município e para ligação com outros centros urbanos.

As terras do Município são constituídas de elementos ricos, resultantes da desagregação das rochas de origem vulcânica. A terra roxa ou avermelhada, como é chamada, possui muito húmus; sais minerais, como cálcio, fósforo, potássio; sendo alcalino, diferindo muito dos outros solos paulistas.

Cândido Mota, pela sua topografia, seus excelentes cursos d'água, solo subérrimo e a operosidade de sua população, constitui-se um dos municípios agrícolas mais ricos do estado de São Paulo.

Atualmente, a economia do município é baseada na agricultura, com a predominância das culturas de soja, trigo, cana de açúcar, milho e outros; no campo industrial, destacam-se as fábricas de farinha e fécula de mandioca, de bebidas, de móveis, e outros; no comércio, comercialização de produtos agropecuários, cereais e gêneros alimentícios; na prestação de serviços, destacam-se os escritórios de contabilidade e serviços de manutenção de máquinas e equipamentos. O município conta com um Distrito Industrial.

Porcentagens da economia:

  • 80% - Agricultura
  • 5% - Comércio
  • 10% - Indústria
  • 5% - Pecuária

Educação[editar | editar código-fonte]

A educação no município é oferecida por escolas particulares, municipais e estaduais. A pré-escola é oferecida pela Prefeitura Municipal, que também mantém uma escola de Ensino Fundamental, 2. Grau com curso Supletivo e cursos Profissionalizantes. Contamos com duas Escolas particulares, sendo: Escola Objetivo “Colégio Santos Anjos” que oferece ensino de pré-escola, 1º Grau, 2º Grau e ensino superior(EADCON), e a Escola “Santa Clara” com Maternal Pré-escola, 1º e 2º Grau. A maioria absoluta da população é atendida pelas escolas de 1º e 2º Grau da Rede Pública e o município conta ainda com a Escola Agrícola (Centro Educacional Paula Souza) com Cursos Profissionalizantes oferecidos à população.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Zona fisiográfica do Estado: Sudeste

Clima: mesotérmico

Temperatura:

  • Máxima: 41º
  • Média: 25º
  • Mínima: -4º

Solo: terra roxa estruturada e latossolo roxo

Precipitação média ao ano: 1464,9 mm

Região administrativa estadual: 11ª (Marília)

Região de Governo: 20ª (Assis)

Código do município: 249-5

Indústrias: 115 (1996)

Estabelecimentos comerciais: 655 (1996)

Empresas de ônibus: 01 (1996)

Empresas de transportes: 17 (1996)

Postos de serviços (postos de gasolina): 10 (1996)

Eleitores: 17156 (1996)

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População Total: 29.280

(Fonte: IPEADATA)

Limites[editar | editar código-fonte]

Norte
Assis e Platina
Sul
estado do Paraná
Leste
Palmital e Platina
Oeste
Tarumã e Florínia

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

O município de Cândido Mota conta com três distritos:

  • Frutal do Campo - Lei 2456 de 30 de dezembro 1954
  • Nova Alexandria - Lei 3198 de 23 de dezembro 1981
  • Santo Antônio do Paranapanema (Porto Almeida) - Lei 2198 de 23 de dezembro 1981

Turismo[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Quermesse da Pinguela
  • Festa de Santos Reis
  • Festa do Divino
  • Corpus Christi
  • Festa do Milho
  • Festas Juninas
  • Festa no Santuário Santa Clara
  • Festa do Peão de Boiadeiro Gigante Vermelho:

O Rodeio de Cândido Mota é um dos mais famosos da região. São quatro dias de montaria, incluindo shows, boate, parque de diversão, praça de alimentação e exposições. Uma das atrações são as Rainhas do Gigante vermelho. 2010: Ingrid 2009: Priscilla Davanso Gonçalves 2008: Gabriella Andriotti Franciscatti 2007: Allysiê Cavina 2006: Patricia Possidônio 2005: Isabella Manfio 2004: Laísa Possidônio

  • Feira Social em comemoração ao aniversário da Rádio Mensagem(comunitária)
  • Aniversário do município

Atrações turísticas[editar | editar código-fonte]

  • Rio Paranapanema, bom para pratica de pesca, com percurso de 30 km no município
  • Represa de Canoas I
  • Represa da Usina Pari
  • Santuário de Santa Clara
  • Fazenda Cananeia (particular)
  • Balneário do Porto Almeida

Portos com balsas no Rio Paranapanema[editar | editar código-fonte]

  • Porto Almeida

Símbolos municipais[editar | editar código-fonte]

A Bandeira de Cândido Mota, de autoria de José Gonçalves Maroubo, foi oficializada pela lei 54/70 de 3 de dezembro de 1970.

O Brasão do Município, de autoria também de José Gonçalves Maroubo, foi oficializado pela lei 56/70 de 7 de dezembro de 1970.

O Hino Oficial, cuja letra e música são de autoria da professora Maria Aparecida Marroni Bertoli, foi oficializado pela lei 50/70 de 21 de novembro de 1970.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. http://mapas.ibge.gov.br/divisao/viewer.htm
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]