César Barônio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
César Barônio
Cardeal da Santa Igreja Romana
Bibliotecário da Biblioteca Vaticana
Atividade Eclesiástica
Congregação Congregação do Oratório
Ordenação e Nomeação
Ordenação Presbiteral 27 de maio de 1564
Cardinalato
Criação 5 de junho de 1596
por Papa Clemente VIII
Ordem Cardeal-presbítero
Título São Nereu e Santo Aquiles
Brasão
CardinalnobishopCOAPioM.svg
Dados Pessoais
Nascimento Sora
30 de outubro de 1538
Falecimento Roma
30 de junho de 1607 (68 anos)
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Cesare Baronio ou Caesar Baronius C.O. (Sora, 30 de outubro de 1538 - Roma, 30 de junho de 1607) foi um historiador, religioso e cardeal italiano. Membro da Congregação do Oratório, seu nome é associado com a preparação dos primeiros volumes dos Annales ecclesiastici (a história da Igreja desde suas origens até 1198) e a revisão do Martirológio Romano (1586 - 1589).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Único filho de Camillo e Porzia Febonia, pertencia a uma rica família de origem napolitana: seu nome verdadeiro era Barone, e depois para o latim Baronius, a partir do qual é derivado a forma Barônio.[1]

Estudou em Verona, Nápoles e Roma, onde recebeu um doutorado em Direito, decidiu abraçar a vida religiosa contra a vontade dos pais e conhecendo Filipe Néri, entrou na Congregação do Oratório na igreja de São Jerônimo da Caridade, em Roma, em 20 de maio de 1561.[1]

Foi ordenado padre em 27 de maio de 1564, recusou inúmeras homenagens e comandos eclesiásticos, para ser capaz de continuar a cooperar estreitamente com o Oratório.[1]

A Obra[editar | editar código-fonte]

Após a aprovação final da sua ordem eclesiástica em 15 de julho de 1575, foi eleito para a igreja de Santa Maria em Vallicella, onde se dedicou a escrever suas obras: a revisão do Martirológio Romano, cargo que tinha sido confiado pelo Papa Gregório XIII e ao cardeal Guglielmo Sirleto, que terminou em 1589 e que foi publicada sob o título Martyrologium Romanum, cum Notationibus Caesaris Baronii e, sobretudo, os Annales ecclesiastici. Ele supervisionou a criação até a sua morte, chegando a publicar o volume XII: dos Annales representa uma das primeiras peças reais da história da Igreja Católica, com base em uma análise crítica, cuidadosa e profunda das fontes documentais.

Cardinalato[editar | editar código-fonte]

Em 1593, ele sucedeu a Filipe Néri (aposentado por motivos de saúde) como Superior Geral da Congregação do Oratório, também foi escolhido pelo Papa Clemente VIII como o seu confessor pessoal e foi nomeado "protonotário apostólico" em 1595.[1]

No Consistório de 5 de junho de 1596, Clemente VIII fez dele um cardeal do título dos Santos Nereu e Aquiles: tratou da reconciliação de Henrique IV da França (que tinha abjurado o calvinismo) com a Igreja (contra o parecer da Congregação do Santo Ofício) e supervisionou a devolução do ducado de Ferrara para os Estados Pontifícios e também foi nomeado cardeal bibliotecário da Biblioteca Vaticana.[1]

Participou dos conclaves de 1605 (que elegeriam os papas Leão XI e Paulo V), e seu nome também foi mencionado como papabile, mas sua eleição foi prejudicada pela Espanha (Baronio foi pró-francês e tinha publicado o Tractatus de Monarchia Siciliae contra o domínio espanhol no sul da Itália).[1]

Ele morreu em 1607 em sua cela em Santa Maria, em Vallicella, onde foi sepultado.[1]

Em 12 de janeiro de 1745 o Papa Bento XIV o proclamou Venerável.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h The Cardinals of the Holy Roman Church

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Salvatore Aurigemma, Per Cesare Baronio scritti vari nel terzo centenario della sua morte
  • Francesco Ruffini, Perche Cesare Baronio non fu Papa, contributo alla storia della monarchia sicula e del Jus esclusivae, Perugia, Stab. Tip. Vincenzo Bartelli & c., 1910.
  • Giuseppe De Libero, Cesare Baronio, padre della storia ecclesiastica, con prefazione di Pietro Fedele, Alba, Pia Societa San Paolo, 1939.
  • Angelo Giuseppe Roncalli, Il cardinale Cesare Baronio. Nel terzo centenario della sua morte, Monza 1908 (III ed. Edizioni di Storia e letteratura, Roma, 1961).
  • Hubert Jedin, Il cardinale Cesare Baronio, l'inizio della storiografia ecclesiastica cattolica nel sedicesimo secolo, Brescia, Morcelliana, 1982.
  • Baronio storico e la Controriforma. Atti del Convegno Internazionale di Studi, Sora, 6-10 de outubro de 1979, a cura di Romeo De Maio, Luigi Gulia, Aldo Mazzacane, Sora, Centro di Studi Sorani «Vincenzo Patriarca», 1982 (Fonti e Studi baroniani, 1).
  • Baronio e l'arte. Atti del Convegno Internazionale di Studi, Sora, 10-13 de outubro de 1984, a cura di Romeo De Maio, Agostino Borromeo, Luigi Gulia, Georg Lutz, Aldo Mazzacane, Sora, Centro di Studi Sorani «Vincenzo Patriarca», 1985 (Fonti e Studi baroniani, 2).
  • Gennaro Toscano, Baronio e le immagini, s. l. [Sora], Centro di Studi Sorani «Vincenzo Patriarca», 1985, extraído de: Baronio e l'Arte. Atti del Convegno Internazionale di Studi, Sora, 10-13 de outubro de 1984, a cura di Romeo De Maio, Agostino Borromeo, Luigi Gulia, Georg Lutz, Aldo Mazzacane, Sora, Centro di Studi Sorani «Vincenzo Patriarca», 1985, pp. 412–423.
  • Stefano Zen, Bellarmino e Baronio, in Bellarmino e la Controriforma. Atti del Simposio Internazionale di Studi, Sora, 15-18 de outubro de 1986, a cura di Romeo De Maio, Agostino Borromeo, Luigi Gulia, Georg Lutz, Aldo Mazzacane, Sora, Centro di Studi Sorani «Vincenzo Patriarca», 1990 (Fonti e Studi baroniani, 3), pp. 277–321.
  • Stefano Zen, Baronio storico. Controriforma e crisi del metodo umanistico, Napoli, Vivarium, 1994 (La Ricerca Umanistica, 2).
  • Giuseppe Antonio Guazzelli, Cesare Baronio e il Martyrologium Romanum: problemi interpretativi e linee evolutive di un rapporto diacronico, in Nunc alia tempora, alii mores. Storici e storia in età postridentina. Atti del Convegno Internazionale. Torino, 24-27 de setembro 2003, a cura di Massimo Firpo, Firenze, Olschki, 2005, pp. 47–89.
  • Giuseppe Finocchiaro, Cesare Baronio e la tipografia dell'Oratorio. Impresa e ideologia, Firenze, Olschki, 2005 (Storia della tipografia e del commercio libraio, 6).
  • Stefano Zen, Cesare Baronio e i suoi libri, in I libri di Cesare Baronio in Vallicelliana, a cura di Giuseppe Finocchiaro, Roma, Biblioteca Vallicelliana e Amici delle Biblioteche, 2008, pp. 11–50.
  • Baronio e le sue fonti. Atti del Convegno Internazionale di Studi, Sora, 10-13 de outubro de 2007, a cura di Luigi Gulia, Sora, Centro di Studi Sorani «Vincenzo Patriarca», Sora 2009, LVIII+966 p, con 245 ill. b/nero e a colori (Fonti e studi baroniani, 4).
  • Cesare Baronio tra santità e scrittura storica. Atti del Colloquio Internazionale, Roma, 25-27 giugno 2007, a cura di Francesco Scorza Barcellona, Raimondo Michetti e Giuseppe Antonio Guazzelli, in corso di stampa.
  • I libri di Cesare Baronio in Vallicelliana, a cura di Giuseppe Finocchiaro, Roma, Biblioteca Vallicelliana, 2008 (fonti e studi Vallicellani, 1)
  • Edoardo Aldo Cerrato, Il Venerabile Cardinale Cesare Baronio, Editrice Velar, Gorle (Bergamo), 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre César Barônio
Precedido por
Giovanni Francesco Morosini
Brasão cardinalício
Cardeal-presbítero de
São Nereu e Santo Aquiles

1596-1607
Sucedido por
Innocenzo del Bufalo-Cancellieri
Precedido por
Marco Antonio Colonna
Coat of arms of the Vatican City.svg
Bibliotecário da Biblioteca Vaticana

1597-1607
Sucedido por
Ludovico de Torres