C'era una volta il West

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
C'era una volta il West
Aconteceu no Oeste (PT)
Era uma Vez no Oeste (BR)
 Itália/ Estados Unidos
1968 • Cor • 165 min 
Direção Sergio Leone
Produção Bino Cicogna
Fulvio Morsella
Roteiro Sergio Leone
Sergio Donati
Bernardo Bertolucci
Dario Argento
Elenco Charles Bronson
Henry Fonda
Jason Robards
Claudia Cardinale
Género Faroeste
Idioma Italiano/Inglês
Música Ennio Morricone
Direção de fotografia Tonino Delli Colli
Figurino Carlo Simi
Antonella Pompei
Edição Nuno Baragli
Cronologia
Último
Último
Giù la testa
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

C'era una volta il West (em inglês: Once Upon a Time in the West; br: Era uma Vez no Oeste / pt: Aconteceu no Oeste) é um filme ítalo-americano, um western spaghetti dirigido por Sergio Leone e lançado em 1968.

É o primeiro filme da trilogia Era uma vez… do diretor: o segundo foi Giù la testa e o terceiro, Era uma vez na América.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Era uma Vez no Oeste é centrado em quatro protagonistas: a ex-prostituta Jill McBain (Claudia Cardinale), o bandido Cheyenne (Jason Robards), o pistoleiro de aluguel Frank (Henry Fonda) e um homem misterioso, chamado de "Harmonica" (Charles Bronson), que sempre traz consigo uma gaita. Os quatro acabam se cruzando quando Morton (Gabrielle Ferzetti), um barão ferroviário, contrata Frank para afugentar Brett McBain (Frank Wolff), dono de terras que iriam valorizar consideravelmente com a chegada da ferrovia, e seus filhos. Porém, o pistoleiro decide massacrar a família e depois planta evidências incriminando Cheyenne.

Nesse meio-tempo, Jill chega à cidade, vinda de Nova Orleãs, e revela que se casara com Brett McBain e que portanto as terras ainda tinham dono. O homem com a gaita, Harmonica, aparece e junto com Cheyenne ajudam a mulher a manter sua propriedade. Harmonica tem contas a acertar com Frank e no final do filme o motivo da vingança é revelado num duelo entre os dois.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

As filmagens externas foram realizadas em Monument Valley, Arizona, nos Estados Unidos, locação costumeira de John Ford, em Utah e na Andaluzia e no deserto de Almeria, na Espanha. Já as filmagens internas foram feitas nos estúdios da Cinecittà, em Roma.[1]

Recepção e crítica[editar | editar código-fonte]

Considerado lento pela crítica e pelo público, Era uma vez no oeste foi um fracasso de bilheteria. O filme só foi reconhecido mais tarde, e hoje é aclamado como um dos melhores filmes de todos os tempos.[2] É considerado também o melhor western já produzido. O filme tem uma pontuação quase perfeita de 98% no site Rotten Tomatoes.[3] Houve um erro na tradução do título original para o inglês, e, conseqüentemente, para o português. O título em italiano, "C'era una volta il west", significa "Era Uma Vez o Oeste", ou seja, o fim do Oeste como era conhecido, que terminou com a chegada do progresso.

Referências

  1. Era Uma Vez no Oeste - IMDB: Locações (em Inglês). IMDb.com. Página visitada em 2 de outubro de 2012.
  2. Time Magazine: All-TIME 100 Movies (em Inglês). TIME.com. Página visitada em 2 de outubro de 2012.
  3. Once Upon a Time in the West (C'era una volta il West) (1968) (em Inglês). Rotten Tomatoes. Página visitada em 2 de outubro de 2012.
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.