Colégio Técnico da Universidade Federal de Minas Gerais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de COLTEC)
Ir para: navegação, pesquisa
COLTEC - UFMG
Colégio Técnico da UFMG
Logo UFMG
Tipo Ensino Público, Federal
Fundação 1969 (45 anos)
Localização Brasao de Belo Horizonte.png Belo Horizonte, Minas Gerais,  Brasil
Bairro Pampulha
Endereço Av. Antônio Carlos, 6627
CEP 31270-901
Cursos oferecidos ensino médio, ensino técnico
Diretor(a) Professor Adriano Borges da Cunha
Vice-diretor(a) Professor Carlos Eduardo Porto
Mantenedor(a) Coat of arms of Brazil.svg Ministério da Educação, UFMG
Mensalidade Gratuito (exame seleção: regular e pós-médio - sisutec)[1]
Orçamento anual R$4.328.268,54 (2013)[2]
Página oficial http://coltec.ufmg.br
Contato (31) 3409-4964
Colégio Técnico em 2006, ainda sem as grades em volta da instituição.

O Colégio Técnico da UFMG (Coltec) é uma das melhores escolas do Brasil de ensino Tecnológico. O colégio foi inaugurado em 1969 e criado através de um convênio celebrado entre o Conselho Britânico e a Universidade Federal de Minas Gerais, com o objetivo de formar técnicos para atender à demanda do mercado de trabalho brasileiro.

O Colégio Técnico da UFMG (Coltec) está entre as 10 melhores escolas públicas do país, de acordo com o resultado do exame nacional do ensino médio de 2011[3] . O Coltec aparece na 8ª posição do ranking das melhores escolhas públicas do Brasil, segundo dados do desempenho por escola divulgados pelo Ministério da Educação (MEC). Em âmbito estadual, o Coltec aparece como a 3ª melhor instituição pública do estado de Minas Gerais.[4]

Anos antes, em 2008, o Colégio Técnico já estava entre as melhores instituições de ensino do país, sendo apontado como a 11ª melhor escola pública do Brasil, e a 4ª do estado de Minas Gerais, segundo dados do INEP.[5]

Atualmente, os cursos técnicos integrados disponíveis são: Química, Eletrônica, Automação Industrial (antiga instrumentação), Informática e Análises Clínicas (antiga patologia clínica). O Colégio Técnico da UFMG oferta também cursos técnicos subsequentes. Em destaque os cursos de radiologia e enfermagem, que possuem os professores do curso de MEDICINA da UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS e os responsáveis pelos Conselhos Regionais dos mesmos.

A Escola Fundamental (Centro Pedagógico) também está localizada no campus Pampulha da UFMG.

História[editar | editar código-fonte]

1969 - 2000[editar | editar código-fonte]

Inaugurado em 1969, durante a gestão do reitor Gerson Boson, o Coltec foi forjado no reitorado anterior, conduzido pelo professor Aluísio Pimenta. De acordo com levantamento histórico feito pela professora de História Anny Jackeline Torres Silveira, a iniciativa não foi isolada. Ela se inscrevia num plano de reestruturação geral da UFMG, que deu origem a outras unidades acadêmicas, mas com um caráter bastante particular: deveria atender às necessidades de formação profissional. [6]

“A oferta de cursos adequava-se à proposta de preparação de técnicos e especialistas necessários às universidades, à indústria, aos serviços de saúde e às pesquisas científicas e tecnológicas”, relata texto produzido pela pesquisadora.

Os planos se concretizaram por meio de convênio entre o Conselho Britânico, a UFMG, o MEC e o CNPq, no final dos anos 60. De acordo com Anny Jackeline, o apoio dos ingleses incluía serviço de conselheiros especializados, treinamento de pessoal brasileiro em instituições da Inglaterra, equipamentos e capital para instalação de laboratórios. “O projeto da nova escola propunha uma aprendizagem de qualidade, através do método empírico, valorizando o contato mais próximo entre alunos e professores”, escreve a historiadora.

Este convênio quádruplo foi prorrogado por mais cinco anos em 1972, quando em 1977 o COLTEC se emancipou do Conselho Britânico e passou a jurisdição do Centro Pedagógico, mantido pela Faculdade de Educação (FaE).[7]

Até 1997, o Colégio Técnico ofereceu quatro cursos técnicos de nível médio na modalidade integrado (eletrônica, patologia clínica, instrumentação e química), nos quais os alunos estudavam em horário integral. Em conformidade com o Art. 2º da Portaria nº 646, de 14 de maio de 1997, a escola passou a oferecer Ensino Profissional, de nível técnico, concomitante ao Ensino Médio. O aluno poderia então se formar separadamente no ensino médio ou ensino técnico.

Em 1998 o colégio passou a oferecer durante a noite o ensino médio para adultos que não haviam completado o ensino básico, o chamado Projeto de Ensino Médio de Jovens e Adultos (PEMJA).[8] No mesmo ano foi instituído o Programa de Vocação Científica (PROVOC) em parceiria com o Centro de Pesquisas René Rachou (Fiocruz/MG), como uma forma de disponibilizar bolsas de iniciação científica júnior.[9] O programa que já existia desde 1986 na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio do Instituto Oswaldo Cruz (no Rio de Janeiro), mas até então não existia em nenhuma escola de Minas Gerais.

Reformas em 2009 ao redor do Coltec (edifício ao fundo) para instalação de grades em volta do Colégio, e para remodelagem do seu estacionamento, que é compartilhado com a Escola de Engenharia.

2001 - Atual[editar | editar código-fonte]

Com a resolução nº 05 de 3 de maio de 2007, o Coltec passou a ser subordinado à Escola de Educação Básica e Profissional (EBAP) e Centro Pedagógico passou a ser apenas o nome da escola fundamental da EBAP. O Coltec deixou então de ser denominado Colégio Técnico do Centro Pedagógico da Universidade Federal de Minas Gerais e passou a ter o nome atual, Colégio Técnico da Universidade Federal de Minas Gerais.

Até 2008 o COLTEC possuía 4 cursos técnicos, com ensino médio concomitante. Neste ano, com a construção do anexo da Escola de Engenharia, foi alterada a entrada do estacionamento do Colégio (que passou a ser por trás do colégio e não mais pela frente), estacionamento que também foi asfaltado e redesenhado.

No final do ano de 2008 foi aprovado o curso técnico de Informática, que começou a funcionar a partir do ano letivo de 2009. Nesse mesmo ano, o espaço em volta do colégio foi gradeado (cercado com grades), e graças a algumas alterações em alguns cursos, as vagas para os cursos técnicos passaram de um total de 136 para 176, os cursos de instrumentação e patologia clínica foram renomeados para como se conhece hoje (automação industrial e análises clínicas) e o ensino médio voltou a ser integrado ao técnico, ou seja, foi abolida a formatura apenas do ensino médio.

Atualmente, os cursos profissionais estão organizados em uma base de conhecimentos gerais e específicos, e têm uma carga horária máxima total de 3618,8 horas, sendo 2622,8 horas destinadas ao núcleo comum à parte diversificada, 996 horas à formação profissional específica. Para a conclusão da formação profissional o estudante deve cumprir 320 horas (Curso de Informática e Analises Clínicas) e 600 horas (demais cursos) de estágio obrigatório.[10]

Formas Ensino Técnico[editar | editar código-fonte]

Ensino técnico integrado

Para a educação profissional de nível técnico integrado, o aluno faz o curso técnico integrado ao ensino médio, obedecendo à opção de curso técnico feita no processo seletivo.

Ensino técnico subsequente

Para a educação profissional de nível técnico subsequente, o aluno aprovado no processo seletivo e portador do certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente, pode iniciar o curso técnico pretendido.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

Umas das entradas do Colégio Técnico da UFMG

O COLTEC, desde a sua criação, tem o propósito de ser referência para as demais escolas do país. Sua influência tem sido justificada em função de sua organização, da crescente qualificação de seu pessoal docente e técnico, da infra-estrutura dos seus laboratórios e, principalmente, em função do seu projeto educativo, que possibilita a formação do estudante de nível médio e técnico com uma significativa base científica, experimental e humanística e um contato permanente com instrumentos e técnicas atualizadas.

Atualmente, o Colégio Técnico vem mantendo a sua proeminência histórica no cenário educacional com a adoção de uma metodologia de trabalho solidária com as necessidades da formação do aluno para o desenvolvimento de seu potencial, para a realização de seu projeto de vida e para a atuação competente no campo do trabalho. Sua proposta político-pedagógica tem como objetivos principais:

  • Formar profissionais técnicos de nível médio com possibilidade de exercerem sua profissão de forma destacada;
  • Possibilitar ações interativas com as Unidades Acadêmicas da UFMG, responsáveis pela formação do professor da Educação Básica, no desenvolvimento de projetos pedagógicos inovadores, na realização de diagnósticos das práticas docentes e na identificação de problemas e alternativas de solução, consolidando a estreita relação ensino/pesquisa/extensão na Educação Básica e Superior;
  • Expandir, progressivamente, a área de abrangência da educação profissional para consolidar-se como centro de referência em Educação Profissional de nível médio, priorizando práticas docentes que favoreçam o pleno desenvolvimento do aluno;[11]


Cursos Técnicos por Eixos-Tecnológicos[editar | editar código-fonte]

O Coltec UFMG disponibiliza os seguintes cursos técnicos por área tecnológica:

Ambiente, Saúde e Segurança


  • Agente Comunitário de Saúde
  • Análises Clínicas
  • Controle Ambiental
  • Cuidados de Idosos
  • Enfermagem
  • Estética
  • Meio Ambiente
  • Prótese Dentária
  • Radiologia
  • Reabilitação de Dependentes Químicos
  • Registros e Informações em Saúde
  • Vigilância em Saúde
Desenvolvimento Educacional


  • Alimentação Escolar
  • Biblioteca
  • Infraestrutura Escolar
  • Secretaria Escolar
Controle e Processos Industriais


  • Análises Químicas
  • Eletrônica
  • Eletrotécnica
  • Mecânica
  • Refrigeração e Climatização
Gestão e Negócios


  • Administração
  • Logística
Produção Cultural e Design


  • Conservação e Restauro
  • Fabricação de Instrumentos Musicais
  • Instrumento Musical
Informática e Comunicação


  • Informática
  • Rede de Computadores
Infraestrutura


  • Aeroportuário
  • Edificações
  • Estradas
Produção Alimentícia


  • Alimentos
Recursos Naturais


  • Agropecuária

Setores[editar | editar código-fonte]

O Coltec possui atualmente 13 setores acadêmicos:

Processo Seletivo[editar | editar código-fonte]

Para estudar no Coltec é necessário realizar um concurso público ao término do Ensino Fundamental que ocorre anualmente ou ter formado o ensino fundamental no centro pedagógico (antigo Colégio de Aplicação da UFMG) ou passar no processo seletivo do SISUTEC usando a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). [12]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre escolas ou colégios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.