Cabedelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Cabedelo
Panorama de Cabedelo, com a praia de Intermares ao fundo.

Panorama de Cabedelo, com a praia de Intermares ao fundo.
Bandeira de Cabedelo
Brasão de Cabedelo
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 12 de dezembro
Fundação 12 de dezembro de 1956 (58 anos)
Gentílico cabedelense
Lema VRBS NESCIA VINCI
traduzido do latim, significa "cidade que não conhece a derrota"
Prefeito(a) Wellington Viana França (Leto) (PTN)
(2013–2016)
Localização
Localização de Cabedelo
Localização de Cabedelo na Paraíba
Cabedelo está localizado em: Brasil
Cabedelo
Localização de Cabedelo no Brasil
06° 58' 51" S 34° 50' 02" O06° 58' 51" S 34° 50' 02" O
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Mata Paraibana IBGE/2008 [1]
Microrregião João Pessoa IBGE/2008 [1]
Região metropolitana João Pessoa
Municípios limítrofes João Pessoa, Santa Rita e Lucena
Distância até a capital 18 km[2]
Características geográficas
Área 31,915 km² [3]
População 64 360 hab. (PB: 8º) –  estimativa populacional - IBGE/2014[4]
Densidade 2 016,61 hab./km²
Altitude 3 m [5]
Clima Tropical (Quente e úmido)[2]  Aw'
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,748 (PB: 2º) – alto PNUD/2010[6]
PIB R$ 2 801 675 mil (BR: 208º) – IBGE/2011[7]
PIB per capita R$ 47 402,45 IBGE/2011[7]
Página oficial
Prefeitura www.cabedelo.pb.gov.br
Câmara www.camaracabedelo.pb.gov.br

Cabedelo é um município da Região Metropolitana de João Pessoa, no estado da Paraíba, no Brasil. Tem uma área de 31,42 quilômetros quadrados, com medidas singulares: 18 quilômetros de extensão por apenas três quilômetros de largura. Sua população em 2014 foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 64 360 habitantes.[4] Em mapas holandeses do século XVII, aparecia como uma ilha por causa dos rios Jaguaribe e Mandacaru.

Atualmente, encontra-se conurbada com a capital paraibana, João Pessoa, e serve como uma cidade-dormitório. A estrada de Cabedelo (BR-230) é a principal ligação entre as duas cidades. É o município mais rico do estado em produto interno bruto per capita, pois possui um produto interno bruto superior a 2,2 bilhões de reais segundo dados atualizados de 2007, ou seja, mais da metade da economia de Campina Grande (outra grande cidade do estado) numa área muito menor e com população também bastante inferior. Possui um dos maiores produtos internos brutos proporcionais do Nordeste, comparável a cidades como Ipojuca e Guamaré.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Segundo o Dicionário Aurélio, "cabedelo" é um pequeno monte de areia que forma na foz de um rio[8] .

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do ano 1000, a região onde atualmente está assentado o município de Cabedelo era terra dos índios tapuias, que migraram para o interior do continente devido à chegada de povos tupis procedentes da Amazônia. No século XVI, quando chegaram os primeiros europeus, a região constituía a fronteira entre os territórios das tribos tupis dos potiguares (que se localizavam ao norte) e dos tabajaras (que se localizavam ao sul)[9] . Estes últimos se aliaram aos colonizadores portugueses, enquanto que os primeiros se tornaram ferrenhos adversários dos mesmos[10] .

A cidade de Cabedelo foi fundada em 04 de novembro de 1585, em torno da fortaleza construída por portugueses afim de defender a entrada do estuário do rio Paraíba e a cidade de Filipeia de Nossa Senhora das Neves.

Na época da dominação holandesa, entre 1634 e 1654, a cidade passou a se chamar Margaretha (Margarida)[11] .

Porto de Cadelo em 1892, por Alfredo Andersen.

Cabedelo conquistou e perdeu autonomia por algumas vezes para a cidade de João Pessoa. Através da Lei 283, de 17 de março de 1908, obteve autonomia, ficando o povoado elevado à condição de vila. Perdeu os foros de vila e município, pela Lei Estadual 676, de 20 de novembro de 1928, a qual anexou o seu território ao município da capital.

Em divisão administrativa de 1933, voltou a figurar como distrito do município de João Pessoa. Com a Lei Estadual 1 631, de 12 de dezembro de 1956, mais uma vez voltou Cabedelo à categoria de município, compondo-se de um único distrito. Aquele diploma legal criou a comarca, por desmembramento da capital. A instalação do novo município estava prevista para 4 de abril de 1959, sendo, contudo, instalado a 31 de janeiro de 1957.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município está localizado na zona fisiográfica do litoral paraibano. Insere-se na unidade geoambiental dos Tabuleiros Costeiros e apresenta uma altitude média de apenas 3 metros acima do nível do mar. A geoquímica do solo tende a ser mais silicatídea que as áreas vizinhas - a quantidade de carbono varia com a densidade cumulativa da vegetação de cada região do município[1] . Possui aproximadamente 15 quilômetros de costa com praias urbanizadas.

Farol da Pedra Seca em dia nublado. Os meses mais chuvosos em Cabedelo são entre março e julho.[12]

Tem, ainda, todo o estuário do rio Paraíba, com mangues. A Ilha da Restinga é parte integrante do município. Outro factor natural são suas lagunas rasas de vegetação baixa que formam belos espelhos de água durante certas épocas do ano, geralmente no hinterland oeste menos urbanizado onde o meio natural ainda predomina em vastas áreas inclusive com reservas ambientais permanentes.

Cabedelo está inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Paraíba, região do Baixo Paraíba. O principal curso d’ água é o Rio Mandacaru. Todos os rios têm regime permanente[1] Há ainda reservas marinhas, mata atlântica e barreiras de corais. O clima é tropical chuvoso com verão seco, com temperatura máxima de 30°C e mínima de 22°C. As chuvas começam geralmente em abril e terminam em julho. A vegetação é bastante diversificada, apresentando a predominância de faixas de Mata Atlântica (floresta subperenefólia com faixas subcaducifólia), coqueirais e manguezais, bem como vegetação de transição entre a restinga e a mata atlântica, com vegetação de dunas próxima ao mar[1] .

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Cabedelo Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 30,9 30,6 30,5 30 28,8 27,5 27,7 28,1 29,3 30 30,3 30,2 29,5
Temperatura média (°C) 26,8 26,4 26,7 26,1 25,2 24 24,2 23,8 25,5 26,2 26,4 26,2 25,6
Temperatura mínima média (°C) 22,7 22,2 22,9 22,3 21,7 20,6 20,8 19,5 21,7 22,4 22,6 22,2 21,8
Precipitação (mm) 85 120 213 270 278 322 258 163 58 45 40 41 1 893
Fonte: Climate Data.[12]

Espaço urbano[editar | editar código-fonte]

O espaço urbano do município de Cabedelo encontra-se subdividido em cinco setores. Fazem parte do município de Cabedelo os distritos: Centro, Camboinha (1, 2 e 3), Renascer (Criado pela Lei 614/91 de 20 de Junho de 1991); Poço (Criado pela Lei 651/92 de 10 de Abril de 1992); e Intermares (aprovação do loteamento na década de 1980). Inicialmente, esse espaço era estruturado pelo Centro, em torno da Fortaleza de Santa Catarina (século XVII), encaminhando-se para o bairro de Ponta de Mattos, por volta do século XVIII.

O espaço urbano de Cabedelo só veio a sofrer grandes alterações por volta da década de 1950, com os primeiros loteamentos aprovados. Passou, então, o município a crescer rumo às praias do sul, tendo, na década de 1980, a aprovação do loteamento Intermares.

Desde a criação do município até os anos 1980, a tipologia das edificações era dominantemente unifamiliar com dois pavimentos. A partir da construção da Via Litorânea, houve a implementação de uma legislação urbana mais restritiva na capital. O perfil da ocupação do espaço urbano em Cabedelo começou a se modificar a partir dos anos 1980, passando a predominar a verticalização das construções principalmente nas praias do litoral norte, com detalhe especial para o loteamento Intermares.

As regiões centro-oeste, leste e sudeste da península apresentam forte ascensão econômica e social (as atividades portuárias que geram a maior parte das receitas do município se concentram a noroeste). Já as regiões Norte, Nordeste e Sudoeste apresentam uma certa estagnação.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população total estimada em Cabedelo é de 60 226 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Esta população aumenta durante o verão, chegando a atingir aproximadamente 80 000 habitantes, devido ao fluxo de turistas, veranistas e visitantes, e até 200 000 pessoas durante o carnaval[carece de fontes?].

Turismo e urbanização[editar | editar código-fonte]

A principal atração turística de Cabedelo são seus dez quilômetros de praias. Na seção de praias, Cabedelo pode ser dividida em duas, a parte das praias de Intermares, Poço e Camboinha é muito verticalizada e o principal ponto de turismo são as praias cabedelenses mais próximas de João Pessoa, o Bairro de Intermares é o bairro mais rico da cidade com muitos prédios, escolas, supermercados, restaurantes, que ficam cheios praticamente todo o ano, além de uma orla bonita e organizada. É separada do bairro do Bessa, em João Pessoa, pelo Maceió do Rio Jaguaribe. Um dos problemas é que existem muitas ruas sem calçamento que provoca uma inconveniência na época de chuvas. A Praia de Intermares, também conhecida como Mar do Macaco, é uma das praias de surfe do litoral norte, onde são realizadas várias etapas de campeonatos de surfe. Nela, o Projeto Guajiru acompanha a desova das tartarugas marinhas.

Praia de Areia Vermelha

A Praia do Poço conta com boa estrutura turística para passeios e lazer, barcos e jangadas que levam à Areia Vermelha. Lá, é realizado o Fest Verão Paraíba.

A parte menos estruturada é a que podemos chamar de o "Coração da Cidade" , onde fica o Centro da cidade, o Mercado Público , o Porto de Cabedelo, o Grande Moinho Tambaú e a Fortaleza de Santa Catarina. Nessa região, fica uma parte da Praia de Areia Dourada, Praia Formosa, Praia de Miramar e a Praia de Ponta de Matos. Em Areia Dourada e Formosa, existem as barracas de praia e predominam os casarões de praia. Com apenas poucos edifícios, estas regiões chegam a não ter movimento algum em outras épocas do ano fora o verão. Em Formosa, também se localiza a Câmara Municipal de Cabedelo.

As praias de Miramar e Ponta de Matos são as mais "esquecidas": o movimento é maior nos restaurantes e, até no verão, quase não existe movimento, apesar de serem praias muito bonitas, com vista para a cidade de Lucena, do outro lado da foz Rio Paraíba. O mar nessas praias é mais agitado e é muito próximo do porto. A Praia de Ponta de Matos tem, ao seu lado, o Dique do Porto de Cabedelo, com uma grande profundidade, o que aumenta o risco de afogamentos.

Outro ponto turístico da cidade é a Praia Fluvial do Jacaré, que conta com muitos restaurantes à beira do Rio Paraíba e com um lindo pôr do sol ao som do Bolero de Ravel.

Existe também o balsa estilo ferry-boat que atravessa o Rio Paraíba até Lucena. O trajeto dura cerca de 15 minutos e é o principal meio de ligação com Lucena já que, através das rodovias, seriam cerca de 50 quilômetros de distância. A balsa também serve para o transporte das pessoas que trabalham entre essas cidades. A Fortaleza de Santa Catarina reúne muito da cultura, a origem da cidade e de seu povo. As visitas são sempre acompanhadas por guias turísticos que contam, com detalhes, as nuances do lugar.

Existe o projeto de construção da Ponte Cabedelo-Lucena, que teria cerca de 1,5 quilômetro de comprimento e que beneficiaria o turismo nesta região, impulsionando a economia paraibana junto com a construção de um Porto de águas profundas na região de Lucena, como existe em Fortaleza, já que o Porto de Cabedelo ainda não tem capacidade para receber navios de grande porte.

Praias[editar | editar código-fonte]

Pôr do sol na Praia Fluvial do Jacaré

Cultura[editar | editar código-fonte]

Um do ícones da cultura cabedelense é o Movimento de Música Popular de Cabedelo.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b c d e Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. a b Diagnóstico do município de Cabedelo (PDF) Projeto Águas Subterrâneas Ministério das Minas e Energia (2005). Visitado em 08 de novembro de 2010.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. a b ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1º de julho de 2014). Visitado em 27 de setembro de 2014.
  5. Embrapa Monitoramento por Satélite. Paraíba. Visitado em 15 de julho de 2011.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 5 jul. 2014.
  8. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 301.
  9. BUENO, E. Brasil: uma história. 2ª edição. São Paulo. Ática. 2003. p. 19.
  10. Portal da cidade de João Pessoa. Disponível em http://paraibanos.com/joaopessoa/historia-nativos.htm. Acesso em 5 de novembro de 2013.
  11. DUTRA, Jorge Chaves. A diferença populacional entre a alta e a baixa estação turística na praia de camboinha – Cabedelo/PB. João Pessoa, 2006. Monografia (Graduação) CCEN – UFPB. Disponível em [1]
  12. a b Clima: Cabedelo Climate Data. Visitado em 27 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cabedelo