Cacatua de Goffin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCacatua Goffiniana
Cacatua goffiniana -in tree-6.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 NT pt.svg
Quase ameaçada
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Psittaciformes
Família: Cacatuidae
Género: Cacatua
Espécie: C.goffiniana
Nome binomial
Cacatua goffiniana
Roselaar & Michels,2004

A cacatua de goffin ou Cacatua goffiniana ou também cacatua de tanimbar é uma espécie de cacatua nativa das florestas da ilha de Yandema, no arquipélago das Ilhas Tanimbar.[1] As espécies foram levadas as Ilhas Kai, Indonésia e Porto Rico.

A espécie só foi formalmente descrita em 2004, depois que foi decoberto que as primeiras descrições formais feitas pertenciam a outra espécie de cacatua, a Cacatua de Salomão. Cacatuas de Goffin são as menores cacatuas brancas que existem. A espécie está quase ameaçada devido o desmatamento e o comércio de animais. A espécie cresce bem em cativeiro e há uma grande população criada dessa maneira.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Em um aviário

As Cacatuas Goffinianas pesam em média 250 gramas para as fêmeas e 300 gramas para os machos, e tem em média 31 cm da cabeça à cauda.

Como todos os membros da família Cacatuidae, as cacatuas de goffin, têm crista, seu corpo é principalmente coberto por penas brancas, com penas rosas, entre os bicos e os olhos. As penas da parte mais baixa da crista são de uma cor meio salmão, mas essa cor fica parcialmente escondida pela parte de cima que tem uma cor densamente branca.

A parte de baixo de suas asas e cauda exibe um tingemento amarelado. O bico é cinza e a cor dos olhos vai do castanho ao preto. Ambos os sexos são similares e elas são frequentemente confudidas com a cacatua consaguinea devido a sua similariedade.

O tempo máximo de vida em cativeiro registrado das cacatuas de goffin foi de 18.3 anos, tempo de vida esse que pode ser considerado pequeno se for levado em conta a longevidade das outras espécies de cacatuas existentes.[2]

Em 2012, pesquisadores das universidades de Viena e Oxford registraram um exemplar originário da Indonésia criando suas próprias ferramentas para obter alimento. No evento, a cacatua usou um graveto retirado por ela própria de seu cativeiro para alcançar uma noz. Segundo Alex Kacelnik, um dos responsáveis pela pesquisa, tal registro era, até então, inédito.[3]

Conservação[editar | editar código-fonte]

Cacatua jovem

Devido a perda de habitat em Tanimbar e a caça ilegal as cacatuas de goffin são avaliadas como Quase Ameaçadas na Lista Vermelha da IUCN de espécies ameaçadas.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Cacatua de Goffin