Café racer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Uma café racer
Motocicleta Triton

Café racer é uma categoria de motocicleta desenvolvida para corridas de curto percurso que eram utilizadas por jovens na década de 70 para apostar corridas entre cafés onde gostavam de se reunir.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O significado têm suas raízes na década de 1960, com a subcultura rockers, ou os meninos Ton-up, embora elas também eram comuns na Itália, Alemanha e outros países europeus. Na Itália, o termo refere-se às motocicletas específicas que foram e são usados ​​para viagens curtas, de velocidade afiadas de um café para outro.[1]

Os rockers eram jovens e rebeldes e que queriam uma moto rápida, personalizada e distinta para viajar entre cafés ao longo das recém-construídas auto-estradas e em torno de cidades britânicas. O objetivo era voltar para o Café Ace antes do registro de uma música na jukebox ter terminado.

História[editar | editar código-fonte]

Por falta de opções, os Cafes, antigos restaurantes de beira de estrada, onde costumavam parar caminhoneiros, eram os locais onde os Rockers se reuniam para ouvir o Rock and Roll. Nesses Cafés, haviam as famosas máquinas de músicas conhecidas como Jukebox, o único meio de ouvir Rock and Roll para eles. Devido a essas jukebox, os Cafes tornaram-se pontos de encontro dos jovens. Além de ouvir sua música, esses jovens também gostavam de apostar corridas com suas motocicletas. Como não eram pilotos profissionais, e portanto não dispunham de equipes, tinham eles mesmos que que preparar suas máquinas. Envenenavam as motos de forma que aumentavam seu desempenho buscando superar as 100 Mph, o tão buscado TON. Devido a sua paixão pela velocidade e por suas corridas, os caminhoneiros zombavam desses jovens, pois eles não seriam verdadeiros pilotos de corridas, mas corredores de Cafe (Cafe Racers), pois era lá que se encontravam. Esses jovens eram conhecidos como Rockers, pois era óbvia paixão por Rock and Roll.

As motocicletas mais comuns eram as Triumph, Norton e BSA. Por considerarem as Nortons de melhor ciclísticas e as Triumph de melhor motor, os Rockers passaram a montar motores de Triumph em quadros de Nortons, surgindo assim as Triton, consideradas as Cafe Racers por excelência. Atualmente há Clubes e Clãs de Rockers e de apreciadores das Cafe Racers. São feitas Cafe Racers com os mais variados modelos de motocicletas de todos os fabricantes, inclusive com modelos modernos. Há um revival que trouxe à moda e tornou mais populares as Cafe Racers nos dias de hoje.

Nos dias de hoje essa motos ainda são valorizados pelos amantes da velocidade, alguns até mesmo utilizam motos modernas "atuais" para modificá-las de forma que fiquem parecidas com as famosas Café Race. Existem oficinas especializadas em fazer essas modificações.

Fonte: Campeol

Referências

  1. Clássicas italianas Motorcycleclassics.com.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma motocicleta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.