Calcio Catania

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Catania
Calcio Catania.png
Nome Calcio Catania
Alcunhas Gli Elefanti
Fundação 1946 (68 anos)
Estádio Angelo Massimino
Capacidade 26.000 pessoas
Presidente Itália Antonino Pulvereti
Treinador Itália Luigi De Canio
Patrocinador Alemanha Mercedes Benz
Material esportivo Itália Givova
Competição Serie B
Kit left arm catania1213h.png Kit body catania1213h.png Kit right arm catania1213h.png
Kit shorts catania1011h.png
Kit socks catania1011h.png
Uniforme
titular
Kit left arm catania1213a.png Kit body catania1213a.png Kit right arm catania1213a.png
Kit shorts catania1011a.png
Kit socks catania1011a.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm catania1011t.png Kit body catania1011t.png Kit right arm.png
Kit shorts catania1011t.png
Kit socks 2 stripes white.png
Uniforme
alternativo
editar

O Calcio Catania é um clube de futebol italiano da cidade de Catania que disputa atualmente a Serie B italiana.

As cores da equipe são o vermelho e o azul. O clube tornou-se popular durante o final dos anos 70 e início dos anos 80, quando foi presidido por Angelo Massimino, um dos maiores ícones do futebol italiano naquele período.

Massimino conduziu o Catania a seis acessos, dois deles para a Série A, tendo reconstruído o clube após sua exclusão pela Federação Italiana de Futebol (FIGC), por causa de irregularidades financeiras.

História[editar | editar código-fonte]

O clube foi fundado em 1908, acabou desaparecendo durante a Segunda Guerra Mundial e refundado após o fim do conflito em 1946.

A primeira aparição do Catania na Série A foi em 1954. O clube alcançou o 12° posto, mas foi punido com o rebaixamenteo, após um escândalo esportivo. Entre 1960 e 1966, a equipe siciliana disputou seis temporadas consecutivas na máxima série, obtendo por três vezes o oitavo lugar.

Seu maior rival é o Palermo, subiu para a Série A duas vezes: em 1970-71 e 1983-84, onde se mantém até hoje.

Em 1993, o Catania foi expulso do futebol italiano por causa de irregularidades financeiras. Após uma longa batalha judicial, a Justiça anulou a decisão e forçou a FIGC a incluir a equipe novamente no futebol nacional. O Catania retornou para Eccellenza, espécie de sexta divisão.

Em 2002, o clube conseguiu uma promoção para a Série B. No ano seguinte, o Catania foi o centro de uma polêmica decisão que ampliou o número de equipes na Série B de 20 para 24. A equipe reclamara os pontos de um empate de 1 a 1 contra o Siena, por esta agremiação ter usado um jogador irregular naquela partida. Os dois pontos-extras manteriam o Catania na Série B. Caso fosse mantido o resultado, o clube amargaria a Série C.

Após várias decisões a favor e contra o clube, a FIGC decidiu deixar o Catania na Série B, juntamente com os rebaixados Genoa e Salernitana e ainda incluiu a recém-fundada Fiorentina. A temporada 2003-04 foi disputada por 24 clubes.

Alguns clubes protestaram contra a decisão e ameaçaram boicotar os jogos do Catania. Na temporada seguinte, o número de clubes diminuiu para 22, ao mesmo tempo que a Série A expandiu de 18 para 20 times.

Desde a temporada (2005-2006), o Catania disputa a Série A, a primeira aparição do clube em 22 anos.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Série B (1) - 1953/1954

Série C (5) - 1938/1939, 1947/1948, 1948/1949, 1974/1975, 1979/1980

Série D (1) - 1994/1995

Equipe 2012/2013[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 07 de Janeiro de 2013.

Capitão

²: Sub. Capitão

Goleiros
1 Itália Alberto Frison
21 Argentina Mariano Andújar
Defensores
2 Itália Alessandro Potenza
3 Argentina Nicolas Spolli
5 Uruguai Alexis Rolín
6 Itália Nicola Legrottaglie
12 Itália Giovanni Marchese
14 Itália Giuseppe Bellusci
18 Polónia Blazej Augustyn
22 Argentina Pablo Alvarez
33 Itália Ciro Capuano Capitão
Meio-campistas
4 Argentina Sergio Almirón
8 Itália Fabio Sciacca
10 Itália Francesco Lodi
13 Argentina Mariano Izco Capitão
24 Itália Adrian Ricchiuti
19 Argentina Lucas Castro
30 Gana Amidu Salifu
27 Itália Marco Biagianti Capitão
28 Argentina Pablo Barrientos
Atacantes
9 Argentina Gonzalo Bergessio
17 Argentina Alejandro Gómez
26 Espanha Keko
32 Albânia Edgar Çani
35 Senegal Souleymane Doukara
Treinador
Itália Rolando Maran



Jogadores históricos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]