Caledônios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Britânia, província romana em que habitavam.

Os caledônios (português brasileiro) ou caledónios (português europeu) (em latim: caledonii), é o nome dado por historiadores a um conjunto de tribos celtas da Escócia na época da Idade do Ferro. Foram primeiramente tidos como bretões, mas depois distinguidos como pictos.[1] Eles eram inimigos do Império Romano, que possuía a Grã-Bretanha como província (Britânia). Não é sabido o nome que os caledônios referiam a si mesmos.

Eram fazendeiros que viviam em aldeias cercadas por muros e foram derrotados pelos romanos em diversas ocasiões. Apesar disso, os romanos nunca ocuparam completamente o território da Caledônia (correspondente à Escócia moderna) e a resistência dos caledônios foi um dos fatores que colaborou com o abandono do plano romano de ocupar a área. Segundo registros romanos, os caledônios eram conhecidos como resistentes ao frio, à fome e ao sofrimento. Para conter ataques de tribos que viviam na Escócia, os romanos construíram a Muralha de Adriano, que pertence ao Patrimônio Mundial.

Quase toda a informação sobre os caledônios vem de seu inimigo, podendo resultar na parcialidade do registro histórico. O historiador Tácito menciona que eram ruivos e fortes em seu livro Sobre a vida e o caráter de Júlio Agrícola.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Encyclopaedia Romana. Universidade de Chicago. accessada em 1 de Março de 2007

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]