Calendário Holoceno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Calendário Holoceno, termo popular para a Era Holocena ou Era Humana, é uma variante do Calendário Juliano-Gregoriano que procura ter como data-base os tempos do início do Holoceno por meramente adicionar 10.000 aos anos Juliano-Gregorianos ocorridos depois de Cristo e 10.001 aos anos Julianos antes de Cristo. Desta forma, e apesar do nome dado ao calendário, não se presume que o ano 1 deste sistema de contagem corresponda exatamente ao início do Holoceno; é um marco arbitário para o início do que se chamaria "Era Humana", daí a abreviação HE (Era Humana) para os anos do calendário.

Para todos os anos Juliano-Gregorianos a partir do ano 1000 depois de Cristo, basta adicionar "1" à esquerda do número do ano para se obter a conversão de um calendário para o outro.


Motivação[editar | editar código-fonte]

A proposta de Cesare Emiliani propunha resolver vários problemas com a corrente era Anno Domini, cuja numeração dos anos acabou por se tornar norma mundial.

Dentre os problemas com os Anno Domini, ressalta-se que:

  • A Era Anno Domini (ou Era Comum, como o preferem os não Cristãos, sobretudo historiadores Judeus e Muçulmanos laicos) tem como ponto de partida o dia 1º de janeiro do ano 1 depois de Cristo, isto é, o sétimo dia após o 25 de dezembro que se convencionou ter sido o dia do nascimento de Jesus Cristo. Este ano 1 corresponde ao ano 754 da fundação de Roma, segundo um cálculo feito por Dionísio Exíguo mais de quinhentos anos depois do nascimento do Redentor. Este aspecto cristão, que envolve especialmente o uso de termos como "antes de Cristo", "Anno Domini", "Ano da Graça", "Ano do Senhor" e "depois de Cristo", costuma ser ofensivo para não-Cristãos.
  • Os estudiosos da Bíblia são virtualmente unânimes ao concordarem que o nascimento de Jesus Cristo não poderia jamais ter ocorrido após a morte de Herodes o Grande, que aconteceu no início da primavera (boreal) do ano 4 antes de Cristo. Alguns historiadores propõe que Herodes teria morrido entre janeiro e março do 1 antes de Cristo, o que igualmente inviabiliza o 25 de dezembro do ano 1 antes de Cristo como data do nascimento de Jesus.
  • É um calendário não-algébrico, isto é, não existe o ano zero no calendário Juliano-Gregoriano; passa-se diretamente de 31 de dezembro do ano 1 antes de Cristo para 1º de janeiro do ano 1 depois de Cristo.
  • Anos ditos "antes de Cristo" são contados "de trás para frente" à medida que se avança do passado para o futuro, de tal modo que o ano 44 antes de Cristo ocorreu na verdade mais de dois séculos após o ano 250 antes de Cristo. Adicionando-se a isso a falta do Ano Zero, as contagens da era Holocena que cruzam o limite entre os anos "antes de Cristo" e "depois de Cristo" tornam-se complicadas, o que não aconteceria no calendário Holoceno; neste calendário, todas as datas-chave da história da civilização podem ser listadas numa sequência sempre crescente de anos.

Conversão[editar | editar código-fonte]

Para converter-se uma data Juliano-Gregoriana para o Calendário Holoceno, obedece-se a duas regras:

1- Se o ano ocorreu "antes de Cristo", subtrai-se 10.001 anos ao ano Juliano-Gregoriano.

2- Se o ano ocorreu ou ocorre "depois de Cristo", adiciona-se 10.000 anos ao ano Juliano-Gregoriano.

Essa diferença de critérios na conversão dos anos antes e depois de Cristo deve-se à falta do Ano Zero no Calendário Juliano-Gregoriano.