Call of Duty: World at War

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Call of Duty: World at War
Capa norte-americana
Produtora Treyarch
n-Space (Nintendo DS)
Editora(s) Activision
Motor Call of Duty 4 engine
Plataforma(s) PC
Nintendo DS
PlayStation 3
Wii
Xbox 360
Playstation 2
Data(s) de lançamento Estados Unidos 11 de novembro de 2008
Austrália 12 de novembro de 2008
União Europeia 14 de novembro de 2008
Gênero(s) Tiro em Primeira Pessoa
Modos de jogo Single Player
Multiplayer
Co-op
Classificação Permitido para maiores de 15 anos BBFC (Reino Unido)
Inadequado para menores de 18 anos i DEJUS (Brasil)
Inadequado para menores de 17 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 15 anos i OFLCA (Austrália)
Inadequado para menores de 18 anos i PEGI (Europa)
Inadequado para menores de 18 anos i USK (Alemanha)
Média Blu-Ray
DVD-DL
Wii Optical Disk
Nintendo DS Game Card
Controles Gamepad
Teclado (computador)
Mouse

Call of Duty: World at War é um jogo de tiro em primeira pessoa desenvolvido pela Treyarch e lançado pela Activision para as plataformas PC, PlayStation 3, Wii e Xbox 360. É geralmente considerado o primeiro jogo mainstream da série Call of Duty, retornando à temática da II Guerra Mundial que marcou os primeiros jogos. Foi lançado na América do Norte em 11 de novembro de 2008 e na Europa em 14 de novembro. Uma versão para Windows Mobile foi lançada pela Glu Mobile e versões com enredos alternativos disponibilizadas para Nintendo DS e PlayStation 2. O jogo é baseado em uma versão melhorada do motor de Call of Duty 4 desenvolvido pela Infinity Ward, com melhorias no áudio e nos efeitos visuais.[1]

O enredo da versão original foca-se nas frentes Pacífica e Oriental da II Guerra, envolvendo os Estados Unidos, Japão, União Soviética e a Alemanha Nazista. É narrado a partir da perspectiva do soldado J. Miller, do oficial da marinha Locke e do soldado do Exército Vermelho Dimitri Petrenko. O componente multiplayer apresenta vários módulos e um sistema de níveis que permite ao jogador destravar armas adicionais e premiações enquanto avança. O jogo apresenta também o conteúdo digital chamado "map packs", que pode ser adquirido online. Uma novidade na série foi a inclusão do modo cooperativo, que suporta até dois jogadores localmente e quatro online.[1]

O jogo foi o mais vendido de novembro de 2008 nos Estados Unidos, alcançando a marca de 1,41 milhão de cópias. No Reino Unido, vendeu o dobro de cópias de Call of Duty 4 em sua primeira semana de lançamento, tornando-se o terceiro jogo eletrônico mais vendido em termos de tempo.[2] Recebeu diversas críticas positivas, celebrando seu retrato do lado negro e cruel da guerra.[3]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Perspectiva geral[editar | editar código-fonte]

World at War é parte da série Call of Duty, e apresenta uma temática mais adulta em comparação a seus predecessores.[4] [5] O jogo é também mais aberto, pois existem diversas maneiras de se completar um objetivo.[6] A jogabilidade de World at War apresenta diversas semelhanças com os lançamentos anteriores da série. Os jogadores atuam em conjunto com equipes de soldados controlados por inteligência artificial. Eles auxiliam nas missões providenciando fogo de cobertura, abatendo inimigos e vasculhando cômodos à procura de presença inimiga.[7]

O retorno do jogo aos conflitos da II Guerra reintroduz armas e tecnologias mostradas em outras edições da franquia Call of Duty, incluindo a submetralhadora Thompson, o rifle Mosin-Nagant, e o lança-foguetes antitanque Panzerschreck. O jogador ganha acesso a elas com o avançar do jogo mas, além das granadas de mão, pode carregar apenas dois armamentos. Armas de inimigos abatidos podem ser usadas em substituição àquelas no arsenal do jogador. É possível também encontrar armas com itens adicionais, como rifles equipados com lança-granadas, miras telescópicas ou baionetas.[7]

A campanha single player inclui treze "cartas da morte" ocultas, uma em cada fase, e ao recolher todas, trapaças no módulo cooperativo são destravadas, tais como redução na resistência do inimigo e o "modo paintball".

Nazi Zombie[editar | editar código-fonte]

Além do modo de campanha, World At War também disponibiliza o modo Nazi Zombie (Modo que teve continuação em Call of Duty:Black Ops e Call of Duty:Black Ops 2, ambos jogos produzidos pela Treyarch). O modo Nazi Zombie é desbloqueado depois de terminar a campanha solo.

Em World at War, temos 4 mapas (3 são conteúdo para download) onde o primeiro, Nacht der Untoten (traduzido do alemão "Noite dos Mortos-Vivos")se passa em um Bunker na Alemanha nazista, que é atacado por uma horda de soldados nazistas zumbificados. O jogador ganha dinheiro ao eliminar zumbis, e com esse dinheiro, pode comprar novas armas e desbloquear caminhos. Se um jogador estiver a ponto de morrer, outro jogador com vida poderá ajudá-lo a levantar, mas se demorar muito, acabará morrendo.Este modo é muito popular entre os jogadores, alguns deles preferindo somente o modo zumbi aos outros modos de jogo.Esse modo é cercado de mistérios e segredos, que pouquíssimos jogadores conhecem, desde rádios escondidos a missões (chamados de Easter-Eggs) gigantescas envolvendo mapas diversos.O modo ao longo dos 3 jogos tem passagens por diversos locais, passando pela Alemanha nazista durante a Segunda Guerra, norte da França durante a Primeira Guerra, Cazaquistão (na época dominado pela União Soviética) Pentágono, Área 51 chegando até a Lua, entre outros locais.

Referências

  1. a b Treyarch. Call of Duty: World at War. (Activision). PlayStation 3, (v1.1)
  2. McWhertor, Michael (15 de junho de 2009). Call of Duty: World At War Tops 11 Million. Kotaku.
  3. "Call of Duty: World at War Review". IGN
  4. Andy Robinson (9 de junho de 2008). News: Call of Duty: World at War - first details in OXM. Computer and Video Games.
  5. "Call of Duty: World at War", Official Xbox Magazine, Julho de 2008 (Edição 35), pp. 30–34.
  6. Ocampo, Jason (23 de junho de 2008). Call of Duty: World at War First Look. IGN.
  7. a b Denick, Thom. Call of Duty: World at War Signature Series Guide. [S.l.]: Brady Games, 16 de novembro de 2008. ISBN 074401056

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.