Camanducaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Camanducaia
"Campos Queimados, Kamandu"
Bandeira de Camanducaia
Brasão de Camanducaia
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 20 de julho de 1868
Gentílico camanducaiense
Prefeito(a) Edmar Cassalho Moreira Dias (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Camanducaia
Localização de Camanducaia em Minas Gerais
Camanducaia está localizado em: Brasil
Camanducaia
Localização de Camanducaia no Brasil
22° 45' 18" S 46° 08' 42" O22° 45' 18" S 46° 08' 42" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Pouso Alegre IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Cambuí, Córrego do Bom Jesus, Paraisópolis, Gonçalves, Sapucaí-Mirim, São José dos Campos, Joanópolis, Extrema, Itapeva.
Distância até a capital 473 km
Características geográficas
Área 527,572 km² [2]
População 21 074 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 39,95 hab./km²
Altitude 1015 m
Clima tropical de altitude Cwb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,775 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 201 228,456 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 955,89 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura www.camanducaia.mg.gov.br

Camanducaia é um município no extremo sul do estado de Minas Gerais, no Brasil. De acordo com o censo realizado pelo IBGE em 2010, sua população era de 21 074 habitantes.[3] Localiza-se na microrregião de Pouso Alegre. Sua área é de 527,572 km² e a densidade demográfica de 44 hab/km², aproximadamente.

Embora a zona urbana da vizinha cidade de Extrema seja a que fica mais ao sul no estado de Minas Gerais, o ponto geográfico mais meridional do estado fica na zona rural do município de Camanducaia, na divisa com o município paulista de Joanópolis, a 22° 55′ S 46° 08′ W.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Camanducaia" é um termo tupi que significa "favas queimadas", através da junção dos termos komandá (fava), kaî (queimar, queimado) e a (sufixo).[6]

História[editar | editar código-fonte]

  • 1766: na carta cartográfica da Capitania de São Paulo, temos a primeira divisão de estados com o registro de Sertão de Manducaia, região que situava-se entre a estrada de Atibaia e Santana do Sapucaí e os rios Mandu e Sapucaí-Mirim.
  • Em 1764, temos o registro de casamento entre Duarte do Prado Leme e Engrácia Gonçalves da Cunha, moradores de Camanducaia no tombo da Paróquia de Ouro Fino. O noivo era viúvo e sua primeira esposa estava lá sepultada, a vila já possuia cemitério!

Não se sabe ao certo a data de fundação mas, em 1766, já havia a Capela de Nossa Senhora da Conceição.

  • Na data de 1799, a capela já havia sido promovida a paróquia e contava com os seguintes bairros: Rio do Peixe, Cubatão, São Domingos, Salto, Jaguari, Roseta, Extrema, Pinguela, Cambuí e Sertão da Estiva, entre outros. Nos livros da paróquia em 1812, temos o registro na Freguesia de Pouso Alegre. Em 1826, os registros apontam um censo demográfico com 4 317 habitantes, sendo 3 763 pessoas livres e 554 escravos.
  • 1833: os moradores do arraial de Camanducaia, reunidos na Praça da Matriz para festejar a independência nacional, resolveram fazer sua própria independência. Com a freguesia proclamada vila, ergueu-se o pelourinho. Legalmente, a vila só foi criada em 1840.
  • 1840: recebeu a denominação de Jaguari.
  • 1868: Jaguari foi elevada à categoria de cidade.
  • 1930: voltou a possuir a denominação original de Camanducaia.

Turismo[editar | editar código-fonte]

A Vila Monte Verde, principal localidade turística do município

O município possui inúmeras atrações turísticas, como as grutas José Pereira, do Pico do Selado, além da bela cachoeira do Quinzinho, onde se pode pescar trutas. Mas são as áreas naturais de Monte Verde - distrito de Camanducaia - as mais belas e atrativas da região.

O distrito de Monte Verde, considerada a "Suíça Mineira" por sua semelhança com os Alpes Suíços, é hoje um dos melhores locais para quem deseja um maior contato com a natureza.

Serras, cascatas, pinheiros, ciprestes e um ar mais puro compõem a sua paisagem.

O Distrito de Monte Verde faz limites com o distrito de São Francisco Xavier (São José dos Campos).

A cidade ainda conta com eventos típicos como Carnaval de Rua, Aniversário da Cidade (20 de julho), Festa da Padroeira (8 de dezembro), Festa do Peão de Boaiadeiro, entre outras festividades.

Vem sediando, aos longo dos últimos anos, competições como os Jogos do Interior de Minas Gerais e os Jogos Escolares de Minas Gerais, competições oficiais promovidas pelo governo do Estado de Minas Gerais. Embora se destaque na organização, as equipes da casa não conseguem resultados expressivos.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Conta o município com relevante produção de maçãs e batatas e produtos agrícolas de clima temperado, alem de ter grande área de reflorestamento artificial, principalmente o pinheiro silvestre ou pinus, que abastece as diversas serrarias da região com madeira extraídas das reservas artificiais, para uso em construção civil e móveis. Podemos citar a maior reflorestadora da região, a Companhia Melhoramentos de Papel e Celulose. Fonte: Secretaria da Cultura do município de Camanducaia.

Industrialização[editar | editar código-fonte]

Acompanhando o ritmo de cidades vizinhas, Camanducaia iniciou seu processo de industrialização em 1997 com a criação de seu distrito industrial. Algumas empresas de grande porte se instalaram na cidade, desde então.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Como o apelido evidencia, é a cidade em que nasceu o jogador de futebol Marcelo Fernando Domingues Rezende, conhecido como Camanducaia. Atacante que ficou nacionalmente conhecido por atuar no Santos em 1995 e 1996. Após sua saída do clube continuou na baixada na Portuguesa Santista-SP (1997), depois foi para o Atlético-GO (1997), Bahia (1997), Guarani (1998) e, em 1999, teve mais uma curta passagem pelo Santos. Camanducaia também jogou nos clubes: Santa Cruz (1999), Figueirense (2000/01), Tigres (2001) e Santos Laguna(MEX) (2002); Paulista (2003); Santo André (2004), Marília (2004), Ban Yas(EUA) (2005), Ceará (2005), 15 de Campo Bom-RS (2005), Ipatinga (2006/07), Uberaba (2008), Grêmio Osasco (2010) e Santo André (2011)

Camanducaia também é a cidade onde o paranadador Daniel Dias passou sua infância e adolescência, antes de se mudar para Bragança Paulista e conseguir seu sucesso na natação.

Camanducaia destaca-se pelo trabalho feito para sediar competições esportivas amadoras do estado de Minas Gerais, como JIMI (Jogos do Interior) e JEMG (Jogos Escolares).

Cultura[editar | editar código-fonte]

Cidade natal de Baptista Caetano, também conhecido como o "poeta Macambúzio", importante pesquisador de línguas e etnias das populações indígenas do Brasil. Foi deputado da Assembleia Legislativa pelo Partido Liberal no período de 1830-1838. Eleito para um segundo mandato, faleceu antes de tomar posse, em 1839. Fundou o jornal liberal a “Typographia do Astro de Minas” em 1827, que publicou a primeira carta aos cidadãos liberais de Minas. Fundou também a Sociedade Phylopolytechnica, cuja missão era a implantação de um projeto civilizador para o Brasil, tendo como paradigma a oferta de educação e de leitura à sociedade. Tal projeto culminou na fundação, em São João Del Rei, da primeira biblioteca pública do país, que hoje leva seu nome.

Lazer[editar | editar código-fonte]

Há o Realce e o Clube Recreativo Jaguary como opções de entretenimento.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. a b Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 552.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.