Camilo de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde agosto de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Camilo de Oliveira
Nome completo Camilo Venâncio de Oliveira
Nascimento 23 de Julho de 1934 (80 anos)
Buarcos (Figueira da Foz),  Portugal
Ocupação Actor
IMDb: (inglês)

Camilo Venâncio de Oliveira (Figueira da Foz, Buarcos, 23 de Julho de 1924[1] ou 1934[2] ) é um actor e argumentista português.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nasceu num camarote do Teatro do Grupo Caras Direitas, localizado em Buarcos, na altura o único teatro existente no concelho da Figueira da Foz, filho de Camilo Arjona de Oliveira, falecido em 1981, e de sua primeira mulher Ester Venâncio de Oliveira. Em finais de Setembro de 2012, houve rumores da sua morte, um boato que os jornais se apressaram a desmentir.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Camilo estreou-se na companhia itinerante da família com apenas nove anos. Depois saiu da Figueira da Foz para Lisboa em busca de uma carreira. A sua primeira revista foi Lisboa é Coisa Boa em 1951.

Durante a sua vida, tem contracenado com diversos artistas, como por exemplo Beatriz Costa, Raul Solnado, entre outros. Igualmente, todos os "Camilos", são criados por Camilo de Oliveira e, as séries escritas pelo mesmo; assim como a escolha dos actores que com ele contracenam. Todas as séries foram transmitidas na SIC (Camilo & Filho Lda.; As Aventuras do Camilo; Camilo na Prisão; A Loja do Camilo; Camilo em Sarilhos; e Camilo, o Presidente) , com excepção para Camilo, o Pendura, que fora transmitida na RTP1.

Em relação ao teatro, Camilo de Oliveira fez 47 revistas à portuguesa.

"Camilo de Oliveira - As Regras da Minha Vida" relata uma carreira de décadas.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Camilo já foi casado com Io Appolloni, actriz italiana, nascida em 1945 e, radicada em Portugal, desde 1965. Desse casamento, é pai de Camilo Humberto Appolloni de Oliveira, nascido em 1968 ou 1969. É também pai de Camilo Luís Bettencourt de Oliveira, nascido em 1981, do seu casamento com Maria Luísa Bettencourt. Desde 2002, é casado com a actriz Paula Marcelo, nascida em 1967. Não tem filhos deste casamento.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • As Calcinhas Amarelas (de José Vilhena)
  • Eclipse Lunar - 2008
  • O Padre Camilo - 2003
  • Camilo &... Filhas! - 1996
  • Ai Cavaquinho - 1990
  • Cá Estão Eles! - 1987
  • Lisboa é Coisa Boa - 1951

Cinema[editar | editar código-fonte]

  • Ao Que Nós Chegámos... - 1995
  • O Ladrão de Quem Se Fala - 1969

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.