Campanha das Ilhas Aleutas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campanha nas Ilhas Aleutas
Guerra do Pacífico
Hauling supplies on Attu.jpg
Tropas Americanas carregando suprimentos em Attu em maio de 1943 através da passagens de Jarmin.
Data 3 de junho de 194215 de agosto de 1943
Local Ilhas Aleutas, Alasca
Desfecho Vitória dos Aliados
Combatentes
US flag 48 stars.svg Estados Unidos
Canadian Red Ensign 1921-1957.svg Canadá
Japão Império do Japão
Comandantes
Marinha dos Estados Unidos:
Estados Unidos Thomas C. Kinkaid
Estados Unidos Francis W. Rockwell
Exército dos Estados Unidos:
Estados Unidos Albert E. Brown
Estados Unidos Archibald V. Arnold
Estados Unidos Simon Bolivar Buckner, Jr.
Exército canadense:
Canadá George R. Pearkes
Canadá Harry W. Foster
Marinha Imperial Japonesa:
Naval Ensign of Japan.svg Boshiro Hosogaya
Naval Ensign of Japan.svg Kakuji Kakuta
Exército Imperial Japonês:
Japão Yasuyo Yamasaki 
Forças
144 000[1] 8 500[1]
Baixas
1 481 mortos,
225 aeronaves destruídas[2]
{640 mortos/desaparecidos;
3416 feridos/Doença}.
Perdas da marinha:
1 navio danificado. [3] ;
Um submarino afundado em junho de 1942 {sem vidas perdidas}
Um submarino afundado em 30 de julho de 1942 {70 mortos}
4 350 mortos,
7 navios afundados,
9 navios de transporte afundados[4]

A Campanha nas Ilhas Aleutas foi lutada nas Ilhas Aleutas, no Alasca, como parte dos combates no teatro de operações do Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial, que começou em 3 de junho de 1942 e terminou em 15 de agosto de 1943. Uma pequena força japonesa ocupou a pequena ilha de Attu e Kiska, mas o isolamento geográfico da ilha e as difíceis condições do tempo e do terreno fez com que demorasse um ano para o Exército dos Estados Unidos expulsasse o inimigo da região. O valor estratégico da ilha era sua habilidade para controlar as rotas do Grande Círculo do Pacífico. Esse controle sobre as rotas do pacífico foi porque o General Billy Mitchell falou para o Congresso em 1935: "Eu acredito que no futuro, quem controlar o Alasca irá controlar o mundo. Eu acho que é o lugar mais importante, estrategicamente falando, no mundo". Os japoneses pensaram que controlando as Aleutas poderia evitar um possível ataque Norte-Americano ao norte do Pacífico. Ao mesmo tempo, os EUA achavam que os japoneses poderiam usar a ilha como base para um ataque a Costa Oeste.

A batalha é lembrada como a "Batalha Esquecida", devido a ela ter acontecido ao mesmo tempo da Campanha de Guadalcanal. Muitos historiadores do passado acreditavam que o ataque japonês foi feito apenas para distrair os americanos da batalha que acontecia em Midway a fim de chamar atenção da Frota Americana em Pearl Harbor e foi de fato lançada ao mesmo tempo e sob o mesmo comando do Almirante Isoroku Yamamoto. Contudo os historiadores Jonathan Parshall e Anthony Tully discutiram essa interpretação, falando que a invasão japonesa as Aleutas foi feita para proteger o flanco do Império e não para distrair.[5]

Fotos da Campanha[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Cloe, Aleutian Warriors, p. 321.
  2. Cloe, Aleutian Warriors, p. 321–322.
  3. HyperWar: The U.S. Army Campaigns of World War II: : Aleutian Islands
  4. Cloe, Aleutian Warriors, p. 322–323.
  5. Parshall, Jonathan; Anthony Tully. Shattered Sword: A história não contada da Batalha de Midway. [S.l.]: Potomac Books, 2005. ISBN 978-1574889246.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Campanha das Ilhas Aleutas