Campeonato Brasileiro de Futebol de 2014 - Série A

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Evento desportivo atual
Este artigo ou seção é sobre um evento desportivo atual.
A informação apresentada poderá mudar rapidamente. Editado pela última vez em 24 de julho de 2014.
Campeonato Brasileiro de 2014 - Série A
Brasileirão Série A 2014
Brasileirão Chevrolet 2014.jpg
Logotipo oficial da competição, com patrocínio da Chevrolet.
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Local de disputa  Brasil
Período 19 de abril7 de dezembro
Gol(o)s 230
Jogos 109
Média 2,11 gol(o)s por partida
Melhor marcador Ricardo Goulart (Cruzeiro) – 7 gols
Maior goleada
(diferença)
Botafogo Rio de Janeiro 6–0 Santa Catarina Criciúma
Estádio do MaracanãRio de Janeiro
10 de maio, 4ª rodada
◄◄ 2013 Soccerball.svg 2015 ►►
atualizado em 20 de julho.

A Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2014, oficialmente Brasileirão Chevrolet 2014 – Série A por motivos de patrocínio,[1] é a 58ª edição da principal divisão do futebol brasileiro. A disputa tem o mesmo regulamento dos anos anteriores, quando foi implementado o sistema de pontos corridos.

Os jogos tiveram uma pausa durante a Copa do Mundo de 2014, que foi realizada entre junho e julho no Brasil. A competição teve nove rodadas disputadas antes da paralisação.[2]

Regulamento[editar | editar código-fonte]

A Série A é disputada por 20 clubes em dois turnos. Em cada turno, todos os times jogarão entre si uma única vez. Os jogos do segundo turno serão realizados na mesma ordem do primeiro, apenas com o mando de campo invertido. Não há campeões por turnos, sendo declarado campeão brasileiro o time que obtiver o maior número de pontos após as 38 rodadas.[3]

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Em caso de empate por pontos entre dois clubes, os critérios de desempate serão aplicados na seguinte ordem:[3]

  1. Número de vitórias
  2. Saldo de gols
  3. Gols pró
  4. Gols contra
  5. Número de cartões vermelhos
  6. Número de cartões amarelos
  7. Sorteio

Ao final do campeonato, em caso de empate nos quatro primeiros critérios acima, irá ser realizada uma partida de desempate em campo neutro para a determinação do campeão ou definição de descenso. Essa partida será realizada em até sete dias após o encerramento do campeonato e, em caso de empate, decida através de disputa por pênaltis.[3]

A partir dessa temporada cada equipe pode colocar em campo até cinco jogadores estrangeiros. Até 2013, era permitido somente três jogadores.[4]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Em 2013 Estádio (mando) Capacidade[5] Títulos
Atlético Mineiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Independência 23 018 1 (1971)
Atlético Paranaense Curitiba Paraná PR Arena da Baixada 43 981 1 (2001)
Bahia Salvador Bahia BA 12° Arena Fonte Nova 51 900 2 (1959, 1988)
Botafogo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Maracanã[BOT] 78 838 2 (1968[TB], 1995)
Chapecoense Chapecó Santa Catarina SC 2º (Série B) Arena Condá 22 600 0 (não possui)
Corinthians São Paulo São Paulo SP 10° Arena Corinthians 48 000 5 (1990, 1998, 1999, 2005, 2011)
Coritiba Curitiba Paraná PR 11º Couto Pereira 37 182 1 (1985)
Criciúma Criciúma Santa Catarina SC 14º Heriberto Hülse 19 300 0 (não possui)
Cruzeiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Mineirão 57 483 3 (1966, 2003, 2013)
Figueirense Florianópolis Santa Catarina SC 4º (Série B) Orlando Scarpelli 19 584 0 (não possui)
Flamengo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 16º Maracanã 78 838 5 (1980, 1982, 1983, 1992, 2009)
Fluminense Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 15° Maracanã 78 838 4 (1970, 1984, 2010, 2012)
Goiás Goiânia Goiás GO Serra Dourada 42 000 0 (não possui)
Grêmio Porto Alegre Rio Grande do Sul RS Arena do Grêmio 60 540 2 (1981, 1996)
Internacional Porto Alegre Rio Grande do Sul RS 13° Beira-Rio 51 128 3 (1975, 1976, 1979)
Palmeiras São Paulo São Paulo SP 1º (Série B) Pacaembu[PAL] 37 730 8 (1960, 1967[TB], 1967[RGP], 1969, 1972, 1973, 1993, 1994)
Santos Santos São Paulo SP Vila Belmiro 16 798 8 (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968[RGP], 2002, 2004)
São Paulo São Paulo São Paulo SP Morumbi 66 795[6] 6 (1977, 1986, 1991, 2006, 2007, 2008)
Sport Recife Pernambuco PE 3º (Série B) Ilha do Retiro 35 000 1 (1987)
Vitória Salvador Bahia BA Barradão 35 000 0 (não possui)
Notas
  • RGP. ^ Torneio Roberto Gomes Pedrosa
  • TB. ^ Taça Brasil
  • BOT. ^ O Estádio Engenhão está interditado para partidas de futebol. O Botafogo manda seus jogos no Maracanã.
  • PAL. ^ O Palmeiras manda seus jogos iniciais no Estádio do Pacaembu. Seu novo estádio, o Allianz Parque, tem previsão de estreia para agosto.[7]

Indefinição de participantes[editar | editar código-fonte]

Por ter escalado o atleta Héverton contra o Grêmio, na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, a Portuguesa foi julgada e condenada por unanimidade pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva com a perda de quatro pontos. Assim, a equipe paulista caiu para a 17ª colocação, primeira dentro da zona de rebaixamento, livrando o Fluminense da queda para a Série B.[8] [9]

Inconformados com a decisão do STJD, torcedores da Portuguesa entraram com várias ações na Justiça comum em 2014 e alguns deles até conseguiram liminares que devolviam o time paulista à primeira divisão,[10] mas a Confederação Brasileira de Futebol conseguiu derrubar uma a uma, questionando a legitimidade dos torcedores para defenderem o clube. Em fevereiro, foi a vez do Ministério Público de São Paulo entrar com uma Ação Civil Pública contra a confederação, mas o pedido foi negado, mantendo a punição.[11]

No começo de abril de 2014, a Portuguesa finalmente entrou na Justiça comum para anular uma decisão do STJD.[12] A decisão inicial da Justiça comum foi favorável à Portuguesa, que recuperava a vaga na Série A perdida para o Fluminense.[13] No entanto, a CBF conseguiu cassar a decisão.[14] Um dia antes da estreia do time na Série B 2014, dirigentes descobriram a existência de uma liminar que mantinha a Portuguesa na Série A.[15] Ainda assim a equipe entrou em campo para enfrentar o Joinville na estreia da Série B, mas abandonou a partida aos 17 minutos após essa liminar chegar as mãos do delegado da partida.[16]

A menos de uma semana do início da Série A, o Icasa obteve uma liminar na Justiça comum para participar da competição.[17] O clube cearense havia terminado a Série B 2013 na quinta colocação, um ponto atrás do Figueirense, porém o time catarinense escalou o jogador Luan de forma irregular (o atleta ainda tinha contrato com outro clube).[18] Dias depois, a CBF conseguiu da Justiça a cassação dessa liminar.[19]

Estádios[editar | editar código-fonte]

Atlético Mineiro Atlético Paranaense Bahia Botafogo Chapecoense Corinthians
Independência Arena da Baixada Arena Fonte Nova Maracanã Arena Condá Arena Corinthians
Capacidade: 23 018 Capacidade: 41 456 Capacidade: 48 747 Capacidade: 78 838 Capacidade: 22 600 Capacidade: 48 000
Arena Independência - Atlético x Fluminense.jpg Arenadabaixada2.jpg Aerea Fontenova.jpg Maracanã 2014 e.jpg Arena Condá Novo gramado.jpg Arena Corinthians West Building.jpg
Coritiba
Localização das equipes participantes da Série A de 2014.
Criciúma
Couto Pereira Heriberto Hülse
Capacidade: 37 182 Capacidade: 19 300
CP2.jpg Estadiocriciuma.png
Cruzeiro Figueirense
Mineirão Orlando Scarpelli
Capacidade: 57 483 Capacidade: 19 584
Novo mineirão aérea.jpg Estádio Orlando Scarpelli.jpg
Flamengo Fluminense
Maracanã Maracanã
Capacidade: 78 838 Capacidade: 78 838
Maracanã 2014 e.jpg Maracanã 2014 e.jpg
Grêmio Goiás
Arena do Grêmio Serra Dourada
Capacidade: 60 540 Capacidade: 42 000
Arenatricolorcontraflu2013.JPG Estádio Serra Dourada1.jpg
Internacional Palmeiras Santos São Paulo Sport Vitória
Beira-Rio Pacaembu Vila Belmiro Morumbi Ilha do Retiro Barradão
Capacidade: 56 149 Capacidade: 37 730 Capacidade: 16 068 Capacidade: 66 795 Capacidade: 35 000 Capacidade: 35 000
Beira Rio Stadium.JPG Pacaembu2.jpg Estádio Urbano Caldeira (Vila Belmiro) - vista interna.jpg Cicero pompeu de toledo - aerial - 02.jpg Ilha do Retiro 2012.jpg Jogo barradao.jpg

Outros estádios[editar | editar código-fonte]

Devido a realização da Copa do Mundo FIFA de 2014, alguns estádios foram cedidos para as seleções como centro de treinamento, além dos doze estádios que serão utilizados para a realização do evento. Com isso alguns clubes ficaram impossibilitados de mandar os jogos em seus estádios em algumas rodadas. Outro fator é a perda de mando de campo imposta a alguns clubes por punição do STJD. Com isso os seguintes estádios também são utilizados:[20] [21] [22] [23]

Ainda são utilizados o Moacyrzão em Macaé, Fonte Luminosa em Araraquara, Centenário em Caxias do Sul e Primeiro de Maio em São Bernardo do Campo.[24]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 20 de julho.
Pos Times Pts J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 Minas Gerais Cruzeiro 25 11 8 1 2 23 12 +11 76 Estável Segunda fase da Copa Libertadores de 2015
2 São Paulo Corinthians 20 11 5 5 1 13 6 +7 60 Estável
3 Rio de Janeiro Fluminense 19 11 6 1 4 17 11 +6 57 Aumento3
4 Paraná Atlético Paranaense 19 11 5 4 2 19 13 +6 57 Aumento3 Primeira fase da Copa Libertadores de 2015
5 Rio Grande do Sul Internacional 19 11 5 4 2 17 11 +6 57 Aumento3
6 São Paulo São Paulo 19 11 5 4 2 18 13 +5 57 Baixa3
7 Rio Grande do Sul Grêmio 19 11 5 4 2 8 5 +3 57 Aumento2
8 Pernambuco Sport 18 11 5 3 3 9 10 –1 54 Baixa4
9 São Paulo Santos 17 11 4 5 2 12 6 +6 51 Baixa4
10 Goiás Goiás 17 11 4 5 2 7 7 0 51 Estável
11 Minas Gerais Atlético Mineiro 15 10 4 3 3 12 10 +2 50 Estável
12 São Paulo Palmeiras 13 11 4 1 6 9 14 –5 39 Estável
13 Rio de Janeiro Botafogo 12 11 3 3 5 14 13 +1 36 Aumento1
14 Santa Catarina Criciúma 111 11 4 2 5 7 15 –8 42 Baixa1
15 Santa Catarina Chapecoense 11 10 3 2 5 8 10 –2 37 Estável
16 Bahia Bahia 9 11 2 3 6 8 13 –5 27 Estável
17 Bahia Vitória 8 11 1 5 5 9 14 –5 24 Aumento2 Zona de rebaixamento à Série B de 2015
18 Santa Catarina Figueirense 7 11 2 1 8 5 15 –10 21 Baixa1
19 Paraná Coritiba 7 11 1 4 6 8 13 –5 21 Baixa1
20 Rio de Janeiro Flamengo 7 11 1 4 6 7 19 –12 21 Estável

1O Criciúma foi punido pelo STJD com a perda de três pontos por escalação de jogador irregular.

Confrontos[editar | editar código-fonte]

  ATM ATP BAH BOT CHA COR CTB CRI CRU FIG FLA FLU GOI GRE INT PAL SAN SPA SPT VIT
Atlético-MG R-13 1–1 R-19 R-29 0–0 R-37 0–0 2–1 R-34 R-35 2–0 0–1 R-21 R-17 R-14 R-24 R-28 R-31 R-25
Atlético-PR R-32 R-17 R-14 1–1 R-25 2–0 2–0 2–3 R-28 R-29 R-12 R-37 1–0 R-23 R-19 R-35 2–2 R-34 R-21
Bahia R-30 R-36 1–0 R-28 R-34 R-19 R-16 1–2 R-21 R-25 0–1 R-14 R-37 R-12 R-32 0–2 0–2 R-24 1–1
Botafogo R-38 R-33 R-22 R-17 R-28 1–0 6–0 R-13 R-35 R-31 R-15 R-24 R-25 2–2 R-27 R-18 R-20 R-29 1–1
Chapecoense R-10[a] R-24 2–1 R-36 0–1 0–0 R-25 R-37 R-14 R-13 R-16 R-19 1–2 R-27 2–0 R-31 R-30 R-21 R-34
Corinthians R-20 1–1 R-15 1–1 R-22 R-32 R-38 1–0 0–1 2–0 R-18 R-16 R-36 2–1 R-12 R-33 R-23 R-26 R-30
Coritiba R-18 R-26 R-38 R-30 R-20 R-13 R-27 R-24 0–2 R-15 R-33 3–0 R-31 1–1 R-36 0–0 R-22 0–1 R-16
Criciúma R-26 R-30 R-35 R-23 1–0 R-19 1–0 R-14 1–0 R-17 3–2 R-21 R-34 0–0 1–2 R-28 R-32 R-37 R-12
Cruzeiro R-23 R-22 R-20 R-32 R-18 R-27 3–2 R-33 R-12 3–0 R-38 R-36 R-16 R-26 R-30 R-15 1–1 2–0 3–1
Figueirense R-15 1–3 0–2 R-16 R-33 R-24 R-29 R-22 R-31 R-27 R-20 0–1 0–1 R-38 R-25 0–2 R-18 R-13 R-36
Flamengo R-16 1–2 1–1 R-12 R-32 R-21 R-34 R-36 R-28 1–1 R-23 0–0 R-19 R-30 4–2 R-26 0–2 R-14 R-37
Fluminense R-27 R-31 R-26 R-34 R-35 R-37 R-14 R-29 R-19 3–0 2–0 R-13 R-24 1–1 R-21 1–0 5–2 R-17 1–2
Goiás R-22 R-18 R-33 2–0 R-38 R-35 R-28 1–0 R-17 R-26 R-20 R-32 R-29 R-15 R-23 2–2 R-12 0–0 0–0
Grêmio 2–1 R-20 R-18 2–1 R-23 R-17 R-12 R-15 R-35 R-30 R-38 1–0 0–0 R-33 0–0 R-22 R-26 R-27 R-32
Internacional R-36 2–1 R-31 R-21 2–0 R-29 R-25 R-24 1–3 R-19 4–0 R-28 R-34 R-14 R-37 R-13 R-16 2–1 1–0
Palmeiras R-33 R-38 R-13 0–2 R-26 R-31 R-17 R-20 1–2 1–0 R-22 0–1 2–0 R-28 R-18 R-29 R-15 R-35 R-24
Santos 1–2 R-16 R-27 R-37 R-12 R-14 R-21 2–0 R-34 R-23 0–0 R-30 R-25 0–0 R-32 2–0 R-36 1–1 R-19
São Paulo 2–1 R-27 R-29 3–0 0–1 1–1 2–2 R-13 R-21 R-37 R-24 R-25 R-31 1–0 R-35 R-34 R-17 R-19 R-14
Sport R-12 R-15 1–0 1–0 2–1 1–4 R-23 R-18 R-25 R-32 R-33 R-36 R-30 0–0 R-22 R-16 R-20 R-38 R-28
Vitória 2–3 2–2 R-23 R-26 R-15 0–0 R-35 R-31 R-29 R-17 R-18 R-22 R-27 R-13 R-20 0–1 R-38 R-33 0–1

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Clubes que lideraram o campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
FLU COR INT CRU

Clubes que ficaram na última posição do campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
FIG CHA FIG CTB FIG FLA

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Gols[26] Jogador Time
7 Brasil Ricardo Goulart Cruzeiro
6 Brasil Douglas Coutinho Atlético Paranaense
5 Bolívia Marcelo Moreno Cruzeiro
4 Catar Emerson Sheik Botafogo
Brasil Jádson Corinthians
Brasil Luís Fabiano São Paulo

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez maiores públicos do Campeonato:

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 45 891 Fluminense Rio de Janeiro 1–2 Bahia Vitória Maracanã 3 de maio [27]
2 43 075 São Paulo São Paulo 0–1 Santa Catarina Chapecoense Morumbi 19 de julho 11ª [28]
3 37 119 Corinthians São Paulo 1–1 Rio de Janeiro Botafogo Arena Corinthians 1 de junho [29]
4 36 402 Corinthians São Paulo 2–0 Rio de Janeiro Flamengo Pacaembu 27 de abril [30]
5 36 123 Corinthians São Paulo 0–1 Santa Catarina Figueirense Arena Corinthians 18 de maio [31]
6 32 644 Corinthians São Paulo 2–1 Rio Grande do Sul Internacional Arena Corinthians 17 de julho 10ª [32]
7 31 888 São Paulo São Paulo 2–2 Paraná Coritiba Pacaembu 3 de maio [33]
8 31 564 São Paulo São Paulo 3–0 Rio de Janeiro Botafogo Morumbi 20 de abril [34]
9 31 173 Fluminense Rio de Janeiro 3–0 Santa Catarina Figueirense Maracanã 19 de abril [35]
10 28 426 Internacional Rio Grande do Sul 2–1 Paraná Atlético Paranaense Beira-Rio 10 de maio [36]
  • PP. ^ Considera-se apenas o público pagante

Menores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez menores públicos do Campeonato:

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 766 Atlético Paranaense Paraná 1–1 Santa Catarina Chapecoense Willie Davids 18 de maio [37]
2 777 Figueirense Santa Catarina 0–2 Bahia Bahia Arena Barueri 27 de abril [38]
3 1 063 Atlético Paranaense Paraná 2–0 Paraná Coritiba Willie Davids 25 de maio [39]
4 1 271 Botafogo Rio de Janeiro 1–0 Paraná Coritiba Raulino de Oliveira 19 de julho 11ª [40]
5 1 345 Bahia Bahia 0–1 Rio de Janeiro Fluminense Arena Barueri 24 de maio [41]
6 2 090 Goiás Goiás 1–0 Santa Catarina Criciúma JK 27 de abril [42]
7 2 389 Botafogo Rio de Janeiro 1–1 Bahia Vitória Moacyrzão 25 de maio [43]
8 2 439 Vitória Bahia 2–3 Minas Gerais Atlético Mineiro Joia da Princesa 22 de maio [44]
9 2 495 Atlético Paranaense Paraná 1–0 Rio Grande do Sul Grêmio Orlando Scarpelli 20 de abril [45]
10 2 768 Atlético Paranaense Paraná 2–2 São Paulo São Paulo Parque do Sabiá 28 de maio [46]
  • PP. ^ Considera-se apenas o público pagante

Médias de público[editar | editar código-fonte]

Atualizado até a 11ª rodada.

Estas são as médias de público dos clubes no Campeonato. Considera-se apenas os jogos da equipe como mandante e o público pagante:[47]

  1. São Paulo Corinthians – 28 854
  2. São Paulo São Paulo – 27 155
  3. Rio de Janeiro Fluminense – 21 073
  4. Rio Grande do Sul Internacional – 17 730
  5. Minas Gerais Cruzeiro – 15 462
  6. Rio Grande do Sul Grêmio – 15 034
  7. Pernambuco Sport – 14 601
  8. Bahia Bahia – 13 609
  9. Rio de Janeiro Flamengo – 12 571
  10. Santa Catarina Chapecoense – 11 042
  1. Minas Gerais Atlético Mineiro – 10 412
  2. Santa Catarina Criciúma – 9 888
  3. São Paulo Palmeiras – 9 833
  4. Paraná Coritiba – 9 659
  5. São Paulo Santos – 9 265
  6. Bahia Vitória – 7 308
  7. Goiás Goiás – 4 943
  8. Santa Catarina Figueirense – 4 876
  9. Rio de Janeiro Botafogo – 3 960
  10. Paraná Atlético Paranaense – 3 804

Mudança de técnicos[editar | editar código-fonte]

Clube Antecessor Motivo Data Última partida Rod Pos Sucessor Ref.
Minas Gerais Atlético Mineiro Brasil Paulo Autuori Demitido 24 de abril Atlético Nacional 1–0 Atlético Mineiro[Lib] 10º Brasil Levir Culpi [48] [49]
Santa Catarina Criciúma Brasil Caio Júnior Demitido 29 de abril Goiás 1–0 Criciúma 19º Brasil Wagner Lopes [50] [51]
Santa Catarina Figueirense Brasil Vinícius Eutrópio Demitido 30 de abril Figueirense 0–2 Bahia 20º Brasil Guto Ferreira [52] [53]
São Paulo Palmeiras Brasil Gilson Kleina Demitido 8 de maio Sampaio Corrêa 2–1 Palmeiras[CBr] 14º Argentina Ricardo Gareca[a1] [54] [55]
Bahia Vitória Brasil Ney Franco Resignado 12 de maio Bahia 1–1 Vitória 12º Brasil Jorginho[a2] [56] [57]
Rio de Janeiro Flamengo Brasil Jaime de Almeida Demitido 12 de maio Fluminense 2–0 Flamengo 16º Brasil Ney Franco [58]
Paraná Atlético Paranaense Espanha Miguel Ángel Portugal Resignado 19 de maio Atlético Paranaense 1–1 Chapecoense 13º Brasil Doriva[a3] [59] [60]
Santa Catarina Chapecoense Brasil Gilmar Dal Pozzo Demitido 23 de maio Criciúma 1–0 Chapecoense 20º Brasil Celso Rodrigues (interino) [61]
Rio de Janeiro Flamengo Brasil Ney Franco Demitido 23 de julho Internacional 4–0 Flamengo 11ª 20º Brasil Vanderlei Luxemburgo [62]
Notas

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Chevrolet é nova patrocinadora do Campeonato Brasileiro. Auto Esporte (28 de abril de 2014). Página visitada em 29 de abril de 2014.
  2. Com Estaduais reduzidos e pausa da Copa, CBF divulga calendário de 2014. Terra (20 de setembro de 2013). Página visitada em 19 de abril de 2014.
  3. a b c Confederação Brasileira de Futebol (6 de fevereiro de 2014). Regulamento específico do Campeonato Brasileiro da Série A de 2013. CBF. Página visitada em 19 de abril de 2014.
  4. CBF confirma aumento em limite de estrangeiros para próxima temporada. UOL Esporte (6 de dezembro de 2013). Página visitada em 19 de abril de 2014.
  5. CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (PDF). Confederação Brasileira de Futebol (CBF) (23 de agosto de 2013). Página visitada em 19 de abril de 2014.
  6. Sobre o Morumbi. saopaulofc.net. Página visitada em 17 de junho de 2013.
  7. Walter Torre garante entrega da Arena antes do aniversário do Verdão. GloboEsporte.com (26 de maio de 2014). Página visitada em 17 de julho de 2014.
  8. Portuguesa é punida e rebaixada, e Flu fica na Série A, mas cabe recurso. GloboEsporte.com (16 de dezembro de 2013). Página visitada em 16 de dezembro de 2013.
  9. Globoesporte.com (27/12/2013). Lusa cai e Flu se salva com citações a 'Pequeno príncipe' e Mandela. 13h25. Página visitada em 27/12/2013.
  10. Guilherme Costa (10 de janeiro de 2014). Justiça comum emite nova liminar e manda CBF devolver Portuguesa à Série A. UOL Esporte. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  11. Guilherme Costa (18 de fevereiro de 2014). Derrota? Pedido de liminar do MP-SP no caso Portuguesa é rejeitado. UOL Esporte. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  12. Pedro Lopes (31 de março de 2014). Após hesitação, Portuguesa decide entrar na justiça comum contra CBF. UOL Esporte. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  13. Pedro Lopes (10 de abril de 2014). Portuguesa conquista vitória e Justiça nega recurso da CBF. Esporte Interativo. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  14. Gonçalo Junior (10 de abril de 2014). CBF obtém duas vitórias e recoloca a Portuguesa na Série B. O Estado de S.Paulo. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  15. Guilherme Costa (16 de abril de 2014). Portuguesa "descobre" liminar, volta à Série A e pede adiamento de estreia. UOL Esporte. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  16. Justiça determina, e Portuguesa abandona jogo aos 17min do primeiro tempo. UOL Esporte (18 de abril de 2014). Página visitada em 19 de abril de 2014.
  17. Guilherme Costa, Pedro Lopes e Rodrigo Mattos (15 de abril de 2014). Com liminar, Icasa fala até em 'força policial' para parar Brasileirão. UOL Esporte. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  18. Pedro Lopes (16 de abril de 2014). Justiça do Rio nega pedido da CBF e mantém Icasa na Série A. UOL Esporte. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  19. UOL Esporte (16 de abril de 2014). CBF cassa liminar que colocava Icasa na Série A e ameaça rebaixar o time. UOL Esporte. Página visitada em 17 de abril de 2014.
  20. Briga em Joinville leva a perda de 12 mandos do Atlético-PR e oito do Vasco. Globoesporte.com. Página visitada em 20 de maio de 2014.
  21. Figueirense perde mando de campo e duas partidas que seriam no Scarpelli serão longe de SC. Meu Figueira. Página visitada em 20 de maio de 2014.
  22. Goiás perde dois mandos de campo, mas só cumprirá pena em 2014.. Globoesporte.com. Página visitada em 20 de maio de 2014.
  23. Fifa vai ocupar 68 estádios e CTs antes e durante a Copa. Globoesporte.com. Página visitada em 20 de maio de 2014.
  24. Até a Copa, Brasileirão terá metade dos jogos em estádios alternativos. GloboEsporte.com (21 de maio de 2014). Página visitada em 22 de maio de 2014.
  25. Jogo com o Atlético-MG é adiado e Chapecoense. Notícias do Dia (6 de junho de 2014). Página visitada em 16 de julho de 2014.
  26. Brasileirão Série A – Artilheiros. GloboEsporte.com. Página visitada em 3 de maio de 2014.
  27. Boletim Financeiro: Fluminense 1x2 Vitória. CBF.com.br (3 de maio de 2014). Página visitada em 8 de maio de 2014.
  28. Chapecoense segura troca de passes do São Paulo e vence no Morumbi. GloboEsporte.com (19 de julho de 2014). Página visitada em 19 de julho de 2014.
  29. Bota arranca empate no fim e frustra nova festa na casa do Corinthians. GloboEsporte.com (1 de junho de 2014). Página visitada em 1 de junho de 2014.
  30. Corinthians joga para o gasto e vence o Flamengo no adeus ao Pacaembu. GloboEsporte.com (27 de abril de 2014). Página visitada em 27 de abril de 2014.
  31. Figueira surpreende e estraga festa de inauguração da Arena do Timão. GloboEsporte.com (18 de maio de 2014). Página visitada em 18 de maio de 2014.
  32. Timão tem início arrasador, supera o Inter e encerra "maldição" da Arena. GloboEsporte.com (17 de julho de 2014). Página visitada em 17 de julho de 2014.
  33. Boletim Financeiro: São Paulo 2x2 Coritiba. CBF.com.br (3 de maio de 2014). Página visitada em 8 de maio de 2014.
  34. Sem dificuldades, São Paulo vence o Botafogo por 3 a 0, no Morumbi. Lance!Net (20 de abril de 2014). Página visitada em 20 de abril de 2014.
  35. Fluminense passeia no Maracanã, bate Figueirense e estreia com vitória. GloboEsporte.com (19 de abril de 2014). Página visitada em 20 de abril de 2014.
  36. Inter vira sobre o Atlético-PR e assume liderança provisória no Brasileirão. GloboEsporte.com (10 de maio de 2014). Página visitada em 10 de maio de 2014.
  37. Furacão e Chape esperam 15 minutos por ambulância e empatam em 1 a 1. GloboEsporte.com (18 de maio de 2014). Página visitada em 18 de maio de 2014.
  38. Bahia aproveita campo neutro e bate o Figueira diante de 777 pagantes. GloboEsporte.com (27 de abril de 2014). Página visitada em 27 de abril de 2014.
  39. Em tarde infeliz de zagueiro, Furacão vence e mantém o rival Coritiba no Z-4. GloboEsporte.com (25 de maio de 2014). Página visitada em 25 de maio de 2014.
  40. Botafogo derrota o Coritiba com gol de Bolatti e abre distância para o Z-4. GloboEsporte.com (19 de julho de 2014). Página visitada em 19 de julho de 2014.
  41. Flu segura pressão, vence o Bahia e dorme na liderança do Brasileiro. GloboEsporte.com (24 de maio de 2014). Página visitada em 24 de maio de 2014.
  42. Em jogo de poucos arremates, Goiás acha o gol e a vitória sobre o Criciúma. GloboEsporte.com (27 de abril de 2014). Página visitada em 27 de abril de 2014.
  43. Botafogo cede empate para o Vitória e continua na zona de rebaixamento. GloboEsporte.com (25 de maio de 2014). Página visitada em 25 de abril de 2014.
  44. Galo supera desfalques, bate o Vitória e chega ao terceiro triunfo seguido. GloboEsporte.com (22 de maio de 2014). Página visitada em 22 de maio de 2014.
  45. Boletim Financeiro: Atlético-PR 1x0 Grêmio. CBF.com.br (20 de abril de 2014). Página visitada em 22 de abril de 2014.
  46. Com dois gols no fim, Atlético-PR e São Paulo empatam em Uberlândia. GloboEsporte.com (28 de maio de 2014). Página visitada em 29 de maio de 2014.
  47. O público do Brasileirão-2014. GloboEsporte.com. Página visitada em 6 de maio de 2014.
  48. Caiu! Após derrota na Colômbia, Paulo Autuori deixa o Atlético-MG. Terra (24 de abril de 2014). Página visitada em 24 de abril de 2014.
  49. Atlético-MG contrata Levir Culpi como substituto de Autuori. Terra (24 de abril de 2014). Página visitada em 24 de abril de 2014.
  50. Com aproveitamento de 33,3%, Caio Júnior é demitido do Criciúma. GloboEsporte.com (29 de abril de 2014). Página visitada em 29 de abril de 2014.
  51. Criciúma contrata técnico Wagner Lopes. Futebol Interior (30 de abril de 2014). Página visitada em 30 de abril de 2014.
  52. Vinícius Eutrópio deixa Figueirense e Guto Ferreira é o mais cotado para assumir. Futebol Interior (30 de abril de 2014). Página visitada em 30 de abril de 2014.
  53. Figueira anuncia Guto Ferreira como técnico horas após demitir Eutrópio. GloboEsporte.com (30 de abril de 2014). Página visitada em 30 de abril de 2014.
  54. Crepaldi, Fabricio (8 de maio de 2014). Gilson Kleina é demitido do Verdão: "Acabou o ciclo", afirma treinador (em português). GloboEsporte.com. Página visitada em 8 de maio de 2014.
  55. Palmeiras oficializa a contratação de Ricardo Gareca como novo treinador. UOL Esporte (21 de maio de 2014). Página visitada em 21 de maio de 2014.
  56. Ney Franco pede demissão, deixa o Vitória e pode acertar com o Flamengo (em português). GloboEsporte.com (12 de maio de 2014). Página visitada em 12 de maio de 2014.
  57. Jorginho desembarca em Salvador, e Vitória confirma a contratação (em português). GloboEsporte.com (23 de maio de 2014). Página visitada em 24 de maio de 2014.
  58. Ney Franco é o novo técnico do Flamengo (em português). GloboEsporte.com (12 de maio de 2014). Página visitada em 12 de maio de 2014.
  59. Miguel Ángel Portugal deixa o comando do Atlético Paranaense (em português). GloboEsporte.com (19 de maio de 2014). Página visitada em 19 de maio de 2014.
  60. Campeão paulista com o Ituano, Doriva é o novo técnico do Atlético Paranaense (em português). GloboEsporte.com (16 de junho de 2014). Página visitada em 16 de junho de 2014.
  61. "Maior da História", Gilmar dal Pozzo é demitido pela Chapecoense (em português). GazetaEsportiva.net (23 de maio de 2014). Página visitada em 23 de maio de 2014.
  62. Ney Franco deixa o Flamengo, e Luxemburgo vai assumir a equipe (em português). GloboEsporte.com (23 de julho de 2014). Página visitada em 23 de julho de 2014.
  63. Verdão define: Gareca só assume na Copa; Valentim segue no comando (em português). GloboEsporte.com (22 de maio de 2014). Página visitada em 23 de maio de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Série A 2013
25 de maio8 de dezembro
Série A 2014
19 de abril7 de dezembro
Sucedido por
Série A 2015
maio – dezembro