Campo de concentração de Sachsenhausen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sachsenhausen foi um campo de concentração na Alemanha, que esteve ativo desde meados de 1936 a abril 1945. Recebeu este nome, devido à região onde se localizava. Sachsenhausen fazia parte da cidade de Oranienburg em Brandemburgo. De agosto de 1945 até por volta de 1950 Sachsenhausen serviu como acampamento especial soviético. Foi a primeira de uma série de instalações construídas pelos nazis, para confinar ou liquidar em massa opositores políticos, judeus, ciganos, homossexuais, Testemunhas de Jeová, e, posteriormente, milhares de prisioneiros de guerra.

Prisioneiros[editar | editar código-fonte]

O campo de concentração começou a funcionar em 12 de Julho de 1936, quando a SS transferiu para lá 50 prisioneiros do campo de Esterwegen. Numa primeira fase, o campo de Sachsenhausen foi destinado principalmente a prisioneiros políticos, mas em 1938 foram levados para lá milhares de judeus, a partir de 1940, milhares de polacos e desde 1941 milhares de militares soviéticos, 18 mil dos quais foram fuzilados.

Prisioneiros, 19 Dez 1938

Durante a segunda guerra mundial, Sachsenhausen se expandiu num sistema de trabalho forçado em 60 subcampos, concentrados ao redor das fábricas de armamentos, que utilizavam mão de obra gratuita dos prisioneiros, na região de Berlim. Os presos também foram sujeitos a experimentos médicos (ver: experimentos médicos nazistas). Em Janeiro de 1945 havia mais de 65 mil prisioneiros em Sachsenhausen, incluindo mais de 13 mil mulheres.

Antes de sua iminente derrota, os nazis ordenaram a transferência dos prisioneiros. Oficiais da SS dispararam contra todos aqueles incapazes de caminhar. As tropas soviéticas libertaram os sobreviventes em 2 de maio de 1945, perto da cidade de Schwerin. Hoje se encontra em Sachsenhausen um monumento em memória ao prisioneiro e funciona um museu que expõe a realidade deste campo.

Com a ocupação de Berlim (Berlim Oriental) por parte das forças Soviéticas, Sachsenhausen tornou-se um campo de concentração soviético usado para repressão tanto da população civil como dos antigos militares nazis. Os arquivos registraram a entrada 140 mil prisioneiros durante o tempo de funcionamento do campo e reconheceram a execução de 30 mil prisioneiros, mas este número não inclui outros milhares de prisioneiros de guerra fuzilados.

Sachsenhausen sob os Nazis[editar | editar código-fonte]

O acampamento foi estabelecido por volta de 1936. Devido a sua localização aos arredores de Berlim, este campo tinha uma posição especial entre os campos de concentração alemães. O centro administrativo de todos os campos de concentração situava-se em Oranienburg, e Sachsenhausen transformou-se um centro de aprendizado para os oficiais da SS. As execuções ocorreram em Sachsenhausen, especialmente aqueles que eram prisioneiros de guerra russos.

Aproximadamente 200 000 pessoas passaram por Sachsenhausen entre 1936 e 1945. Destas, cerca de 100 000 morreram de doença, desnutrição ou de pneumonia devido ao frio congelante. Muitos outros foram executados ou morreram como resultado de experimentação médica brutal.

Localização do campo de Sachsenhausen.
Portão do campo com a inscrição: Arbeit Macht Frei ("o trabalho liberta".)
Museu e barracões, 2006.

Sachsenhausen sob os soviéticos[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 1945 o Campo Soviético nº 7 foi transferido para a área do ex-campo de concentração de Sachsenhausen, onde foram mantidos os prisioneiros políticos e presidiários condenados pelo Tribunal Militar Soviético. Em 1948, Sachsenhausen, agora chamado de Campo Especial nº1, tornou-se o maior dos campos soviéticos. Entre os 60 000 prisioneiros dos 5 anos de administração russa estão jovens alemães com idades de 15 a 18 anos e pelo menos 6000 oficiais alemães transferidos dos campos aliados. Outros presidiários eram funcionários nazistas, anticomunistas e russos, incluindo colaboradores nazistas e soldados que contraíram DSTs.[1] Valas comuns do período soviético foram encontradas em 1990.

Entre 1945 e 1950, quando o campo foi fechado, ali morreram pelo menos 12.000 pessoas.

Notas e referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Campo de concentração de Sachsenhausen