Campus Uberlândia do Instituto Federal do Triângulo Mineiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
IFTM - Campus Uberlândia
Instituto Federal do Triângulo Mineiro
Logotipo IFET.svg
Fundação 29 de dezembro de 2008
Tipo de instituição Pública Federal
Reitor(a) Eurípedes Ronaldo Ananias Ferreira
Diretor(a) Professor Ruben Carlos Benvegnú Minussi
Estado Minas Gerais
Cores Vermelho/Verde
Página oficial http://www.iftm.edu.br/uberlandia/
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

O Campus Uberlândia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro desenvolve suas atividades visando à formação de profissionais diferenciados para o mercado de trabalho. A instituição oferece cursos de Ensino Técnico Integrado ao Ensino Médio, Ensino Técnico Subsequente ao Ensino Médio e de Graduação, também no sistema de Educação a Distância (EaD). São oferecidas, aproximadamente, 300 novas vagas anuais.

A origem do Campus[editar | editar código-fonte]

A Escola Agrotécnica era uma velha aspiração dos uberlandenses. Em 1922, o Cel. José Teófilo Carneiro adquiriu as terras onde hoje funciona a Escola. O marco inicial para sua criação ocorreu quando Geraldo Migliorini visitou a Escola de Agronomia de Piracicaba, no interior de São Paulo, e se encantou com a estrutura existente nessa instituição. Ao retornar para Uberlândia, ele e seu sogro, Joaquim Fonseca e Silva, visitaram a antiga Fazenda das Sementes. O local foi considerado ideal para a construção de uma escola no modelo da encontrada naquela cidade.

A realização do sonho começou quando Migliorini assumiu a vice-presidência da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (ACIUB), nas gestões de 1953 e 1954, presididas por Alexandrino Garcia. Foi quando ele propôs à Associação estudar a possibilidade de instalar uma Escola Superior de Agronomia na Fazenda das Sementes. Sua ideia foi bem aceita.

Em 1954, uma comissão de diretores da ACIUB compareceu à abertura da Exposição Agropecuária de Uberaba, com objetivo de se reunir com o presidente Getúlio Vargas, presente no evento. Alexandrino Garcia, Geraldo Migliorini, Carlos de Almeida Wutke e o diretor da Fazenda das Sementes Pimentel Arantes, sendo os dois últimos os responsáveis por sanarem quaisquer dúvidas ou abordagens técnicas que surgissem.

O presidente recebeu a comissão e a encaminhou ao Ministro da Agricultura, João Cleofas, que acatou parcialmente a ideia. Segundo ele, não autorizaria um curso superior, mas sim, uma escola de nível médio. A proposta foi aceita. Após a saída de Getúlio Vargas da Presidência da República e eleição de Juscelino Kubitschek de Oliveira, as obras da escola foram concluídas. Mas, a trajetória dessa construção não foi simples. Foi necessária a intervenção do Deputado Federal Rondon Pacheco a fim de se conseguir verbas.

Outro detalhe marcou a história do campus Uberlândia: a Fazenda das Sementes pertencia ao Estado e haveria a necessidade de um convênio para a construção. Em 1957, foi assinado o convênio passando o imóvel para o Ministério da Agricultura, sendo fundada a escola em 31 de outubro deste ano sob a denominação de Colégio Agrícola de Uberlândia. Algum tempo depois, o Ministro da Agricultura, então Mário Meneghetti, passou por Uberlândia e Geraldo Migliorini levou-o para visitar o local onde seria construída a Escola. Geraldo Migliorini era, na época, presidente da Associação Comercial. Foi quando, em 1959, houve o lançamento da pedra fundamental. As verbas estavam escassas.

No governo Marechal Costa e Silva, Rondon foi o Ministro-Chefe da Casa Civil e isso fez com que várias autoridades colocassem Uberlândia em seu roteiro de visitas, incluindo as escolas. Foi Rondon quem levou o prefeito municipal Virgílio Galassi para a Diretoria do Instituto Nacional de Desenvolvimento Agrário (INDA), cuja sede era em Brasília. Na mesma época, Migliorini era o presidente do Sindicato Rural e, em sua posse, fez uma única promessa: a conclusão da Escola Agrotécnica.

Virgílio Galassi obteve a informação de que o Presidente do INDA, Dixhuit Rosado estava encantado com a escola de Uberlândia e aproveitou para solicitar verba para as obras, facilitando a sua conclusão.

Delimitação da base territorial do IF TRIÂNGULO nas mesorregiões do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e parte do Noroeste de Minas.

Integração[editar | editar código-fonte]

O primeiro nome da instituição foi Colégio Agrícola de Uberlândia. Em 1979, com a publicação do Decreto 83.935, todos os Colégios Agrícolas da Rede de Coordenação Nacional do Ensino Agropecuário passaram à denominação de Escola Agrotécnica Federal. Em 2008, com a criação da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, várias instituições se uniram formando os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Nesta reorganização, a Escola Agrotécnica Federal de Uberlândia passou a integrar ao IFTM que abrange toda a mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e parte da mesorregião Noroeste de Minas.

No seu processo instituinte estão presentes na composição de sua estrutura organizacional uma Reitoria localizada em Uberaba, o Centro Federal de Educação Tecnológica de Uberaba, a Escola Agrotécnica Federal de Uberlândia e as UNED's de Paracatu e de Ituiutaba que, por força da Lei, passaram de forma automática, independentemente de qualquer formalidade, à condição de campus da nova instituição, passando a denominar-se respectivamente: Campus Uberaba, Campus Uberlândia, Campus Paracatu e Campus Ituiutaba.

Cronograma[editar | editar código-fonte]

  • 21 de outubro de 1957 – Criação da Escola Agrotécnica Federal de Uberlândia.
  • 20 de novembro de 1962 – Assinatura do termo de renovação do acordo entre União e Estado de Minas Gerais.
  • 13 de fevereiro de 1964 – Designação do Colégio Agrícola de Uberlândia.
  • dezembro de 1977 – Início da reforma e a ampliação das instalações e equipamentos.
  • 4 de setembro de 1979 – Mudança da nomenclatura para Escola Agrotécnica Federal de Uberlândia.
  • 7 de outubro de 1980 – Reconhecimento da escola pela Portaria nº 086 do Ministério da Educação e Cultura.
  • 13 de abril de 1982 – Assinatura do primeiro Termo de Convênio com a Prefeitura Municipal de Uberlândia, com objetivo de apoiar o ensino de 1º grau e pré-escolar.
  • 1979 - Abertura do curso concomitante Técnico em Agropecuária.
  • 22 de julho de 1998 – Inauguração do Anfiteatro.
  • 21 de julho de 1999 – Inauguração da Biblioteca.
  • maio de 2000 – Inauguração do Centro de Treinamento.
  • 2000 – Abertura do curso técnico Pós-Ensino Médio em Agropecuária.
  • 2000 – Abertura do curso técnico Pós-Ensino Médio em Agroindústria.
  • 2001 – Abertura do curso técnico Pós-Ensino Médio em Informática.
  • 2001 – Abertura do curso técnico Pós-Ensino Médio em Meio ambiente.
  • 2005 – Abertura do curso concomitante Técnico em Informática.
  • 2005 – Abertura do curso superior de Tecnologia em Alimentos.
  • 2009 – Transformação em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia.

Relação dos municípios de abrangência do Campus Uberlândia[editar | editar código-fonte]

Microrregião Municípios Área km² (Território) Recenseamento 2010 (População)
UBERLÂNDIA
  • 2.730
  • 296
  • 840
  • 367
  • 327
  • 830
  • 2.596
  • 4.848
  • 1.824
  • 4.115
  • 109.779
  • 6.233
  • 11.357
  • 2.857
  • 10.270
  • 6.181
  • 19.616
  • 25.805
  • 24.185
  • 600.285

Fonte: IBGE 2010

Informações gerais[editar | editar código-fonte]

A Fazenda das Sementes hoje se chama Fazenda Sobradinho. Fica a aproximadamente 25 km do centro de Uberlândia e é onde funciona o Campus Uberlândia do Instituto Federal do Triângulo Mineiro. Sua área total é de 286,5 hectares, com 80% de terras agricultáveis e 20% de reservas nativas. A área construída é de 37.299,92 m². O solo é de boa qualidade para a agricultura, com topografia plana. Há quatro nascentes, sendo uma delas a responsável por parte do abastecimento de água potável. Completam a carga hídrica três poços semi-artesianos e uma fonte de água sulfurosa. A temperatura média anual da região varia de 20,9 °C a 23,1 °C, com índices pluviométricos de 1500 a 1600mm.

Cursos[editar | editar código-fonte]



Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Laboratórios[editar | editar código-fonte]

Laboratórios
Laboratório de Química 120,27
Laboratório de Biologia 112,60
Laboratório de Microbiologia 36,00
Laboratório de Meio ambiente 35,00
Laboratório de Informática 1 55,05
Laboratório de Informática 2 58,51
Laboratório de Informática 3 52,70
Laboratório de Informática 4 53,00
Laboratório de Análise Sensorial, Padaria e Açougue 144,00
Laboratório de Alevinos 54,83
TOTAL 721,96

Laboratórios de informática - Equipamentos[editar | editar código-fonte]

Equipamento Quantidade
Computadores 85
Impressoras 0
Projetores 4
Retroprojetores 0
Televisores 0
Outros 5

Biblioteca - Acervo[editar | editar código-fonte]

Títulos
Livros 5990
Periódicos 0
Revistas 5
Jornais 3
Obras de Referência 452
Vídeos 152
DVD 11
CD-Roms 36
Outros 39

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Universidades e Faculdades de Uberlândia Bandeira Uberlândia
Faculdade Católica | Faculdade Politécnica | Universidade Federal de Uberlândia | IFTM Campus Uberlândia | Uniessa

UNIPAC | UNIUBE Campus Rondon | UNITRI | Faculdade Pitágoras | Unopar Polo Uberlândia | ESAMC | Universidade Cruzeiro do Sul Campus Uberlândia