Canciones para aliens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Canciones para aliens
Álbum de estúdio de Fito Páez
Lançamento 28 de novembro de 2011
Gênero(s) Rock and roll
Pop rock
Duração 54:48
Idioma(s) Espanhol
Formato(s) CD
Gravadora(s) Sony Music Entertainment
Produção Leo Sujatovich
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Fito Páez
Último
Último
Confiá
(2010)
Próximo
Próximo

Canciones para aliens é o vigésimo-segundo álbum - o décimo-nono de estúdio - do roqueiro argentino Fito Páez.

O álbum, lançado no dia 28 de novembro de 2011 com o selo Sony Music, traz uma seleção de 14 músicas, de diversos artistas do mundo, que foram consideradas pelo Fito como as “más hermosas del mundo” (mais bonitas do mundo). Assim, este álbum pode ser considerado um disco de covers[1] .

Através do projeto Música al Espacio, as canções deste álbum foram transmitidas ao espaço, em janeiro de 2012, por ondas electromagnéticas[2] .

O Álbum[editar | editar código-fonte]

"Lembro-me de um álbum com sucessos de Nino Bravo na década de setenta, e como algumas outras músicas ficaram gravadas na memória sentimental, é o que trata este álbum propõe. "Canciones para aliens" é um álbum conceitual que veio depois que eu gravei uma versão de “Esta tarde vi llover” de Armando Manzanero com Leo Sujatovich, produtor do álbum. Eu pensei que poderia fazer uma série de gravações para enviar para o espaço, como uma mensagem em uma garrafa, e alguém em algum lugar escondido no universo pudesse ouvir algumas das canções mais bonitas do mundo, com autores de todas as nacionalidades. Este seria o primeiro de uma série de álbuns que vamos continuar no futuro com outras músicas de outros lugares e de outros autores."[3]
Fito Paez

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. Baila por ahí (3:23) de Martha and the Vandellas
  2. Un beso y una flor (3:32) de Nino Bravo
  3. Construcción (5:43) de Chico Buarque
  4. El breve espacio en que no estás (3:02) de Pablo Milanés
  5. Conmigo (3:02) de Hugo Fattoruso
  6. Tango (promesas de amor) (4:33)
  7. Te recuerdo Amanda (3:13) de Víctor Jara
  8. Rata de dos patas (2:59) de Paquita la del Barrio
  9. Ne me quitte pas (4:48) de Jacques Brel
  10. Va pensiero (4:19) de Giuseppe Verdi
  11. Las dos caras del amor (4:31) de Queen
  12. Yo no quiero volverme tan loco (4:37) de Charly García
  13. Fiesta (3:09) de Joan Manuel Serrat
  14. Doblen campanas (3:45)

Músicos[editar | editar código-fonte]


Músicos convidados[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. azteca.com/ Fito Páez, canciones para aliens
  2. «Fito Páez lanzó su álbum “Canciones para áliens”», artículo en el sitio web Prensa.com (Panamá), de fecha desconocida, consultado el 13 de enero de 2012.
  3. lmneuquen.com.ar/