Canela (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Município de Canela
Catedral Nossa Senhora de Lourdes, uma das atrações turísticas de Canela

Catedral Nossa Senhora de Lourdes, uma das atrações turísticas de Canela
Bandeira de Canela
Brasão de Canela
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 28 de dezembro de 1944 (69 anos)
Gentílico canelense
Prefeito(a) Cléo Port (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Canela
Localização de Canela no Rio Grande do Sul
Canela está localizado em: Brasil
Canela
Localização de Canela no Brasil
29° 21' 57" S 50° 48' 57" O29° 21' 57" S 50° 48' 57" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008[1]
Microrregião Gramado-Canela IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Gramado, Caxias do Sul, São Francisco de Paula e Três Coroas
Distância até a capital 123 km
Características geográficas
Área 254,579 km² [2]
População 39 238 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 154,13 hab./km²
Altitude 837 m
Clima subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,818 muito alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 341 794,237 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 8 450,00 IBGE/2008[5]
Página oficial

Canela é um município do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil. Faz divisa com a cidade de Gramado. A cidade é conhecida por atrações turísticas como a Cascata do Caracol, o Parque da Ferradura e a Catedral de Pedra.

História[editar | editar código-fonte]

A Serra Gaúcha foi habitada, antigamente, pelos índios caingangues. Nos séculos XVIII e XIX, estes foram desalojados violentamente por ação de matadores de indígenas, os chamados "bugreiros". Estes foram contratados, pelo governo imperial brasileiro, para abrir espaço para a instalação de imigrantes europeus na região, visando a uma "embranquecimento" da população brasileira, que, na época, era predominantemente negra ou mestiça[6] . Ao mesmo tempo, a região era desbravada por descendentes de açorianos, os chamados "tropeiros", que utilizavam a região para o descanso do gado.

Um dos mais importantes destinos turísticos do Rio Grande do Sul, a cidade de Canela teve seu primeiro núcleo urbano formado em 1903, quando o coronel João Ferreira Corrêa da Silva se instalou no local. Foi sob sua organização que se construiu a estrada para Taquara, de cujo território Canela fazia parte, e se instituíram os principais serviços. A principal praça de Canela recebeu o nome em homenagem a esse desbravador. O clima saudável e as belezas naturais deram sustentação à procura da cidade como centro de veraneio desde os anos 1930 e especialmente a partir dos 1940.

Foi nessa época também que surgiu o movimento emancipacionista liderado por Pedro Sander, Nagibe da Rosa, Danton Corrêa da Silva, Attilio Zugno e Pedro Oscar Selbach. Em 28 de dezembro de 1944, a Lei Estadual 717 criou o município, que foi instalado quatro dias depois em 1º de janeiro de 1945. A estrada de ferro e as usinas de Canastra e Bugres colaboraram para consolidar a importância de Canela.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A geografia de Canela é bastante variada, o município conta com um relevo bastante acentuado e uma vegetação variada.

Localiza-se a uma latitude 29º21'56" sul e a uma longitude 50º48'56" oeste, estando a uma altitude de 837 metros. Sua população estimada em 2008 era de 40 449 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Possui uma área de 252,91 km², representando 0,0947 por cento do território gaúcho, 0,0452 por cento da área da Região Sul do Brasil e 0,003 por cento de todo o território brasileiro.[7] Está a 123 quilômetros de Porto Alegre por via asfáltica (via RS-020), e 84,20 quilômetros em linha reta. Localizada na Encosta Inferior do Nordeste, no Rio Grande do Sul, faz divisa com Três Coroas (ao sul), Gramado (a sudoeste), Caxias do Sul (a noroeste), São Francisco de Paula (a nordeste).

Clima[editar | editar código-fonte]

O município de Canela pertence a zona climática Cfb, segundo a classificação do clima de Köppen. Tal tipo climático se caracteriza por ser um clima subtropical úmido. No verão, temperatura amena, em torno de 20 graus centígrados, com alguns dias mais quentes, mas com noites sempre agradáveis, moderadas pelo ar das montanhas e dos bosques. Os invernos podem ser rigorosos com temperaturas abaixo de 0 grau centígrado, fortes geadas e ocasionais nevadas.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Cascata do Caracol
Parque da Ferradura

O município é cortado pelo rio Santa Cruz, pelo Rio Paranhana e por vários riachos e nascentes (inclusive a nascente do rio Paranhana). O município também conta com diversos lagos artificiais e açudes, utilizados como pontos turísticos, para a irrigação das lavouras e como locais para pesca.

Canela possui duas usinas hidrelétricas em seu território, a Usina Hidrelétrica de Canastra, com 44,00 MW de potência instalada, e a Usina Hidrelétrica Bugres, com 11,50 MW de potência instalada. Ambas estão localizadas no curso do rio Paranhana e contam também com águas do rio Santa Cruz, desviado por um túnel de 2 080 metros de comprimento e 2,2 metros de diâmetro desde a Barragem do Salto, em São Francisco de Paula.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Canela está localizada na Serra Gaúcha mais precisamente na Região das Hortênsias. Possui um relevo bastante acidentado tendo sua área urbana localizada a 837 metros de altitude. A combinação deste relevo com a hidrografia abundante proporciona à Canela diversas cascatas e vales, sendo que entre os mais conhecidos estão a Cascata do Caracol e o vale do Quilombo e do Parque da Ferradura. e assim todos os pontos turísticos mais conhecido.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação típica de Canela é a mata de araucárias, entretanto, nos locais mais baixos, encontramos também a mata atlântica.

Economia[editar | editar código-fonte]

Como em toda a Região das Hortênsias a economia do município gira em torno do turismo. Canela possui diversos hotéis e pousadas.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população do município em 2006 era estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 40 147 habitantes, sendo o 49° município mais populoso do estado, apresentando uma densidade populacional de 157,7 habitantes por quilômetro quadrado.

Símbolos oficiais[editar | editar código-fonte]

Brasão de Canela
Brasão

O brasão de Canela traz em seu desenho central as imagens de um pinheiro araucária, de duas torres de transmissão de energia, representando as usinas hidrelétricas do município e a Cascata do Caracol, marco turístico importante da cidade.

Bandeira de Canela
Bandeira

A bandeira de Canela é composta por um fundo com 3 faixas verticais, sendo a central na cor branca, e as laterais na cor azul. Sobre a faixa central, é visto o brasão do município.

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Canela conta com uma grande rede de infraestrutura. Estão localizadas, no município, duas usinas hidrelétricas da Companhia Estadual de Energia Elétrica, fornecendo energia para toda a região. Em Canela, 9 491 clientes consomem 62 126 megawatts por hora. A cidade possui uma completra infraestrutura hoteleira, com 19 hotéis, 39 pousadas, um albergue e um flat, totalizando 3 924 leitos.[8]

Educação[editar | editar código-fonte]

Existem 18 escolas de ensino pré-escolar, sendo 10 escolas públicas municipais e 8 escolas particulares. Para ensino fundamental existem 22 unidades escolares, sendo destas 7 escolas públicas estaduais, 13 escolas públicas municipais e 2 escolas particulares. Canela também possui ensino médio representado por 3 escolas públicas estaduais e 2 escolas particulares. Em 2006, foram realizadas 701 matrículas no ensino pré-escolar, 6 394 matrículas no ensino fundamental e 1 824 matrículas no ensino médio em Canela.[9]

A população da cidade é atendida por duas instituições de ensino superior, sendo uma universidade e uma faculdade (pertencente à Universidade de Caxias do Sul) de hotelaria (Castelli).

Nível de instrução da população em 2000.[10]
Pessoas com 10 ou mais anos sem instrução ou com menos de 1 ano de estudo
6,1%
Pessoas com 10 ou mais anos de idade com 1 a 3 anos de estudo
15,9%
Pessoas com 10 ou mais anos de idade com 4 a 7 anos de estudo
45,0%
Pessoas com 10 ou mais anos de idade com 8 a 10 anos de estudo
15,4%
Pessoas com 10 ou mais anos de idade com 11 a 14 anos de estudo
15,3%
Pessoas com 10 ou mais anos de idade com 15 anos ou mais de estudo
2,3%

Saúde[editar | editar código-fonte]

O município possui, entre hospital, postos de saúde e clínicas, 12 estabelecimentos de saúde. A prefeitura municipal mantém 7 postos de saúde. A cidade também conta com algumas clínicas e o Hospital Filantrópico de Caridade de Canela. Este hospital possui 70 leitos de internação através do Sistema Único de Saúde, convênios e particulares, centro cirúrgico, centro obstétrico e ambulatório.[11]

Um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, divulgado em junho de 2008, coloca a saúde pública de Canela na sexta posição de todo o Brasil. No estudo realizado pelo Ipea, três índices registrados entre 1991 e 2000 foram considerados: mortalidade até um ano, óbitos até cinco anos e probabilidade de vida até os 60 anos.[12] <!-

Comunicações[editar | editar código-fonte]

-->

Transportes[editar | editar código-fonte]

Estação férrea de Canela em 1925

A cidade é cortada pela RS-235, ligando-se a Gramado ao sul e a São Francisco de Paula a nordeste. Também estão no município as rodovias RS-466 que liga a cidade ao Parque Estadual do Caracol e a RS-476 que liga a localidade de Saiqui ao distrito de Cazuza Ferreira, pertencente a São francisco de Paula. Contudo, há outras vias de menor importância e que ligam Canela aos seus vizinhos ou até mesmo a suas localidades distantes da cidade. Também existe um grande número de ruas e avenidas importantes em sua zona urbana.

O município possui o único aeroporto da região. O aeroporto de Canela está localizado às margens da RS-235, próximo à divisa com Gramado. Possui uma pista asfaltada com 1 260 metros de comprimento e cabeceiras de 6 por 24 metros. Este aeroporto não opera rotas comerciais, atendendo apenas voos fretados, particulares e turísticos. Canela possuiu uma estação ferroviária, pertencente a ferrovia São Leopoldo - Canela. Esta estação foi construída em 1922, inaugurada em 14 de agosto de 1924 e desativada em 1963, juntamente com a ferrovia. A edificação foi transformada em um centro cultural sobre o trem.[13]

Hospedagem[editar | editar código-fonte]

Ao lado de Gramado - cidade distante 6 km de Canela - o município é um dos principais destinos turísticos brasileiros, contando com uma rede hoteleira abrangente, desde pequenas hospedarias até hotéis confortáveis. A cidade começou a despontar para o turismo com a abertura de um cassino, no Palace Hotel, em 1944, atraindo visitantes do centro do país e de países vizinhos. No ano seguinte, com a proibição do jogo no Brasil, o turismo sofreu um duro golpe, reduzindo por anos a atividade turística no município.[14]

Em 2004, é criado o Grupo de Pousadas da Serra Gaúcha, em uma iniciativa capitaneada pelo Sebrae, com o intuito de fortalecer os hotéis e pousadas da região e melhorar seus serviços e a qualificação de seus colaboradores. O grupo reúne 14 pousadas, de Canela, Gramado e Nova Petrópolis, facilitando promoções conjuntas, permitindo um planejamento e uma racionalização na divulgação do município, além de oferecer vantagens para os hóspedes, com um cartão chamado de Hóspede Vip, que dá descontos em diversos estabelecimentos da região.[15]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • REIS, Antônio Olmiro dos. OLIVEIRA, Pedro. VEECK, Marcelo Wasem. Canela por muitas Razões.
  • ENGELMANN, Erni. A Saga dos Alemães I - Do Hunsrück para Santa Maria do Mundo Novo, 2004.
  • ENGELMANN, Erni. A Saga dos Alemães II - Do Hunsrück para Santa Maria do Mundo Novo, 2005.
  • ENGELMANN, Erni. A Saga dos Alemães III - Do Hunsrück para Santa Maria do Mundo Novo, 2007.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. BUENO, E. Brasil: uma história. Segunda edição revista. São Paulo. Ática. 2003. p. 267.
  7. FAMURS. Dados geográficos de Canela. Página visitada em 20 de maio de 2008.
  8. Canela.rs.gov.br. Dados sobre a infra-estrutura de Canela. Página visitada em 26 de maio de 2008.
  9. IBGE. Dados sobre a educação em Canela. Página visitada em 26 de maio de 2008.
  10. IBGE. Dados sobre a população de Canela. Página visitada em 26 de maio de 2008.
  11. IBGE. Dados sobre a saúde em Canela. Página visitada em 26 de maio de 2008.
  12. Zero Hora. Reportagem: Saúde de Canela entre as 10 melhores do Brasil. Página visitada em 22 de junho de 2008.
  13. Estações Ferroviárias. Estação ferroviária de Canela. Página visitada em 21 de maio de 2008.
  14. Prefeitura Municipal de Canela. Histórico de Canela. Página visitada em 9 de fevereiro de 2011.
  15. Maria Isabel Hammes - Zero Hora. Grupo de Pousadas aponta crescimento de 35% desde que foi criado. Página visitada em 9 de fevereiro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Imagens e media no Commons
Wikivoyage Guia turístico no Wikivoyage