Canto responsorial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Chamada e resposta. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central. (desde fevereiro de 2012)
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Canto responsarial é um tipo de canto coletivo onde uma voz (muitas vezes, um solista) "chama" a resposta das outras vozes. Ou seja, uma voz entra com o tema inicial e é seguida pouco tempo depois por uma resposta das outras vozes, geralmente em imitação variada. É comum chamar-se a isso de um jogo musical de "perguntas e respostas".

Na sua acepção litúrgica, considera-se que o canto responsorial tenha origem na tradição sinagogal judia e que seja a forma mais antiga de canto da Igreja Católica. Nestes casos, trata-se geralmente de um salmo, cuja parte principal é cantada por um solista ou por um coro, seguida após cada versículo ou grupo de versículos por uma resposta iterativa da assembleia. Na tradição católica, o canto responsorial surge ligado ao canto gregoriano, mas sua influência musical estendeu-se a outras manifestações do canto coral como cantatas e oratórios da música de concerto do período barroco e posteriores. Mais tarde passou a ser utilizado em óperas e em diversos estilos da música de concerto dos séculos XX e XXI.

Influência africana[editar | editar código-fonte]

O canto em estilo responsorial é muito comum em culturas africanas onde os grupos vocais possuem tradicionalmente um líder. Nestes casos, a estrutura responsorial é extremamente variada e o líder, ou cantor principal, tem uma função primordial na condução do discurso musical, conduzindo inclusive a interpretação do grupo. Não fica muito clara a distinção entre a denominação responsorial ou antifonal para este tipo de manifestação musical, provavelmente pelo fato de que as classificações da teoria musical ocidental baseiem-se mais nos modelos advindos da cultura centro-europeia.

A influência deste tipo de canto coletivo africano é clara na música soul norte-americana, onde o jogo de "perguntas e respostas" entre o cantor solista e o coro fica evidente. Esta influência estendeu-se também à música das igrejas cristãs reformadas na América do Norte e a partir daí para a música de diversas denominações de igrejas cristãs da atualidade (em estilos da chamada "música gospel").

No Brasil, existe a denominação etnográfica "vissungo" para o canto responsorial praticado por escravos de origem africana que trabalhavam nas lavras de diamantes e ouro do estado de Minas Gerais. Essa música era entoada raramente em português, prevalecendo o uso de línguas africanas de origem angolana.

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.