Cantor Cristão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Cantor Cristão é um hinário da Igreja Batista do Brasil publicado pela JUERP. Em sua totalidade contém 581 hinos.

História[editar | editar código-fonte]

O Cantor Cristão foi o segundo hinário dos cristãos protestantes brasileiros (o primeiro foi o Salmos e Hinos em 1861). Este hinário que é o primeiro hinário oficial da Igreja Batista do Brasil, foi publicado em 1891 e sua primeira versão continha apenas 16 hinos. As edições se sucederam, sendo sempre acrescidas de hinos novos. Em 1921 saiu a 17ª edição do hinário, já com 571 hinos, dos quais 102 eram de autoria ou tradução de Salomão Luiz Ginsburg. Três anos mais tarde, em 1924, o hinário saiu pela primera vez com música, pois até então só continha as letras com os hinos. Desde que Salomão Luiz Ginsburg editou o Cantor Cristão em 1891, muitos outros têm colaborado. William Edwin Entzminger (72 hinos), Henry Maxwell Wright (61 hinos), Manoel Avelino de Souza (29 hinos) e Ricardo Pitrowsky (23 hinos) são os que mais letras ou traduções fizeram no atual Cantor Cristão.

A 54ª edição foi a última feita pela JUERP e é a até hoje usada e comercializada. Em 1991 a JUERP lançou o Hinário para o Culto Cristão (HCC) que também faz parte significativa da hinódia cristã brasileira dos nossos dias.

É fundamental reconhecer o papel preponderante do Cantor Cristão no histórico dos protestantes no Brasil, porque foi, e é, sem dúvida, o hinário mais popular de seu tempo, justamente por conter hinos característicos de sua época. Esse valor, naturalmente, deve ser dado também ao "Psalmos e Hymnos", "Hymnário Evangélico" e à "Lyra Christã", porque esses hinários foram as primeiras publicações protestantes na área de música e nortearam por muitos anos todo esse segmento.

Hoje a JUERP não publica mais o Cantor Cristão, que tem sido republicado tanto na versão de letras quanto na de música pela Editora Geográfica.

Pode-se dizer que o apreço cristão por esse insigne hinário é proporcional ao significado deste, devido à notória estima por este livro, que é, sem questionamentos, um dos maiores marcos na história do protestantismo brasileiro e na hinódia cristã em geral.

Ver também[editar | editar código-fonte]