Capcom vs. SNK: Millennium Fight 2000

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Capcom vs. SNK: Millennium Fight 2000
Produtora Capcom
Editora(s) Capcom
Plataforma(s) Arcade
Conversões/
relançamentos
Dreamcast e PlayStation
Data(s) de lançamento Arcade
06 de setembro de 2000
Dreamcast
09 de novembro de 2000
PlayStation
14 de agosto de 2001
Gênero(s) Jogo de luta
Modos de jogo Single Player e Multiplayer
Número de jogadores 1 ou 2 Jogadores
Classificação ESRB: T (Teen) 13 +
ELSPA: 11+
Controles Joystick 8 direções, 4 botões
Hardware
Sistema Sega NAOMI
CPU Hitachi SH-4 a 200 MHz
Som Yamaha AICA a 45 MHz
Vídeo Raster, orientação horizontal, cores 24 bits

Capcom vs. SNK: Millennium Fight 2000 (カプコン バーサス エス・エヌ・ケイ ミレニアムファイト 2000, Kapukon Bāsasu Es-Enu-Kei Mireniamu Faito Nisen?), também conhecido como CvS, é um jogo eletrônico de video game do gênero luta desenvolvido e publicado pela empresa Capcom Co., Ltd. em 6 de setembro de 2000 para a plataforma Arcade. Logo depois, em 9 de novembro de 2000, lançado no japão para plataforma Dreamcast, com o título Capcom vs. SNK: Millennium Fight 2000 Pro (CvSPro).

O jogo também recebe uma versão para a plataforma PlayStation em 14 de agosto de 2001, sofrendo algumas mudanças de pouca relevância, pois já incluía os personagens Joe Higashi (Fatal Fury) e Dan Hibiki (Street Fighter Alpha), além dos novos golpes aos personagens já existentes e também novos modos de jogo da versão Dreamcast (novembro de 2000). Foi desenvolvido pela empresa Klein Computer Entertainment, publicado e distribuído por Capcom, para Estados Unidos e Europa com título resumido Capcom vs. SNK Pro, também no Japão com o mesmo título da versão Dreamcast.

Capcom vs. SNK é o segundo jogo pertencente à Série, que abrange personagens de jogos de luta mais famosos de ambas empresas(Crossover), como Street Fighter e The King of Fighters. Também é o primeiro jogo da série a possuir uma versão para Arcade.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

"Ano 2000 D.C. Um evento especial de artes marciais é planejado através da colaboração das duas mais poderosas organizações: Garcia Financial Clique e Masters Foundation. O evento de gala — como esperado — irá diminuir os conflitos políticos entre as duas empresas.
Seu nome foi "Millennium Fight 2000". Muitos artistas marciais famosos entraram no torneio. Pessoas de todo o mundo concentram-se intensivamente nas lutas que estão por vir.
A tão esperada cerimônia de abertura foi um grande sucesso. Ninguém percebe os sinais do caos iminente."[1]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Capcom[editar | editar código-fonte]

Personagem Origem
Ryu Street Fighter
Ken Street Fighter
Chun-Li Street Fighter II
Guile Street Fighter II
Dhalsim Street Fighter II
Blanka Street Fighter II
E. Honda Street Fighter II
Dan Hibiki Street Fighter Alpha
Sakura Kasugano Street Fighter Alpha 2
Morrigan Aensland Darkstalkers
Cammy Super Street Fighter II
Zangief Street Fighter II
Balrog Street Fighter II
Vega Street Fighter II
Sagat Street Fighter
M. Bison Street Fighter II
Akuma Super Street Fighter II Turbo
Evil Ryu Street Fighter Alpha 2
Nota
  • Morrigan, Evil Ryu e Akuma são personagens escondidos.
  • Alguns personagens tem seus nomes trocados nas plataformas conforme o país. por exemplo; Akuma (EUA)/Gouki (Japão)
  • Dan Hibiki é incluso na versão Millennium Fight 2000 Pro, Dreamcast e PlayStation.

SNK[editar | editar código-fonte]

Personagem Origem
Kyo Kusanagi The King of Fighters '94
Iori Yagami The King of Fighters '95
Mai Shiranui Fatal Fury 2
Terry Bogard Fatal Fury
King Art of Fighting
Benimaru Nikaido The King of Fighters '94
Kim Kaphwan Fatal Fury 2
Joe Higashi Fatal Fury
Yuri Sakazaki Art of Fighting 2
Nakoruru Samurai Shodown
Vice The King of Fighters '96
Raiden Fatal Fury
Ryo Sakazaki Art of Fighting
Ryuji Yamazaki Fatal Fury 3
Rugal Bernstein The King of Fighters '94
Geese Howard Fatal Fury
Orochi Iori The King of Fighters '97
Nota
  • Orochi iori e Nakoruru são personagens escondidos.
  • Joe Higashi é incluso na versão Millennium Fight 2000 Pro, Dreamcast e PlayStation.

Sistema de Jogo[editar | editar código-fonte]

Ratio[editar | editar código-fonte]

Capcom vs. SNK utiliza um sistema de nível chamado Ratio que corresponde a força de cada personagem, podendo variar numa escala entre 1 a 4. Os times são formados por até 4 personagens. O número de personagens no time é determinado pela soma dos Ratios de cada personagem que não poder ultrapassar 4, ou seja, um determinado personagem possuir Ratio 1 somado a outro de Ratio 3, não poderá adicionar mais personagens, pois, o limite foi alcançado. A lista abaixo mostra todos os personagens incluindo seus Ratios;

Ratio 1
Ratio 2
Ratio 3
Ratio 4

OBSERVAÇÃO:

*Personagens secretos.
**Personagens adicionados em Capcom vs. SNK Pro.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Os controles são baseados em 8 direções e 4 botões de ataque, sendo eles dois para socos fraco e forte e dois para chutes fraco e forte. Seus comandos especiais são uma coletânea dos jogos principais das empresas, sendo como exemplos: "Super Jumps" (pulos mais altos que os normais), "Dash" (um impulso para frente ou trás), "Run" (comando de correr) e "Rolling" (comando de rolar; característica típica dos jogos da série KoF).

Sistema Groove[editar | editar código-fonte]

Capcom[editar | editar código-fonte]

Baseado no "A-ism" dos jogos do Street Fighter Alpha. Os personagens podem aculumar até 3 níveis de energia na barra de especial e golpes especiais podem ser executados de acordo com qual(is) botão(ões) usado(s) (sendo estes, botão fraco, botão forte e os dois juntos para níveis 1, 2 e 3 de especiais, respectivamente) e quantas barras de energia o jogador possuir.

SNK[editar | editar código-fonte]

Baseado no "Extra Mode" dos jogos do The King of Fighters '94 ao The King of Fighters '98. Jogadores podem acumular energia na barra de "Extra Mode" segurando dois botões durante a luta e quando a barra estiver totalmente cheia, o ataque do lutador aumenta e a barra lentamente vai sendo consumida num certo período de tempo. Neste período, o personagem pode executar o especial de nível 2, esvaziando a barra. Outra maneira de se executar este especial é quando a barra de vida chega a um certo ponto crítico, onde ela começa a piscar; deste jeito, não é necessário a barra de especial cheia. Combinando a barra de vida no ponto crítico e a de especial totalmente cheia, o jogador pode executar um especial de nível 3.

Crítica[editar | editar código-fonte]

Em geral, o jogo foi bem recebido por jogadores e críticos. Apesar disso, houve algumas críticas a respeito da lista de personagens, que é basicamente formada por personagens somente da série Street Fighter e The King of Fighters (sendo Morrigan Aensland, Darkstalkers; Raiden, Fatal Fury; e Nakoruru, Samurai Shodown — as únicas exceções). Já que ambas empresas têm um número extenso de franquias de jogos de luta, isto deveria fazer com que existisse uma maior variedade de personagens e de jogabilidades.

Outra limitação neste jogo foi o sistema de níveis, que foram pre-determinados para cada personagem, fazendo com que se reduza as possibilidades das formações de times. As versões de console até possuíam um modo onde duplas se enfrentavam, fazendo com que todos os personagens tinham nível 2.

Ambos os problemas foram resolvidos na sua continuação, Capcom vs. SNK 2".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]