Capela Chigi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde julho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

A Capela Chigi encontra-se no interior da Igreja Santa Maria del Popolo, ou Igreja Santa Maria das Pessoas, uma igreja de Roma, perto da Praça Navona. Santa Maria della Pace foi iniciada em 1482 por ordem do papa Sisto IV (pontífice de 1471 a 1484), grato pelo tratado de paz concluído com Milão e outras cidades italianas.

Entre 1511 e 1516, Rafael Sanzio, a pedido de seu amigo, o poderoso banqueiro Agostino Chigi, converteu a capela em monumento funerário da família Chigi. Projetou a arquitetura (área central apoiada em quatro pilares com domo dourado) os mosaicos no alto, mostrando Deus criando o firmamento, rodeado dos símbolos do sol e dos sete planetas em sua posição no momento do nascimento de Cristo.

São de autoria de Rafael os túmulos de Agostino e de seu irmão Sigismondo, nas paredes, as esculturas de mármore nos nichos, e o altar, mas a execução se deve a outros artistas. Os afrescos nas paredes, entre as janelas, são de Francesco Salviati. No piso, a inscrição Mors ad coelos (iter) significa que a morte é o caminho para o céu.

A capela ainda estava inacabada quando morreram Rafael e seus patronos, de modo que o Papa Alexandre VII (pontífice de 1655 a 1667), da família Chigi, resolveu encarregar Gian Lorenzo Bernini de acabá-la, sendo então colocadas as estátuas dos profetas Daniel e Habacuque nos nichos laterais.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este(a) artigo sobre capela, igreja ou catedral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.