Carles Rexach

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carles Rexach
Charly.jpg
Informações pessoais
Nome completo Carles Rexach i Cerdà
Data de nasc. 13 de janeiro de 1947 (67 anos)
Local de nasc. Barcelona, Espanha
Nacionalidade Espanha espanhol
Altura 1,81 m
Informações profissionais
Posição Meia-atacante
Clubes de juventude
1959–1965 Barcelona
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1965–1967
1967–1981
1965–1981
Espanha Condal
Espanha FC Barcelona
Total
0022 000(3)
0449 0(122)
0471 0(125)
Seleção nacional
1965
1967–1970
1966
1969–1978
Espanha Espanha sub-18
Espanha Espanha sub-23
Espanha Espanha Amadora
Espanha Espanha
Total
0002 000(0)
0007 000(3)
0003 000(0)
0015 000(2)
0027 000(5)
Times que treinou
1996–1998
2001-2002
Japão Yokohama Flügels
Espanha FC Barcelona

Carles Rexach i Cerdà (Barcelona, 13 de janeiro de 1947), também referido como Charly Rexach, é um ex-futebolista e técnico espanhol. Passou grande parte de sua carreira no FC Barcelona.

Rexach entrou para o clube como jogador júnior aos 12 anos. Jogos pelo clube por 22 anos e depois atuou em outros cargos no clube por mais 22 anos. Rexach formou uma parceria bem-sucedida com Johan Cruyff, tanto dentro quanto fora de campo. Como jogador, ajudou o FC Barcelona a vencer a Liga em 1974, a primeira vitória do clube em 14 anos.

Também serviu como assistente técnico de Cruyff durante a era Dream Team, entre 1988 e 1996. Foi ainda técnico interino do clube em três ocasiões antes de ser nomeado técnico em 2001.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Rexach fez sua estreia na equipe principal do FC Barcelona em 1965, em uma partida pela Copa do Generalísimo contra o Racing de Santander, marcando o quarto gol na vitória por 4 a 0. Entre 1965 e 1967, ele também jogou pelo CD Condal, o time reserva. Em 1971, compartilhou o Troféu Pichichi com José Eulogio Gárate, que jogava no Atlético de Madrid, quando marcou 17 gols em 29 partidas.

Dentre outros destaques da sua carreira, incluem-se: um hat-trick no Camp Nou em 1974 na Liga dos Campeões contra o Feyenoord. Os três gols foram de jogadas criadas por Johan Cruyff. Na final da Copa do Rei de 1978, foi escolhido como o melhor jogador quando o FC Barcelona venceu o UD Las Palmas. Rexach marcou duas vezes na vitória por 3 a 1. Ele também marcou na final da Taça dos Clubes Vencedores de Taças de 1979 contra Fortuna Düsseldorf. Aposentou-se como jogador em 1981.

Rexach também fez 15 aparições e marcou 2 gols pela Espanha entre 1969 e 1978 e foi membro da equipe que disputou a Copa do Mudo FIFA de 1978.

Gols internacionais[editar | editar código-fonte]

# Data Local Adversário Gol Placar Competição
1. 11 de novembro de 1970 Ramón Sánchez Pizjuán, Sevilha, Espanha Irlanda do Norte Irlanda do Norte 1–0 3–0 Qualificação da Euro 1972
2. 30 de maio de 1971 Estádio Lujniki, Moscou, União Soviética União das Repúblicas Socialistas Soviéticas União Soviética 2–1 2–1 Qualificação da Euro 1972

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Após aposentar-se como jogador, Rexach aderiu ao quadro técnico do FC Barcelona B. Em 1984, co-fundou uma escola de futebol, Escuela TARR, com os ex-companheiros futebolistas Antoni Torres, Juan Manuel Asensi e Joaquim Rifé. Rexach atuou como auxiliar técnico de Luis Aragonés durante a temporada 1987–88 e tornou-se brevemente técnico interino quando Aragonés afastou-se. Quando Johan Cruyff foi nomeado sucessor de Aragonés, Rexach permaneceu como técnico auxiliar.

Quando Cruyff, fumante inveterado, precisou de uma cirurgia de coração durante a temporada 1990–91, Rexach mais uma vez voltou ao comando. Ficou no comando da equipe de fevereiro de 1991 até o fim da temporada e liderou o FC Barcelona ao título da Liga. Permaneceu como assistente de Cruyff pela era Dream Team e depois que Josep Lluís Nuñez demitiu Cruyff em 1996, Rexach virou técnico novamente. A decisão controversa alegadamente custou-lhe a amizade com Cruyff. Com Bobby Robson no comando, trabalhou como olheiro, quando avistou um jogador chamado Lionel Messi[1] , porém em 1998, foi para o Japão e passou uma semana como treinador do Yokohama Flügels. Rexach foi aderido ao clube por Julio Salinas e Andoni Goikoetxea.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Jogador[editar | editar código-fonte]

Barcelona

Premiações individuais[editar | editar código-fonte]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Liga
Espanhola
Copa do
Generalíssimo
Campeonatos
Europeus
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Barcelona 1964–65 0 0 2 1 0 0 2 1
1965–66 0 0 3 1 0 0 3 1
1966–67 0 0 0 0 0 0 0 0
1967–68 22 6 2 1 1 0 25 7
1968–69 14 2 2 1 5 1 21 4
1969–70 26 7 6 1 5 2 37 10
1970–71 29 17 9 3 4 2 42 22
1971–72 26 5 4 1 5 0 35 5
1972–73 28 7 3 0 2 0 33 7
1973–74 28 9 7 1 0 0 35 10
1974–75 31 6 1 0 7 4 39 10
1975–76 32 6 6 2 8 5 46 13
1976–77 14 0 0 0 5 1 19 1
1977–78 22 9 6 5 7 4 35 13
1978–79 24 4 1 0 7 2 32 6
1979–80 24 3 2 0 5 3 31 6
1980–81 8 0 4 0 2 1 14 1
Total 328 81 58 16 63 25 449 122
Total 328 81 58 16 63 25 471 125

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]