Carlin (Tibia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

No jogo online de RPG Tibia, Carlin é a cidade rival de Thais (a capital do mundo de Tibia). Em sua história, Carlin foi palco de uma grande guerra; e atualmente ela é governada apenas por mulheres.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Cidade[editar | editar código-fonte]

A cidade de Carlin é localizada a noroeste do continente tibiano. A cidade não aceita o reinado do rei Tibianus III da capital Thais; ela é governada exclusivamente por mulheres (as quais chegaram ao poder depois de uma guerra), e a monarca atual da cidade é a rainha Eloise. Na prática, a cidade de Carlin tem o controle sobre a metade norte do continente principal de Tibia mais as Ice Islands, enquanto que Thais tem o controle sobre a metade sul mais as ilhas de Edron, Fibula, e Rookgaard. Essas duas cidades são rivais pelo controle do continente Tibia.

Pela cidade de Carlin é possível encontrar algumas atrações, como sala de jogos, teatro, parque e bar. Há também guildas para cada uma das quatro vocações do jogo, onde é possível comprar magias e itens necessários a elas. Encontra-se pela cidade diversas lojas onde é possível comprar armas, armaduras, equipamentos, comida, etc.

Carlin possui um grande problema em seus esgotos, o qual está infestado com insetos, rotworms, aranhas, slimes e outras criaturas indesejáveis.

Região próxima[editar | editar código-fonte]

Fields of Glory[editar | editar código-fonte]

A norte da cidade encontram-se os Fields of Glory (Campos da Glória, em português), que no passado foi o palco de uma grande batalha entre humanos e orcs, na qual os humanos saíram vitoriosos. Encontra-se no local um monumento em memória dos mortos na batalha e os túmulos deles.

No subterrâneo dos Fields of Glory, encontra-se um complexo labirinto chamado de Maze of Lost Souls (Labirinto das Almas Perdidas), com diversos monstros poderosos como dragões, os mais fortes orcs, aranhas gigantes, e outros. Nas profundezas do labirinto encontra-se escondida a cidade de Demona, casa de vários Warlocks (um dos monstros mais poderosos do jogo).

Ghostlands[editar | editar código-fonte]

A oeste de Carlin encontram-se as Ghostlands, uma região amaldiçoada desde os dias da fundação de Carlin. Depois que o reinado feminino dessa cidade havia sido estabelecido, ele tinha resolvido expandir a cidade para essa região.

Contudo, as pessoas de lá começaram a ter alucinações e a ficarem loucas, o que causou muita violência. A rainha da época, descontente com a situação, enviou um grupo de druidas para tentar limpar o local da maldição, porém alguns não voltaram e outros voltaram machucados. Dessa forma, os druidas em uma reunião decidiram declarar a área como assombrada e perdida para a humanidade. Os druidas então decidiram selar a área com barreiras mágicas.

No subterrâneo de Ghostlands há diversos monstros mortos vivos, como esqueletos e zumbis.

História de Carlin[editar | editar código-fonte]

A construção[editar | editar código-fonte]

Quando o rei Tibianus I de Thais, que tinha a intenção de expandir o seu reinado, recebeu a notícia de que as águas haviam se dissipado ao norte do continente; ele enviou vários de seus homens lá para construir uma nova cidade. Essa cidade recebeu o nome de Carlin em homenagem a Carl, que nos primórdios do mundo de Tibia lutou ao lado de Banor contra as forças do mal.

No início, planejou-se construir Carlin para ser um exemplo da grandeza de Thais. A cidade começou a ser construída pelos melhores arquitetos e artesões que o reino poderia conseguir, contudo a área começou a ser alvo de diversos ataques de orcs, o que fez com que muitos abandonassem o local. Então, para ajudar na construção, foram enviados diversos criminosos e escravos, bem como a temida armada de ThaisRed Legion (Legião Vermelha) — como uma força protetora devido ao crescimento desses assim chamados "cidadãos duvidosos".

O governo autoritário por Thais[editar | editar código-fonte]

Então a família real de Thais, antevendo a possibilidade do fracasso do seu maior projeto (Carlin), passou a usar essa nova cidade como um local de exílio para enviar pensadores não desejados e famílias nobres envolvidas em intrigas do reino dessa época.

Assim, logo vários filósofos e livres pensadores começaram a chegar à Carlin, e com as suas idéias o desconforto de seus habitantes com Thais cresceu. Mais interessada em questões externas, Thais governava Carlin com autoritarismo.

O governador, invejoso do progresso de Carlin, aumentou drasticamente os seus impostos. Começou a construção de um castelo na cidade, e a maior parte dos trabalhadores escravos foi usada na construção. Pouco depois os suprimentos de comida à cidade começaram a ser insuficiente, então o rei ordenou que mais druidas viajassem ao local (uma vez que eles, por serem os mestres da natureza, eram capazes de cultivar a comida necessária).

A revolta[editar | editar código-fonte]

Mais trabalhadores masculinos foram forçados a trabalharem na construção do castelo. As mulheres foram forçadas a aprenderem a maior parte das atividades necessárias para fazer a cidade funcionar; elas se juntaram aos druidas e aprenderam diversas outras habilidades com esses mestres da natureza (como a agricultura, a caça e magia).

Os trabalhadores da cidade não mais suportavam a situação, a gota d'água para que estourasse a revolta foi um legionário que bateu em um dos empregados até a morte quando este disse que estava cansado demais para trabalhar.

Então, com armas roubadas e magias, os trabalhadores invadiram o recém construído castelo e atacaram a Red Legion. Entretanto eles não foram páreo para ela: 108 dos trabalhadores foram mortos, enquanto que apenas 10 dos legionários morreram. Em seguida os trabalhadores sobreviventes foram enviados às masmorras e forçados a trabalharem em condições ainda mais duras; o que, de acordo com o líder Bistur Kahs dos legionários, era "uma punição pela cruel matança de legionários".

Aniquilação da Red Legion[editar | editar código-fonte]

Entre os prisioneiros estava Marlinda, a irmã exilada do rei. Ela começou a ganhar influência entre os habitantes da cidade, e ela elaborou um plano para se vingar da Red Legion pelo que eles fizeram à cidade.

Marlinda foi enviando seus leais druidas disfarçados de orcs (pela ajuda da recém criada magia de se disfarçar de monstros) para atacar Carlin e roubar suprimentos, os quais foram usados para alimentar os cidadãos famintos.

Bistur Kahs, indignado com as invasões, enviou embarcações com as suas tropas para atacar a fortaleza dos orcs. Contudo a maior parte dos orcs mais poderosos não estavam presentes porque se encontravam em um ritual para a escolha de um novo líder, assim muitos orcs foram derrotados. Contudo na volta para Carlin, as embarcações da Red Legion enfrentaram uma grande tempestade; não se sabe se ela foi um feitiço de vingança dos orcs, um feitiço dos druidas de Carlin, ou simplesmente por força da natureza.

Muitos dos legionários se afogaram, e vários outros estavam feridos e todos os sobreviventes exaustos. Além disso, bastante equipamento havia sido perdido.

A guerra contra os orcs[editar | editar código-fonte]

Com o grande enfraquecimento da Red Legion, Marlinda julgou que essa era a hora do povo da cidade se libertar de Thais, e várias pessoas foram persuadidas a se juntarem a sua causa.

Enquanto isso, os orcs planejavam uma vingança. Eles conseguiram o apoio de alguns ciclopes e minotauros, os dando ouro, metal e promessas. O grupo lançou alguns ataques a Carlin, e a Red Legion foi enviada para interceptar as tropas dos monstros, e a batalha se deu nas terras ao norte de Carlin (hoje conhecidas como Fields of Glory).

Apesar da Red Legion estar em menor número e enfraquecida, ela lutou uma batalha feroz contra os monstros, porém ela acabou sendo dizimada juntamente com o seu líder Bistur Kahs.

Enquanto isso em Carlin, Marlinda secretamente juntava forças com outras caçadoras e os druidas. Esse grupo, alarmado com a situação, foi ao local da batalha para tentar ajudar; não por causa da Red Legion, mas sim por causa de seus familiares que estavam lá. Contudo chegaram quase tarde demais, uma vez que os orcs haviam praticamente dizimado todos os humanos.

As tropas de Marlinda atacaram os monstros, entretanto ela percebeu que a força sozinha não seria o suficiente para derrotar os inimigos; assim ela usou uma estratégia similar a que usara anteriormente contra os orcs: os druidas com a sua magia se disfarçaram de orcs, e atacaram os minotauros e ciclopes. Estes pensaram que haviam sido atacados pelos orcs verdadeiros, e assim os grupos de monstros começaram a lutar entre si.

Com isso, os monstros praticamente aniquilaram a si próprios, e os poucos sobreviventes partiram em retirada. Assim Carlin foi salva, porém ao custo de muitas vidas.

Pós-guerra[editar | editar código-fonte]

O rei Tibianus ouviu que a sua irmã tinha sido responsável pela destruição da Red Legion, e ela foi banida para o norte. Contudo, com a ajuda de seus seguidores fiéis, ela conseguiu ser a líder de Carlin. Como a maior parte dos sobreviventes eram mulheres, e a líder também era, então apenas foi permitido aos homens realizarem tarefas menores, ficando o governo da cidade a cargo das mulheres.

Nesse ponto, o exército de Thais já tinha sido consideravelmente enfraquecido, e a cidade de Carlin já havia sido fortalecida enquanto se protegia dos ataques dos Orcs. Thais temia que um ataque para recuperar o controle de Carlin poderia resultar na destruição dos dois lados, assim foi concedido que Carlin poderia se tornar um reino por si só, se tornando assim finalmente livre. A partir de então, permaneceu um sentimento de inimizade entre as duas cidades.

NPC's de Carlin[editar | editar código-fonte]

  • Alia: a sacerdotisa do templo de Carlin, ela cura os aventureiros gravemente feridos, dá dicas aos novatos
  • Aneus: é um contador de histórias que se encontra ao norte da cidade, perto do monumento em memória aos mortos na guerra; ele sabe tudo sobre a batalha e a Red Legion
  • Bambi Bonecrusher: uma membra do clã Bonecrusher, as quais são guardas que protegem a cidade
  • Barbara: junto com a Fenbala, ela guarda a sala do trono da rainha
  • Blossom Bonecrusher: outra membra do clã Bonecrusher
  • Bunny Bonecrusher: a líder do clã
  • Busty Bonecrusher: mais uma do clã
  • Captain Greyhound: é o capitão do barco da cidade, pode levar aventureiros para as cidades de Thais,Venore,Ab'Dendriel e Svargrond.
  • Cornelia: trabalha na loja de equipamentos de batalha; compra e vende armaduras, capacetes, pernas e armas
  • Dalbrect: localiza-se no porto a noroeste de Carlin, é o capitão do barco e transporta aventureiros de sua confiança a Isle of the Kings
  • Dane: possui um estabelecimento na hospedaria; e vende leite, água e limonada
  • Eva: ela trabalha no banco, e pode trocar o dinheiro dos aventureiros
  • Fenbala: junto com a Barbara, ela guarda a sala do trono da rainha
  • Humphrey: um druida que vive em Fields of Glory, ele pode curar os aventureiros gravemente feridos, e vende uma das bênçãos (que servem para reduzir as perdas quando se é derrotado)
  • Imalas: vende comidas
  • Karl: ele trabalha no quartel general, que está disfarçado de taverna, da resistência contra Carlin; ele vende cerveja a um alto preço
  • Lea: ela é a sorcerer mais antiga de Carlin, e vende magias a eles
  • Lector: dono do açougue da cidade, ele vende carnes
  • Legola: vende magias para os paladinos
  • Liane: ela trabalha no correio da cidade
  • Nielson: encontra-se a nordeste de Carlin, com a sua jangada pode levar os aventureiros às Ice Islands
  • Nydala: é a dona da loja de móveis e decorações, e os vende
  • Padreia: ela é a grande druidisa de Carlin, ela ensina magias a outros druidas; e é também responsável pelos campos e a saúde da população da cidade
  • Perac: vende arcos e flechas
  • Phillip: é o professor da escola de Carlin
  • Queen Eloise: a atual rainha da cidade, também vende promoções aos aventureiros
  • Rachel: dona da loja de itens mágicos, vende poções
  • Rowenna: trabalha na loja de equipamentos de batalha; compra e vende armaduras, capacetes, pernas e armas
  • Sarina: vende equipamentos e ferramentas
  • Shauna: ela é a guardiã da prisão da cidade
  • Tibra: encontra-se na biblioteca, possui um grande conhecimento sobre os deuses
  • Trisha: vende magias aos cavaleiros
  • William: um bêbado que pode ser encontrado na taverna

Ver também[editar | editar código-fonte]