Carlismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Carlista)
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde outubro de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
A bandeira carlista.
Mapa do Carlismo.

Carlismo é a designação dada ao movimento político tradicionalista e legitimista de caráter antiliberal, anti-revolucionário e antimaçónico, surgido na Espanha no segundo quartel do século XIX, que pretendeu o estabelecimento de um ramo alternativo da dinastia dos Bourbons no trono espanhol e que, na origem, defendia o regresso ao Antigo Regime.

Surgiu a partir de 1830, quando Fernando VII de Espanha declarou a sua filha Isabel como sua sucessora, contra as pretensões do irmão Carlos Maria de Bourbon, príncipe das Astúrias. Depois da morte de Fernando VII, Carlos de Bourbon proclama-se Carlos V, dando origem à guerras civis de 1833-1840, 1846-1849 e 1872-1876[1] .

El-Rei D. Miguel, que tinha ajudado o seu primo Carlos enquanto este esteve exilado no Reino de Portugal, recebe depois o apoio dos carlistas nas lutas entre liberais e conservadores que provocaram a divisão nas Casas Reais de Bragança e Bourbon, dando origem a um conjunto de conspirações e tentativas de levantamento de uma guerrilha carlo-miguelista em Portugal, sobretudo na III Guerra Carlista entre os anos de 1872 e 1876[2] .

No século XX, o carlismo foi dividido em dois grupos, o que promoveu o socialismo autogestionário, chamado de Partido Carlista, e o partidário do conservadorismo, chamado Comunhão Tradicionalista Carlista. Ambos os movimentos têm, atualmente, um apoio eleitoral residual.

A designação de carlismo, como a sua correspondente portuguesa de miguelismo, deriva do nome do infante Carlos de Bourbon que encabeçou a contestação absolutista e legitimista na fase inicial do movimento.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gabriel Alférez: Historia del Carlismo, Madrid, 1995
  • Pere Anguera: El carlisme a Catalunya 1827-1936, Barcelona, 1999
  • Xosé Ramón Barreiro: El carlismo gallego, Santiago, 1976
  • Jordi Canal: El Carlismo, Madrid, 2000
  • Josep Carles Clemente: Bases documentales del carlismo y de las guerras civiles de los siglos XIX y XX, Madrid, 1985
  • Josep Carles Clemente: El Carlismo. Historia de una disidencia social (1833-1976), Barcelona, 1990
  • Josep Carles Clemente: Historia general del carlismo, Madrid, 1992
  • José Extramiana: Historia de las guerras carlistas, San Sebastián, 1978-1979
  • Melchor Ferrer: Historia del tradicionalismo español, Sevilla, 30 vol., 1941-1979
  • Román Oyarzun: Historia del carlismo, Madrid, 1939
  • Antonio Pirala: Historia de la guerra civil y de los partidos liberal y carlista, Madrid, 1984
  • Joseph Zabalo: Le carlisme. La contre-révolution en Espagne, Biarriz, 1993

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.