Carlo Crivelli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Madonna e o Menino Entronizados

Carlo Crivelli foi um pintor venesiano da Renascença Italiana, durante o Quattrocento.

Crivelli nasceu em 1435 em Veneza. Sua primeira obra datada é um altar na Igreja de San Silvestro em Massa, perto de Fermo. Trabalhou principalmente em Ancona e Ascoli. Há apenas duas obras em Veneza, na Igreja de San Sebastiano. Ele estudou com Jacobello del Fiore, quando era apenas um menino. Estudou também na escolas dos Vivarini (Alvise, Antonio e Bartolomeo), em Veneza e depois foi para Pádua, onde trabalhou com Francesco Squarcione. Depois, para Zara, na Dalmácia (agora parte da Croácia).

Pintava apenas com têmpera, apesar do interesse com a pintura a óleo, naquele tempo. Ao contrário da tendência naturalista de Florença, o estilo de Crivelli lembrava a sensibilidade Bizantina. Usava frutas e flores como acessórios de suas obras, o que era característico da oficina de Francesco Squarcione, em Pádua. Seu trabalho é quase exclusivamente religioso, pois era principalmente encomendado por ordens religiosas. Era possível que pertencesse à mesma família de outros pintores como Donato Crivelli e Vittorio Crivelli. Pietro Alemanno era também seu colaborador.

Sua obra sofreu um revivalismo durante a época dos Pré-Rafaelitas na Inglaterra. Vários deles, incluindo Edward Burne-Jones, eram admiradores de Crivelli.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Carlo Crivelli