Carlos III de Parma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carlos III de Parma
Duque de Parma e Piacenza
Infante de Espanha
KarelIIIP.jpg
Governo
Consorte Luísa de França
Casa Real Ducado de Parma
Dinastia Bourbon-Parma
Vida
Nascimento 14 de Janeiro de 1823
Villa delle Pianore, Lucca, Flag of the Duchy of Parma.svgDucado de Parma
Morte 27 de março de 1854 (31 anos)
Parma, Flag of the Duchy of Parma.svgDucado de Parma
Sepultamento Capela della Macchia, perto de Viareggio, Itália
Filhos Margarida de Bourbon-Parma
Roberto I de Parma
Alice de Bourbon-Parma
Henrique de Bourbon-Parma
Pai Carlos II de Parma
Mãe Maria Teresa de Saboia

Fernando Carlos José Maria Vitório Baltazar de Bourbon-Parma (em italiano Ferdinando Carlo Giuseppe Maria Vittorio Baldassare di Borbone-Parma), foi o penúltimo Duque de Parma e Piacenza, membro da Dinastia de Bourbon-Parma e chefe dessa Casa Ducal vinculada à Casa Real da Espanha.

Origens familiares[editar | editar código-fonte]

Nascido em 14 de janeiro de 1823 na cidade de Lucca, capital do ducado de mesmo nome, era filho do duque Carlos I de Lucca (futuro Carlos II de Parma) e da princesa ‎Maria Teresa de Saboia. Era neto, por via paterna, do rei Luís I da Etrúria e da infanta Maria Luísa da Espanha; e por via materna do rei Vítor Emanuel I da Sardenha e da arquiduquesa Maria Teresa de Áustria-Este.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Carlos casou-se na cidade de Frohsdorf, em 10 de novembro de 1845, com a princesa Luísa de França, filha do príncipe Carlos Fernando de Bourbon, duque de Berry, e da princesa Maria Carolina de Bourbon-Duas Sicílias. Luísa era neta de Carlos X de França e de Francisco I das Duas Sicílias. O casal instalou-se inicialmente em Lucca e mudou-se para Parma pouco tempo depois. Tiveram quatro filhos:

Duque de Parma[editar | editar código-fonte]

Em 19 de abril de 1848 seu pai abdicou em seu favor em decorrência das revoluções liberais de 1848 pela unificação italiana. Carlos III fugiu de Parma e se instalou em Cremona, onde foi preso. Mais tarde também seria preso em Milão, sendo libertado alguns meses depois, graças à mediação do governo britânico.

Após uma breve estadia na ilha de Malta, viajou para Nápoles e Livorno, onde reuniu-se com sua esposa, que acabava de dar à luz seu primeiro filho. De lá a família buscou refúgio na Inglaterra e na Escócia. Em agosto de 1848 o exército austríaco invadiu Parma e restaurou oficialmente Carlos II ao poder; este recusou-se a aceitar a nomeação e designou novamente seu filho como o sucessor. Carlos III regressou a Parma em 18 de maio de 1849, mas não se ocupou da administração do ducado até 25 de agosto do mesmo ano.

Em 8 de outubro de 1852 recebeu da rainha Isabel II o título de Infante de Espanha. Na noite de 26 de março de 1854 sofreu um atentado na cidade de Parma, por parte de um desconhecido que conseguiu fugir. Levado ao Palácio Real, Carlos III morreu no dia seguinte, sendo sepultado na cidade de Viareggio. Seu coração foi enviado ao Santuário de Santa Maria della Seccata de Parma.

Referências[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Cecchini, Bianca Maria. La danza delle ombre: Carlo III di Borbone Parma, un regicidio nell'Italia del Risorgimento. Lucca: Istituto storico lucchese, 2001.
  • Franzè, Giuseppe. L'ultimo duca di Parma: potere, amministrazione e società dell'Ottocento. Modena: Artioli, 1984.
  • Myers, Jesse. Baron Ward and the Dukes of Parma. London: Longmans, Green, 1938.
  • Nettement, Alfred François. Madame la duchesse de Parme. Paris: J. Lecoffre, 1864.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.