Carlos Manuel Piedra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Carlos Manuel Piedra y Piedra (ou Carlos Modesto Piedra y Piedra, 1895-1988) ocupou a presidência de Cuba por um único dia (2 de janeiro de 1959) durante a transição de poder entre Fulgencio Batista e o líder revolucionário Fidel Castro na Revolução Cubana. Piedra foi nomeado presidente provisório por uma junta liderada por Eulogio Cantillo de acordo com a constituição cubana de 1940. Piedra anteriormente tinha sido o juiz mais velho do Supremo Tribunal Federal. A nomeação de Piedra foi recebida com a oposição de Castro, que acreditava que Manuel Urrutia deveria ser nomeado[1] .

Foi casado com María Luisa Martínez Díaz e teve duas filhas, Ísis e Flavia Piedra Martínez.

Referências

  1. How the NYT presented day-one of the Cuban Revolution. Arquivado do original em 2006-01-05. Página visitada em 2006-04-10.
Cargos políticos


Precedido por
Anselmo Alliegro
Presidente provisório de Cuba
2–3 de janeiro de 1959
Sucedido por
Manuel Urrutia