Carlos Alberto da Baviera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Carlos VII
Sacro Imperador Romano-Germânico
Charles VII.jpg
Carlos VII
Governo
Antecessor Carlos VI
Sucessor Francisco I
Dinastia Wittelsbach
Títulos Rei da Polônia, Rei da Boêmia
Vida
Nascimento 6 de agosto de 1697
Bruxelas
Morte 20 de janeiro de 1745 (47 anos)
Munique

Carlos Alberto da Baviera ou Carlos VII da Germânia foi imperador do Sacro Império Romano-Germânico. Carlos Alberto I pertencia à família Wittelsbach, há séculos no poder como duques e depois eleitores da Baviera. Nasceu em Bruxelas em 6 de agosto de 1697 e morreu em Munique em 20 de janeiro de 1745. Filho do eleitor Maximiliano Emanuel e de sua segunda esposa Teresa Cunigunda Sobieska, filha de João III Sobieski, Rei da Polônia (1624-1696) e de Maria Casimira d'Arquien. Duque da Baviera, sucedeu ao pai em 26 de fevereiro de 1726 e foi rei da Boêmia em 1741.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tendo o pai tomado o partido de Luís XIV na Guerra da Sucessão Espanhola, o Baviera foi ocupado por tropas estrangeiras. Ele e seu irmão Clemente (futuro arcebispo de Colônia) foram levados para Viena prisioneiros, educados pelos jesuítas como condes de Wittelsbach.

Quando o pai foi restaurado ao eleitores, foi solto. Em 1717, liderou o contingente bávaro que serviu no exército imperial do Príncipe Eugênio contra os turcos e teria se distinguido em Belgrado. O tio da esposa, imperador Carlos VI da Germânia, arquiduque da Áustria, insistiu que a Casa da Baviera reconhecesse a Pragmática Sanção, que estabelecia sua filha Maria Teresa como herdeira dos domínios dos Habsburgos. O que foi por ele feito, embora com reservas mentais e protestos secretos, pois os eleitores da Baviera tinham direito às posses dos Habsburgos por testamento de Fernando I em 1564.

Quando, em 20 de outubro de 1740 morreu Carlos VI, entrou em liga contra Maria Teresa, apoiado pelos franceses e foi eleito imperador em oposição ao marido de Maria Teresa, Francisco de Lorena, Grão-Duque da Toscana, em 24 de janeiro de 1742, sendo coroado em Frankfurt-am-Main em 12 de fevereiro de 1742. Com exército negligenciado, incapaz de resistir às tropas austríacas, enquanto era coroado, seus domínios hereditários na Baviera eram invadidos…

Durante esta Guerra da Sucessão Austríaca se tornou títere nas mãos da coalizão antiaustríaca. Em 1743, reentrou na capital, Munique, para fugir dela logo depois. Foi restaurado por Frederico, o Grande, da Prússia em outubro 1744, mas morreu exausto. Foi sucedido como imperador por Francisco I , que inaugurou a casa de Habsburgo-Lorena.

Casamento e posteridade[editar | editar código-fonte]

Casou em 25 de setembro de 1722 com Maria Amélia de Habsurgo (Viena 22 de outubro de 1701-11 de dezembro de 1756 Munique), filha do imperador José I da Germânia.

Ver também[editar | editar código-fonte]