Carlos X Gustavo da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Carlos X da Suécia)
Ir para: navegação, pesquisa
Carlos X Gustavo

Carlos X Gustavo, em sueco Karl X Gustav (8 de Novembro de 1622, Castelo de Nyköping, Suécia - 13 de Fevereiro de 1660, Gotemburgo), foi o rei da Suécia que conduziu a Primeira Guerra do Norte (1655-60) contra a junção militar da Polônia, Rússia, Brandemburgo, Países Baixos e Dinamarca. Sua intenção era estabilizar a unificação de um estado do norte.

Em 1642, Carlos, o filho de João Casimiro, o conde palatino de Zweibrücken, e da filha primogênita de Carlos IX (meia-irmã de Gustavo Adolfo), a princesa Catarina, juntou-se às tropas suecas na Alemanha com Lennart Torstenson, retornando em 1645, poucos anos antes do fim da Guerra dos Trinta Anos. Ele falhou em desposar a rainha Cristina da Suécia, então uma menor, que garantiu-lhe o cargo de comandante das forças suecas na Alemanha em 1648, mesmo com a oposição dos nobres. No ano seguinte, ela declarou-o seu herdeiro, e ele foi coroado em 1654.

A primeira ação que Carlos X tomou foi restaurar as finanças públicas, debilitadas durante o reinado de Cristina. No Riksdag (parlamento) de 1655, ele impôs a Redução, pela qual a nobreza teriam que devolver à coroa certas terras e, inclusive, pagar uma remuneração anual ou entregar um quarto das propriedades adquiridas desde 1633. Essas medidas financeiras não foram tão rigídas até surgir a intenção de Carlos de atacar a Polônia.

Sabendo da ambição polonesa pelo trono sueco, Carlos X tinha seus motivos pela guerra baseados na vontade de controlar a região Báltica e reprimir uma potencial ameaça da Rússia na Polônia. Suas vitórias decisivas iniciais na Polônia (1655-60) forçaram o rei polonês Jan II Kazimierz Vasa a fugir; contudo, a Rússia e a Sacro Império Romano entraram na guerra e, logo depois, se juntaram com o ex-aliado de Carlos X, o eleitor de Brandemburgo, assim como a Dinamarca e Países Baixos.

Com sua campanha polonesa ocupada, Carlos X atacou audaciosamente a Dinamarca (1657), conquistando rapidamente a Província de Jutlândia e ameaçando Sjaelland. Pelo tratado de paz de Roskilde (1658), a Dinamarca cedeu todas as suas posses no sul da Suécia e no centro da Noruega, bem como a Ilha de Bornholm.

Tendo falhado em obter ajuda da Inglaterra ou da França, para invadir Brandemburgo, Carlos novamente atacou a Dinamarca (1658), esperando conter a crescente aliança dinarmarquesa-holandesa. Assim formou-se uma estado scandinavo unificado. Quando os dinamarqueses resistiram, lutando contra um ataque em Copenhague em fevereiro de 1659, o Riksdag foi chamado em Gotemburgo (1660) para finalizar a situação militar. Carlos faleceu enquanto o Riksgad estava em sessão.


Precedido por
Cristina
Rei da Suécia
1654 - 1660
Sucedido por
Carlos XI