Carmen da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carmen da Silva
Nome completo Carmen da Silva
Nascimento 31 de dezembro de 1919
Rio Grande, Rio Grande do Sul
Morte 29 de abril de 1985
Volta Redonda, Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil brasileira
Ocupação jornalista

Carmen da Silva (Rio Grande, 31 de dezembro de 1919 - Volta Redonda, 29 de abril de 1985) foi uma psicanalista, jornalista e escritora brasileira, uma das precursoras do feminismo no país.

História[editar | editar código-fonte]

Carmen da Silva já foi definida como "um dos símbolos da modernização da imprensa e da sociedade brasileira contemporânea" (DUARTE, 2006).

Nos anos 1940, viveu no Uruguai e na Argentina, onde iniciou sua carreira de escritora e jornalista, publicando seu primeiro livro. Nos anos 1960 radicou-se no Rio de Janeiro e consolidou seu talento como escritora, colaborando com jornais e revistas.[1]

Durante 22 anos ininterruptos, entre 1963 e 1984, redigiu a coluna "A arte de ser mulher" na revista Claudia da Editora Abril. A coluna antecipou alguns dos debates que seriam depois encampados pelo discurso feminista no Brasil: uso da pílula anticoncepcional, inserção da mulher no mercado de trabalho e divórcio, entre outros.[2]

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 25 de abril de 1985, quando participava de uma conferência sobre jornalismo e feminismo, no auditório do SENAC de Resende (Rio de Janeiro), Carmen da Silva sofreu a ruptura de um aneurisma abdominal, vindo a falecer alguns dias depois, aos 65 anos, em um hospital de Volta Redonda. Foi sepultada no Rio de Janeiro, em 29 de abril .[3]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Setiembre, 1957,
  • Sangue sem dono, 1964
  • Dalva na rua Mar, 1965
  • A Arte de Ser Mulher - Um Guia Moderno Para o Seu Comportamento, 1967
  • O Homem e a Mulher no Mundo Moderno, 1969
  • Fuga em Setembro, 1973 (tradução do Setiembre)
  • Histórias Híbridas de uma Senhora de Respeito (autobiografia), 1984

Sobre Carmen da Silva[editar | editar código-fonte]

  • CIVITTA, Laura (org.). O melhor de Carmen da Silva, 1994.
  • DUARTE, Ana Rita Fonteles. Carmen da Silva – o feminismo na imprensa brasileira. Universidade Federal do Ceará, 2006.
  • DUARTE, Kelley Baptista. Carmen da Silva: nos caminhos do autobiografismo de uma 'mulheróloga'. Dissertação defendida em 01 jul. 2005 na Universidade Federal do Rio Grande.
  • FUÃO, Maria Helena Rodrigues. Uma leitura da ficção e da história na escrita de Setiembre, de Carmen da Silva. Dissertação defendida em 9 jul. 2004 na Universidade Federal do Rio Grande.

Referências

  1. Dicionário Mulheres do Brasil : de 1500 até a atualidade. 2. ed. / organizado por Schuma Schumaher, Érico Vital Brasil. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000. ISBN 85-7110-573-1.
  2. O feminismo no jornalismo brasileiro: o caso Carmen da Silva, por Ana Paula da Cunha, Caroline Melo de Souza e Selma Benedita Coelho. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. XVII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. Ouro Preto, 28 a 30 de junho de 2012.
  3. Vida. Apresentação

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.