Carolina Ferraz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Carolina Ferraz
Carolina Ferraz em 2006
Nome completo Maria Carolina Álvares Ferraz
Nascimento 25 de janeiro de 1968 (46 anos)
Goiânia, Goiás
 Brasil
Ocupação Atriz
Cônjuge Mário Cohen (1987—1998)
Murilo Benício (1998—1999)
Atividade 1975—presente
Outros prêmios
IMDb: (inglês)

Maria Carolina Álvares Ferraz (Goiânia,[1] 25 de janeiro de 1968) é uma atriz, bailarina, apresentadora e modelo brasileira,[2] célebre por sua atuação em novelas da Rede Globo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Originária de uma família pobre, seu pai, Ladislau, foi assassinado em Goiânia por um pistoleiro a mando de um empresário a quem prestava consultoria. A mãe de Carolina, Giscelda, começou a sofrer ameaças de morte do assassino do marido. Desesperada, saiu de Goiânia com Carolina, que tinha 14 anos, e mudaram-se para a cidade de São Paulo, onde já moravam os irmãos mais velhos da atriz, Guilherme e Maria Eugênia, que trabalhavam para ajudar a família. O irmão, homossexual, morreu vítima de AIDS, aos 29 anos, depois de sete anos de agonia.[3] Ao chegar a São Paulo tentou carreira de modelo, tirando fotos e fazendo inscrições em agências, conseguindo alguns trabalhos de desfile. Estudava balé em Goiânia, mas não tinha terminado. Trabalhando como modelo, conseguiu pagar seus estudos para continuar a estudar balé e conseguiu se tornar bailarina diplomada pelo Royal Ballet. Com diploma em mãos, já poderia ajudar mais a família e então começou a dar aulas de balé para criança pequenas em São Paulo. Foi professora dos 14 até seus 16 anos.[4]

Em 1987, aos 19 anos, estreou na televisão como apresentadora, e, acabou dividindo a instável carreira nas passarelas com a apresentação de atrações como o Shock e o Programa de Domingo, da extinta Rede Manchete. Nessa época, já cursava teatro. Por diversas ocasiões foi convidada pelo diretor Jayme Monjardim a atuar em produções dramatúrgicas, porém recusou todas as propostas, até que, em 1990, após ser ameaçada de demissão acabou topando o desafio de estrear como atriz ao participar da novela Pantanal.[5] Sua participação estendeu-se somente à primeira fase da trama assinada por Benedito Ruy Barbosa, no papel de Irma, que posteriormente seria vivida por Elaine Cristina. Depois dessa primeira experiência nunca mais parou de atuar.

Ainda na Manchete, realizou outros trabalhos voltados para a dramaturgia, entre eles, protagonizou duas minisséries, O Fantasma da Ópera e Floradas na Serra, ambas de 1991. Em 1992, transferiu-se para a Rede Globo, onde permanece até os dias atuais com contrato exclusivo. Nesse ano, apresentou o dominical Fantástico, onde dividiu a bancada com Celso Freitas e Doris Giesse.[1] No ano seguinte, ainda despontou como apresentadora de alguns episódios do interativo Você Decide.

Também em 1993 fez sua estreia em novelas do canal ao integrar o elenco de O Mapa da Mina. Ainda esse ano, estreou no cinema com o filme Alma Corsária, em que interpretou a prostituta Angel. Em 1994 foi alçada uma das protagonistas da novela Pátria Minha, como Beatriz, personagem que na sinopse original formaria um triângulo amoroso composto por Alice e Rodrigo. No entanto, foi surpreendida ao descobrir-se grávida, o que acarretou a uma mudança na história da personagem, que perdeu força no folhetim. Em 1995 viveu uma das personagens mais marcantes de sua carreira, a histérica Paula da novela História de Amor, uma mulher fina e requintada que perde totalmente a classe quando o assunto é Dr. Moretti, seu ex-noivo. A perua ainda tem esperanças de reconquistá-lo e faz de tudo para evitar sua aproximação a qualquer outra mulher.

Para a TV, ainda produziu e apresentou a série Mulher Invisível, em 1997, exibido pelo GNT, canal por assinatura. Também nesse ano, estourou na novela Por Amor, como a moderna Milena. Com esse trabalho consagrou-se no meio e entrou para o seleto time de atores do primeiro escalão da Globo. Milena, na novela assinada por Manoel Carlos, é filha da arrogante Branca e sustenta uma paixão avassaladora pelo piloto de helicóptero Nando, interpretado pelo ator Eduardo Moscovis. Tamanha a química que os atores demonstraram em cena e devido à boa aceitação do público e da crítica, que os dois foram escalados para protagonizar o remake de Pecado Capital, em 1998, foi Lucinha, uma mulher de personalidade forte que conquistou o coração de Carlão (Du Moscovis) e Salviano Lisboa (Francisco Cuoco). Com muita vontade de triunfar na vida, seus desejos entram em choque com os ciúmes e o machismo de seu namorado Carlão, que não quer que a mulher trabalhe. Mesmo sabendo da reprovação do noivo, Lucinha aceita o convite para ser garota-propaganda da nova coleção de moda confeccionada pela indústria têxtil Centauro, onde trabalha. Sua beleza encanta imediatamente o presidente da empresa, Salviano Lisboa.

Depois de treze anos dedicados inteiramente à televisão, em 2000, estreou nos palcos de teatro com a peça Honra, em que contracenou com a atriz Regina Duarte. Ao mesmo tempo, produziu o filme Mater Dei, em que também atuou como Maria, mulher de um construtor que decreta falência após levar um golpe. Sua personagem, então, envolve-se com os autores do golpe, a fim de salvar a vida do filho que ainda nem nasceu.

Depois de um período afastada, retornou ao vídeo na novela Estrela-Guia, como a vilã Vanessa, uma perua, que usará o poder do seu dinheiro para tentar prender o namorado Tony, dono de uma corretora de imóveis em crise financeira. Também esteve em cartaz com o longa Amores Possíveis, onde interpretou a protagonista Júlia. O ponto de partida dessa história é um desencontro. Carlos e Júlia marcam de ir ao cinema, mas ela não aparece. Desse desencontro são criadas três histórias diferentes sobre os possíveis acontecimentos posteriores.

Em 2002 estreou na novela Sabor da Paixão como a advogada Clarissa Vidigal era uma bem-sucedida advogada que ajudou a desvendar os mistérios que cercavam a vida de Jean Valjean (Edson Celulari). Em 2003, surpreendeu ao aparecer em Kubanacan na pele da atrapalhada e durona Rubi. A personagem fugia totalmente ao estereótipo de mulher bonita e sofisticada, que estava habituada a fazer até então. Simultaneamente, atuou no espetáculo Selvagem como o Vento. Depois, emendou com Começar de Novo, em que interpretou a hilária Gigi, uma milionária falida, que chega a Ouro Negro, cidade fictícia, para fugir de cobranças de dívidas. De cara, ela pediu abrigo no spa de sua amiga Aída (Lilia Cabral). Irritada, ansiosa e involuntariamente engraçada, a personagem acabou conquistando o coração de Miguel (Marcos Paulo).

Em 2005 produziu e protagonizou a peça O Rim. Em seguida, despontou como a dona de uma agência de modelos Rebecca em Belíssima. Na história, sua personagem envolvia-se num triângulo amoroso com Alberto e Mônica, mas no fim, descobriu-se lésbica e terminou ao lado de sua amiga e sócia Karen. Em 2006 protagonizou o filme O Passageiro - Segredos de Adulto, como Carmem, uma misteriosa mulher que está envolvida na morte de um banqueiro.

Depois de atuar em quatro novelas seguidas, entrou em mais um período sabático, ou seja, de afastamento da TV. Nessa fase de sua vida, retomou a faculdade de História e produziu documentários para a GNT,[6] até que, em 2008, retornou à televisão aberta como a antagonista principal de Beleza Pura, onde atuou como a engenheira aeronáutica Norma Gusmão, uma mulher rica e poderosa, a quem a atriz definiu como pura e simplesmente má. Essa vilã fez um grande sucesso, que caiu na boca do povo o bordão "Eu sou rica", que Norma gritava quando estava nervosa.

Em 2009 produziu e protagonizou o filme A Glória e a Graça, em que interpretou o travesti Suzy. Na película, sua irmã descobre que tem uma doença terminal e pede para sua irmã, Suzy, cuidar de seus filhos. Também fez sucesso com o projeto Histórias de Amor, uma série de curtas-metragens produzida, roteirizada e estrelada por ela para a internet, em parceria com Daniela Alvarez. Com um esquema de baixo orçamento, as filmagens aconteceram no apartamento da atriz, com luz natural.[carece de fontes?]

Em 2010 fez o seriado Na Forma da Lei, como Maria Clara Viegas. Esposa do psicopata Maurício, tem dois filhos e é por eles que ainda permanece ao lado do marido, pois teme o que ele possa fazer contra ela. Maurício, é um homem frio e perigoso, capaz de tudo para tirar qualquer pessoa do seu caminho. Trai constantemente a esposa e é filho do político corrupto João Carlos Viegas.

Em 2011, protagonizou a nova versão de O Astro, interpretando Amanda, uma a mulher linda, sensual, inteligente e culta. Mas o coração da arquiteta é apenas de um homem: Herculano Quintanilha (Rodrigo Lombardi). Porém, para ficar com o grande amor de sua vida, ela tem que se desvencilhar de toda a inveja de Samir (Marco Ricca), que é apaixonado por ela.

Em 2012, interpreta a atrapalhada Aléxia, que vive um caso extraconjugal com o mulherengo Cadinho (Alexandre Borges) na trama das nove Avenida Brasil.

Em 2013, interpreta Tereza em Além do Horizonte.

Apesar de ser considerada uma das atrizes mais belas e sofisticadas do Brasil,[carece de fontes?] o que mais chama a atenção é sua fama de mulher geniosa e de personalidade forte. Em Pecado Capital causou problemas durante as gravações por se recusar a beijar o ator Francisco Cuoco; já em Estrela Guia, rumores diziam que estava indignada com algumas regalias desfrutadas pela cantora Sandy, que interpretava a personagem principal da novela.[6]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 1985, aos 17 anos, teve seu primeiro namorado, o cantor Kiko Zambianchi. O relacionamento com Kiko durou até 1987. No mesmo ano que se separou começou a namorar o diretor Mário Cohen. Eles se casaram em 1994. Em 1995 nasceu Valentina, única filha de Carolina Ferraz. Em 1998, após 4 anos de casados, Mário e Carolina se divorciaram. No ano de seu divórcio começou a namorar o ator Murilo Benício. Logo que começaram a namorar foram morar juntos. Em 1999 a relação do casal chegou ao fim, após 1 ano e 4 meses juntos, por causa dos excessivos ciúmes de Murilo. A partir daí não mais teve relacionamentos com homens conhecidos, passando a aparecer na mídia com alguns namorados e ficantes não famosos. Em 2005, após 6 anos sem assumir nenhum relacionamento publicamente, começou a namorar o diretor de TV Ricardo Waddington, mas o namoro terminou poucos meses depois. Em 2006 começou a namorar o turco Ediz Elhadif. No início do namoro eles se separaram e ela começou a ficar com Reynaldo Gianecchini, mas por pouco tempo. No mesmo ano voltou a namorar Ediz. Até hoje, 2012, o casal está junto. Ediz mora na Turquia e Carolina no Brasil, sendo assim, eles só se veem quando Carolina viaja para a casa dele ou Ediz vem visitá-la, geralmente nas férias e fins de semana que o casal é visto junto.[7]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1987 Shock apresentadora
1988
1994
Programa de Domingo apresentadora
1990 Pantanal Irma
Escrava Anastácia Sinhá
1991 A História de Ana Raio e Zé Trovão Verônica
O Fantasma da Ópera Cristina Andreati
Floradas na Serra Lucília
1992 Fantástico
1993 Você Decide apresentadora
Caso Especial, Férias Sem Volta Hortênsia
O Mapa da Mina Bruna Torres de Almeida Lovatelli[1]
1994 Pátria Minha Beatriz Aboim
Tropicaliente Luiza Herzog
1995 História de Amor Paula Sampaio Moretti
1997 A Justiceira Alicinha
Por Amor Milena de Barros Mota
1998 Pecado Capital Lucinha (Maria Lúcia Batista) / Lucy Jordan
1999 Mulher médica
2001 Os Normais, Ler é Normal Cris
Estrela-Guia Vanessa Rios
2002 O Quinto dos Infernos Naomi Thierry
Sabor da Paixão Clarissa Vidigal
2003 Kubanacan Rubi Calderón
2004 A Diarista, Aquele do Projac Ela Mesma
Começar de Novo Gigi (Gisela Manhães)
2005 A Diarista, Mata o Véio Nicole
Belíssima Rebeca Cavalcanti
2007 A Diarista, Aquele do Casal 20 Sônia
Casseta & Planeta, Urgente
2008 Beleza Pura Norma Gusmão
2009 Exagerados
2010 Na Forma da Lei Maria Clara Viegas
2011 Amor em quatro atos Maria
O Astro Amanda Mello Assunção
2012 Avenida Brasil Alexia Bragança
2013 Louco por Elas Giuliana [8] [9]
Além do Horizonte Tereza [10]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1993 Alma Corsária Angel
2000 Mater Dei Maria
2001 Amores Possíveis Júlia
2006 O Passageiro - Segredos de Adulto Carmem
2009 A Graça e a Glória Suzy
2013 As Aventuras de Crô Vanusa

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 2000 - Honra
  • 2003 - Selvagem como o Vento
  • 2005 - O Rim
  • 2010 - Amores, Perdas e meus Vestidos

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado
2011 Prêmio Extra de TV Melhor atriz Amanda em O Astro Indicado[11]

Notas e referências

  1. a b c Carolina Ferraz Trip. Visitado em 7 de junho de 2010.
  2. Carolina Ferraz vai lançar livro de culinária, informa UOL Folha Online. Visitado em 7 de junho de 2010.
  3. Veja 03/12/97 veja.abril.com.br. Visitado em 8 de abril de 2012.
  4. Portal Caras. Carolina Ferraz além da televisão. Visitado em 7 de junho de 2010.
  5. Terra - TV exclusivo.terra.com.br. Visitado em 8 de abril de 2012.
  6. a b Biografa Guia da Semana.
  7. Carolina Ferraz Museu da TV.
  8. Gshow (06 de fevereiro de 2013). Carolina Ferraz veste camisa do Flamengo para viver namorada de Léo Por Trás das Câmeras - Louco por Elas. Visitado em 13 de julho de 2014.
  9. Gshow (13 de fevereiro de 2013). Primeira namorada de Léo desiste de reatar: ‘Imaturo demais para mim’ O Programa - Louco por Elas. Visitado em 13 de julho de 2014.
  10. Gshow (26 de novembro de 2013). Carolina Ferraz volta à telinha como Tereza: 'Ela é uma vilã que tem humor' Extras - Além do Horizonte. Visitado em 13 de julho de 2014.
  11. Redação Extra Online (29 de novembro de 2011). Prêmio Extra de TV: Andrea Beltrão é a melhor atriz (em português) Extra Online. Visitado em 29 de novembro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]