Carrapato-estrela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAmblyomma cajennense
carrapato-estrela, carrapato-de-cavalo
Amblyomma cajennense

Amblyomma cajennense
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Arachnida
Subclasse: Acarina
Ordem: Ixodida
Família: Ixodidae
Género: Amblyomma
Espécie: A. cajennense
Nome binomial
Amblyomma cajennense
Distribuição geográfica
Amblyomma cajennense range map.svg

Amblyomma cajennense é uma espécie de carrapato da família Ixodidae, também conhecida como carrapato estrela ou carrapato do cavalo, que tem como hospedeiros preferidos os eqüídeos, mas pode também parasitar bovinos, outros animais domésticos e animais silvestres. O A. cajennense, na sua fase adulta, é também conhecido pelos nomes populares: "rodoleiro", "picaço", "carrapato rodolego" e também como "micuim", "carrapato pólvora", "carrapato-fogo", "carrapato meio-chumbo" e "carrapatinho" nas suas fases de larva e ninfa. A espécie é comum no Brasil e é um vector de diversas doenças como a babesiose equina e a febre maculosa, sendo esta última considerada um zoonose. Apesar de ser bastante irregular as infestações do Amblyomma, geralmente concentram-se nas sombras ou nos locais de passagem de seus hospedeiros.

Patogenia[editar | editar código-fonte]

Pode transmitir a babesiose eqüina, através dos protozoários Babesia equi e Babesia caballi, e a febre maculosa, causada pela bactéria Rickettsia rickettsii. Para que a transmissão da febre maculosa ocorra são necessárias pelo menos 6 horas de fixação do carrapato no hospedeiro. A transmissão é mais comum quando o carrapato se encontra nos estágios de larva ou ninfa, pois o adulto tem uma picada dolorosa, de modo que é rapidamente percebido e removido. [1]

Ciclo de vida[editar | editar código-fonte]

1. Ovoposição no solo (em torno de 3 a 4 mil ovos) 2. Eclosão dos ovos e nascimento das larvas (possuem três pares de pernas) após 60 a 70 dias de incubação 3. Ao encontrar um hospedeiro definitivo, a larva se alimenta por 5 dias. Após esse período, retorna ao solo e realiza a primeira muda, tornando-se ninfa (passa a ter quatro pares de pernas). Após a muda, pode permanecer longe do hospedeiro por até um ano 4. Ao encontrar um hospedeiro, se alimenta por 5 a 7 dias. Após esse período, vai para o solo novamente e realiza a segunda muda, tornando-se adulto e diferenciando-se em macho ou fêmea. Nesse estágio, pode permanecer por até 24 meses sem se alimentar 5. No hospedeiro, ocorre o acasalamento. A fêmea se alimenta até ficar ingurgitada, retornando para o solo para a postura dos ovos. [1]

Ciclo de vida de Amblyomma cajennense


Referências

  1. a b Krantz, G.W.; Walter D.E. (2009) A Manual of Acarology, 3ªed.


Ver também[editar | editar código-fonte]