Carrapeta-verdadeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCarrapeta-verdadeira
Guarea guidonia 1.JPG

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Sapindales
Família: Meliaceae
Género: Guarea
Nome binomial
Guarea guidonia
(L.) Sleumer

Guarea guidonia, conhecida vulgarmente como carrapeta-verdadeira, entre outros nomes[1], é uma planta da família das meliáceas que se distribui desde a Costa Rica e Panamá até ao Paraguai e Argentina. Ocorre nas matas de quase todo o Brasil, sendo abundante na Amazónia, até ao Rio de Janeiro. Chega a atingir 25 a 30 metros de altura e 1 metro de diâmetro de tronco à altura do peito de um homem. A sua casca é utilizada para fins medicinais, tendo propriedades vermífugas, febrífugas, laxantes e adstringentes. A sua madeira, branca, é muito valorizada. A sua folhagem é densa. As folhas são penadas, com 8 a 20 folíolos verde-escuros que podem chegar até aos 30 cm e dispõem-se alternadamente. As flores são brancas e dispõem-se em panículas pilosas em forma de pirâmide. Os frutos são cápsulas globosas, amareladas, com sementes avermelhadas. Tem recebido vários nomes científicos[2].

Nomes vulgares[editar | editar código-fonte]

Esta espécie é conhecida vulgarmente pelos seguintes nomes:

  • Açafroa
  • Ataúba
  • Bilreiro
  • Cairana
  • Camboatã
  • Canjerana-miúda
  • Carapeta
  • Carrapeta
  • Carrapeta-da-mata-virgem
  • Cedrão
  • Cedro-branco
  • Cedrorana
  • Cura-madre
  • Gito
  • Gitó
  • Guaré
  • Jataúba
  • Jataúba-branca
  • Jatuaúba-branca
  • Jatuaúba-igapo
  • Jitó
  • Macaqueiro
  • Macuqueira
  • Marinheiro
  • Nogueira-do-mato
  • Pau-bala
  • Pau-de-sabão
  • Pau-marinheiro
  • Peloteira
  • Rosa-branca
  • Taúva

Sinonímia botânica[editar | editar código-fonte]

Vários botânicos têm designado a espécie por diversos nomes científicos:

  • Guarea alba
  • Guarea alternans
  • Guarea andreana
  • Guarea aubletii A.Juss.
  • Guarea bahiensis Klotzsch
  • Guarea bilibil
  • Guarea cabirme
  • Guarea campestris
  • Guarea dodecandra L.
  • Guarea eggersii
  • Guarea francavillana
  • Guarea guara (Jacq.) P.Wilson
  • Guarea leticiana Harms
  • Guarea longipetiola
  • Guarea multiflora A.Juss.
  • Guarea multijuga A.Juss.
  • Guarea parva
  • Guarea perrottetiana A.Juss.
  • Guarea puberula Pittier
  • Guarea pungans A.St.-Hil.
  • Guarea racemiformis S.F.Blake
  • Guarea rubescens C.DC.
  • Guarea rubicalyx S.Moore
  • Guarea rubricalyx S.Moore
  • Guarea rubrisepala Cuatrec.
  • Guarea rusbyi (Britton) Rusby
  • Guarea subspicata C.DC.
  • Guarea surinamensis Miq. ex C.DC.
  • Guarea swartzii Macf. non DC.
  • Guarea sylvestris S.Moore
  • Guarea trichilioides L.
  • Guarea trichilioides brachystachya C.DC.
  • Guarea trichilioides colombiana C.DC.
  • Guarea trichilioides decandra C.DC.
  • Guarea trichilioides pallida C.DC.
  • Guarea tuberculata purgans (A.St.-Hil.) C.DC.
  • Guarea xiroresana C.DC.
  • Melia guara Jacq.
  • Samyda denticulata Christm.
  • Samyda denticulata L. ex Poir.
  • Samyda dodecandra Jacq.
  • Samyda guidonia L.
  • Samyda oligostemon Urb.
  • Samyda pubescens auct. non L.
  • Samyda rosea Sims
  • Samyda rubra Sessé & Moç.ex DC.
  • Samyda serrulata L.
  • Samyda tenuifolia Urb.
  • Samyda velutina DC.
  • Swietenia macrophylla King
  • Sycocarpus rusbyi Britton
  • Trichilia guara (Jacq.) L.

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a ordem Sapindales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.