Cartões de Rafael

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Chamam-se Cartões de Rafael ao conjunto das obras do pintor do Renascimento, Rafael realizados entre 1515 e 1516, e a partir das quais se criaram as tapeçarias para cobrir as paredes da Capela Sistina de Roma. As obras celebram os Actos dos Apóstolos e são uma encomenda do Papa Leão X. As tapeçarias foram tecidas no estúdio de Pieter Coecke van Aelst em Bruxelas [1] e são feitas de , seda e ouro. As últimas tapeçarias foram expedidas para Roma alguns meses depois da morte de Rafael.

O inventário feito depois da morte de Leão X faz referência a um conjunto de dez obras chamada de Scuola Vecchia. Os cartões voltaram para Roma mas por terem sido duplicados em Bruxelas permitiram a sua reedição para diferentes monarcas. Assim certas cópias existem em Mântua e Madrid.

Em 1623 o conjunto das sete obras existentes foi comprado em Génova por Carlos I de Inglaterra e faz parte da colecção Real. Estão conservada no Museu Vitória e Alberto de Londres.

Para celebrar a visita do Papa Bento XVI ao Reino Unido em 2010, o Vaticano emprestou quatro tapeçarias ao Museu Vitória e Alberto e foram expostas ao lado dos desenhos originais [2] .

O tema e a obra[editar | editar código-fonte]

As cenas da vida de São Pedro são tiradas dos Evangelhos enquanto as referentes a São Paulo o são das suas próprias paulinas e dos escritos de São Jerónimo:

Os sete cartões[editar | editar código-fonte]

Artigo[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Guy Delmarcel, La tapisserie flamande du XVe au XVIIIe siècle, Lannoo Uitgeverij, 1999.
  2. Raphael: Cartoons and Tapestries for the Sistine Chapel, at V&A

Artigos anexos[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]