Casa Conveniente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Casa Conveniente é um grupo de teatro português fundado em 1992 pela encenadora e actriz Mónica Calle.

Tem como espaço privilegiado de ensaio e apresentação o espaço "Casa Conveniente", um antigo bar de prostituição no Cais do Sodré, em Lisboa, onde coexistem os bares, as prostitutas, os clientes, os actores, as actrizes, os espectadores. Lá todos têm os seus lugares.

Sem qualquer espécie de demagogia na escolha deste lugar para trabalhar e para mostrar o trabalho, a Casa Conveniente tem vindo a estabelecer uma relação entre a arte e o mundo, entre a rua e a casa, entre o exterior e o interior, marcando diferenças e aceitando vizinhanças e influências. Por outro lado, procura uma relação com o teatro que recusa o artifício enquanto álibi para as insuficiências artísticas, antes optando pela exposição do processo criativo e por um despojamento que não impede a construção teatral e cénica, no seu sentido mais global. Um trabalho de interrogação teatral alicerçado nas condições de proximidade, no espaço, entre os criadores do acto e os espectadores, cujo objectivo consiste em afirmar os modos de criação interrogando, ao mesmo tempo, as estéticas de recepção. Procuram ainda estabelecer uma interacção privilegiada com a palavra, ponto de partida de toda a construção imagética e cénica. Bem como, uma relação particular com as obras literárias, na sua reescrita ou aproximação a uma escrita, muitas vezes radical nas opções de base. O que está em causa é um trabalho textual pensado e traduzido para a acção cénica de forma contemporânea e ao mesmo tempo clássica.

Equipa[editar | editar código-fonte]

  • Gerência, direcção e encenação: Mónica Calle;
  • Actrizes: Ana Ribeiro, Mónica Garnel;
  • Produção: Casa Conveniente.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]