Casa de ferreiro, espeto de pau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Casa de ferreiro, espeto de pau é um ditado popular cujo significado implícito ou subjetivo depreensível é que, em dada circunstância, uma pessoa versada ou que detém experiência adquirida devido ao exercício de uma determinada atividade como uma profissão, e por decorrência presumivelmente detém desta forma as competências nesse dado ramo ou atividade, os utiliza em beneficio do próximo, contudo parece dicotomicamente não aplicar tais competências e experiências adquiridas em situações ou circunstâncias, em geral de âmbito pessoal, que lhe seriam benéficas, obviamente aplicáveis e sobretudo úteis.

Ex.: Um pedreiro vive a reformar a casa dos outros, no entanto a sua própria casa ele não arruma.

Ex².: Um ferreiro que trabalha tanto para fazer espetos de ferro para os outros que não lhe sobra tempo de fazer espetos de ferro para si mesmo; usando assim os espetos de pau.

Existe uma versão que afirma ter havido uma distorção no sentido original do texto. Segundo essa versão, o que se pretendia dizer inicialmente era que o ferreiro fazia propositalmente o espeto de pau por saber, devido à experiência adquirida, que se o fizesse de ferro teria suas mãos queimadas.