Castelo de Caen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Château de Caen é um castelo situado na cidade francesa de Caen, no departamento dos Calvados (Baixa-Normandia). Está oficialmente classificado como Monumento Histórico da França desde 1886.

Vista panorâmica da entrada do Château de Caen (Porte sur la ville - Porta para a cidade).

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Erário Público, interior do Castelo de Caen.

O Château de Caen foi construído numa pequena elevação, encontrando-se na actualidade no meio da cidade de Caen. Com uma área de 5,5 hectares, é um dos maiores castelos da Europa Ocidental. Mantém as características essenciais da estratégia e política da Dinastia Normanda.

Actualmente o castelo serve como um museu que acolhe:

  • o Musée des Beaux-Arts de Caen (Museu de Belas Artes de Caen)
  • o Musée de Normandie (Museu da Normandia) juntamente com muitas exposições periódicas sobre artes e história, na residência do castelo;
  • a Église Saint-Georges (Igreja de São Jorge);
  • o Échiquier de Normandie (Erário Público da Normandia), usado temporariamente como galeria de exposições, onde esteve situada a corte da Normandia;
  • um jardim que mostra plantas cultivadas na Idade Média.

A torre de menagem, agora arrasada, tinha uma grande secção quadrada com torres redondas em cada ângulo. Tal como o castelo, também esta era rodeada por um fosso.

O topo das muralhas oferece uma esplêndida vista sobre Caen. Algumas partes dos panos de muralhas foram construídas durante o século XII, embora a meior parte date do século XV.

O castelo possui duas portas: a porte sur la ville (porta para a cidade) e a porte des champs (porta para os campos); ambas são reforçadas por barbacãs.

História[editar | editar código-fonte]

A Porte des champs (Porta para os campos) do Château de Caen.

O castelo foi construído cerca de 1060 por Guilherme o Conquistador, o qual conquistou a Inglaterra com sucesso em 1066. O seu filho, Henrique I de Inglaterra construiu no castelo a Igreja de São Jorge, uma torre de menagem (1123) e uma grande galeria para a corte ducal.

No Natal de 1182, uma Real celebração de Natal, no palácio do Château de Caen, juntou Henrique II de Inglaterra e os seus filhos, Ricardo Coração de Leão e João Sem Terra, recebendo mais de mil cavaleiros.

O Château de Caen, juntamente com toda a Normandia, foi integrado na Coroa Francesa em 1204. Filipe II reforçou as fortificações.

O castelo assistiu a vários compromissos durante a Guerra dos Cem Anos (1346, 1417, 1450).

A torre de menagem foi demolida em 1793 durante a Revolução Francesa, por ordem da Convenção Nacional.

O castelo, usado durante a Segunda Guerra Mundial como aquartelemanto, foi bombardeado em 1944 e seriamente danificado.

Em 1946, Michel de Boüard, um arqueólogo de Caen, decidiu iniciar escavações na área do castelo para trazer à luz os traços medievais. O musée des Beaux-Arts (Museu de Belas Artes), ali instalado em 1967, abriu as portas em 1971.

Trabalhos recentes[editar | editar código-fonte]

A muralha norte durante as obras de restauro.

A partir de Março de 2004, a cidade de Caen procedeu a obras de restauro das muralhas, com a ajuda financeira do Fundo para o Desenvolvimento Regional Europeu (consolidação, abertura de seteiras tapadas durante o século XIX). Foram removidos 6.000 m³ de terra, em ordem a dar uma melhor visibilidade à muralha noroeste do século XII. Esta operação revelou o porão de uma casa privada do século XV, um paiol de pólvora e e duas paredes de uma ferraria do século XIV. Também foram encontrados traços dos estábulos.

A base da torre de menagem foi limpa, ainda existindo pessoas a trabalhar nas escavações à sua volta.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Castelo de Caen