Castelo de Elgin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Castelo de Elgin (em inglês: Elgin Castle) é um castelo do século XII[1] localizado em Elgin, Moray, Escócia.

História[editar | editar código-fonte]

Localizado no topo de uma colina, o castelo tornou-se numa fortaleza real no século XII, tendo sido ocupado pelo Rei Eduardo I. O castelo parece ter caído em ruínas no século XV e atualmente resta pouco da estrutura, por tal fato é impossível dizer de que período pertence os fragmentos restantes.[1]

Escavações iniciadas em julho de 1972 até agosto de 1973, tinham o objetivo de estabelecer os limites do castelo, verificar se a colina teria sido natural ou artificialmente elevada e determinar a ocupação inicial. Nos trabalhos realizados foram encontrados alguns pregos de ferro e um fragmento de rocha com uma cruz desenhada, que está exposta no Museu de Elgin.[1]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

As ruínas atuais medem 19,6 m de comprimento por 10,6 metros de largura e com paredes de espessura de 2,5 metros.[1]

O topo da colina está atualmente muito erudida e com alguns espaços em branco, possivelmente devido à retirada de material rochoso usado na construção do Monumento do Duque de Gordon e do Observatório.[1]

Existe uma capela dedicada à Virgem Maria.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Elgin Castle (NR) (Ruins) (em inglês) Royal Commission on the Ancient and Historical Monuments of Scotland. Visitado em 11 de abril de 2012.
Ícone de esboço Este artigo sobre um castelo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.