Castelo de Sonhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Castelo de Sonhos
—  Distrito  —
Estado Pará
Município Altamira
Criado em agosto de 1990
Área
 - Total 5.22,45
População
 - Total 15,000

Castelo de Sonhos é um distrito do município de Altamira, no estado brasileiro do Pará. É o distrito brasileiro mais distante da sede do seu respectivo município, estando localizado a 950 km do distrito-sede de Altamira (via BR - 163 e BR-230).[1] Devido a essa grande distância em relação à sede municipal, o distrito de Castelo de Sonhos possui uma ligação muito mais próxima com o município de Novo Progresso e com o município de Guarantã do Norte, no Mato Grosso. O distrito de Castelo de Sonhos fica localizado às margens da BR-163, na região conhecida como Serra do Cachimbo. A Prefeitura Municipal de Altamira mantém uma subprefeitura no distrito, que é o órgão responsável responsável pela administração local.

História[editar | editar código-fonte]

Criado em agosto de 1990, tendo seus limites territoriais definidos pela Lei Municipal N.º 1.634 de 8 de setembro de 2006, Castelo de Sonhos é um Distrito de Altamira, com área territorial de 5.224.558,6587 ha, constituídos de áreas indígenas, áreas de proteção e áreas de expansão.

O nome do distrito originou-se de uma música popular homônima, esta era muito executada na região e passou a ser usada para denominar o local.

A migração para a região começou com o incentivo do governo militar, tendo a frente o Presidente Médici institui por meio do Decreto-Lei Nº1106, de 16 de julho de 1970, o Plano de Integração Nacional - PIN. Utilizando mão de obra nordestina liberada pelas grandes secas de 1969 e 1970 e a noção de vazios demográficos amazônicos são cunhados os lemas "integrar para não entregar" e "uma terra sem homens para homens sem terra". Desse modo, construiu-se a BR-163 que ligava a região ao resto do país. Com isso iniciou a a migração de famílias oriundas da região sul do Brasil, com a finalidade de praticar a pecuária, e entre a década de 1980 e 90, devido a notícia da abundância do ouro na região, houve a migração de pessoas vindas de várias regiões do país, principalmente nordeste e centro-oeste.

Ficou nacionalmente conhecida durante o ciclo do ouro na região, este fato deve-se principalmente a atuação de Marcio Martins, o Rambo do Pará, que deixou todo o Brasil assustado com tamanhas atrocidade cometidas.

Após o ciclo do ouro, o setor madeireiro ocupou o lugar de principal potencial econômico da região.

O distrito, apesar de ter cerca de 15 mil habitantes, ainda não conseguiu a emancipação. No começo, por ser contrário a interesses de alguns, mas hoje em dia a dificuldade de conseguir a independência econômica do lugarejo deve-se a uma emenda aprovada em 1998 que dificultou o surgimento de novos municípios.

Economia[editar | editar código-fonte]

Nos dias atuais o ouro é uma das menores atividades econômicas existentes, sendo que o setor madeireiro ocupou o lugar de principal potencial econômico da região, vindo em seguida a agropecuária.

O distrito conta hoje com um rebanho bovino aproximado em 240.000 cabeças (ADEPARÁ - vacinação de Maio de 2010), quase a totalidade da raça Nelore. Concentra a renda da atividade na venda de animais para o abate no estado vizinho do Mato Grosso, já que não exitem abatedouros sob serviço de inspeção de qualquer ordem na região.

Mas o turismo é aposta de alguns para a região, devido a matas virgens existentes, cachoeiras - algumas ainda inexploradas - de diversas altitudes, rios, serras e montanhas.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

A prática da agricultura em Castelo de Sonhos é extremamente favorável devido a suas condições climáticas. Enquanto as demais regiões produtoras do país estão na entre-safra, a região já esta ofertando produto. O período das chuvas inicia-se no mês de setembro, possibilitando a colheita no mês de dezembro, o que é um ótimo fator para a soja e, mais ainda para o arroz que antecede a colheita em um período de 40 dias das demais regiões produtoras. Assim, tem-se vantagens para a venda e o preço do cereal, não havendo necessidade de contrato de mercado futuro.

Após a colheita do arroz, em dezembro, Castelo de Sonhos oferece todas as condições para o plantio de soja, possibilitando a colheita em meados de abril, resultando menos riscos de perdas causadas pelas chuvas no período da colheita, sem contar com os transtornos causados pela má conservação das estradas, fator que dificultaria o transporte da mesma.

Plantando-se a soja no mês de setembro (início das chuvas), colhe-se a safra no mês de dezembro, quando o índice das chuvas ainda é baixo. Em seguida, é favorecido o plantio da cultura do arroz, que tem sua colheita então no fim da época das chuvas, obtendo-se assim novamente as vantagens acima citadas. Destaca-se ainda Outro ponto favorável para a cultura do arroz, que é ofertado ao mercado antes da região de Santarém-PA.

Após as safras da soja e do arroz, as condições climáticas favorecem o plantio de uma cobertura verde, evitando assim os altos índices de inscidência dos raios solares sobre o solo, entre elas o girassol e o feijão guandú (ainda em teste).

O Pará registra de oito a nove meses com chuvas regulares, o que dispensa sistemas de irrigação mais complexos. No Mato Grosso, são seis meses de chuvas. Assim, os produtores não podem entrar com a soja em setembro, pois choverá muito no momento da colheita, em março e abril. "Um bom sistema de produção seria plantar arroz em setembro e fazer uma safrinha de soja na mesma área em seguida, plantando em janeiro ou fevereiro e colhendo em junho", explica Patrício Mendez Del Villar, do Cirad. O feijão ainda encontraria espaço para uma segunda "safrinha", nessa mesma área.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Castelo de Sonhos caracteriza-se por terras de mata baixa (cipoal), topografia extremamente favorável para a agricultura e também a pecuária, devido a ótima incidência de igarapés. Sua precipitação pluviométrica varia de 2300 a 3000 milímetros/ano, entre os meses de setembro a abril, período que abrange a época das chuvas.

Está entre as terras mais férteis do país, com altos índices de fósforo,que é um nutriente raro na maioria dos solos brasileiros, sendo que os demais nutrientes se encontram em índices bastante favoráveis, gerando um baixo custo de produção. Castelo de Sonhos tem como rio o Rio Curuá.

Religião[editar | editar código-fonte]

A Paróquia Santo Antonio de Pádua de Castelo de Sonhos foi instalada dia 26 de fevereiro de 2012, sendo desmembrada da Paróquia Santa Luzia de Novo Progresso. O primeiro pároco é Pe. Josoé Francisco Zanon.

Referências